Sempre vem


Na breve retrospectiva que fizemos no almoço hoje, as crianças elegeram a nova escola como a coisa mais legal de 2017. Eles não têm lembranças ruins da escola antiga, longe disso, mas a mudança trouxe bons ares. Aos antigos amigos juntaram-se outros, o jeito novo de lidar com desafios foi bem recebido por eles. Fiquei então pensando que eles escolheram como o melhor do ano algo que no início nos trouxe apreensões, dúvidas, medo mesmo. Mas que encaramos porque achávamos ser uma escolha coerente, e topamos a "aventura". Vou entrar 2018 com esse pensamento. Que às vezes é preciso coragem, e que, via de regra, seguir o coração pode ser uma boa pedida. Que não é preciso olhar para o caminho que abandonamos como algo apenas ruim - pelo contrário, é bacana trazer junto o que ele plantou de bom. Mas que é essencial encarar o caminho que escolhemos mesmo nos momentos de dúvida, sabendo que recomeçar é humano, possível, às vezes delicioso. Eu acho que 2018 será difícil pro nosso país. Mas vou encarar meu caminho de mãos dadas com meus princípios, vou tentar ter coragem e acreditar que o novo sempre vem. 

A quem passa por aqui desejo que 2018 seja um ano fértil de experiências incríveis, boas descobertas, crescimento e alegria. E com algum espetáculo no meio do caminho, como a vida faz de vez em quando - vamos manter o olhar atento!

Feliz ano novo, queridos!!

Um espetáculo da natureza nos arredores de Santiago, Chile. Dez, 2017.
 

3 comentários:

dionete bugyi-zande disse...

feliz ano novo, rita - e obrigada por tanta lindeza e leveza ❤︎

Luciana Nepomuceno disse...

Se em 3018 eu tiver mais você já é garantia de bom ano pra mim.

Anônimo disse...

Feliz ano novo, Rita! Que a vida continue nos presenteando com a leveza que vemos através do seu olhar. Grande abraço. Hilda

 
©A Estrada Anil - Todos os direitos reservados. Layout por { float: left; }