O dia daquela


Hoje é o dia daquela que teria orgulho de ver como eu recomendo bem aos meus filhos que sempre levem o casaco. Claro que ela não iria perder a piada e diria "quem te viu, quem te vê". Faria 77 anos e acho que seria linda, miúda, cabeça branquinha, aquele olhar. Quando penso nela "como seria", abandono um pouco as lembranças dos limites impostos pela saúde frágil e penso mais nas nossas piadas particulares.
Ela também diria "que dia você chega?", que era sempre uma pergunta cheia de amor.
Hoje é seu dia. Ainda é, sempre será. Saudades, mãe.

***

(pequeno post publicado no face que agora trago pra cá, para que fique guardado nesse baú azul de minhas lembranças.)

2 comentários:

Sandra Beatriz disse...

Ela partiu cedo demais...Vocês enriqueciam muito uma a outra. Que bom você ter tantas lembranças boas para guardar e compartilhar com seus filhos...

Rita disse...

Obrigada, Sandra. Beijos.

 
©A Estrada Anil - Todos os direitos reservados. Layout por { float: left; }