Pitadas do mundo


Caiu no meu colo o livro Uma breve história do mundo, do historiador australiano Geoffrey Blainey (Ed. Fundamento, sem indicação de tradutor(a) - aliás, hello, Ed. Fundamento, onde já se viu...). Pensei que não haveria erro - as muitas histórias da formação desse mundo maluco são tão mirabolantes que sempre há algo com o que se maravilhar, mesmo que quem as conte opte por pinceladas rápidas em temas que renderiam tratados. Assim, foi bom ter lido o livro do Blainey, sem dúvida. Desde que o leitor não nutra grandes expectativas sobre nenhum dos períodos ou regiões abordadas na seleção do autor, certamente encontrará algum prazer na leitura. 

Devo dizer que funcionou para mim, em termos. Logo no início, vi que não deveria esperar a graça do Bryson em História de quase tudo, ou o olhar sagaz de um Fisk quando escreve sobre o Oriente Médio. Ainda assim, houve momentos em que a vontade era largar o livro e correr para a internet para descobrir um pouco mais sobre assuntos interessantíssimos, mas apenas rapidamente mencionados por Blainey. Então foi bom, mas foi assim assim. 

Talvez os melhores capítulos sejam os dedicados aos caminhos que permitiram o crescimento de grandes religiões, como o Crisitianismo ou o Islã. De mais decepcionante, talvez o curtíssimo trecho do livro dedicado ao continente africano. No balanço final, acho que o problema do livro é mesmo o título - a gente acaba esperando mais mesmo. 

***

Então foram pitadas de história. Agora vamos em busca de mais pitadas de mundo. Em breve, notícias de alguma terra baixa, casa do moço que pintava a luz, do povo que cultiva flores e dos gigantes que Dom Quixote desafiaria sem temor. ;-)


0 comentários:

 
©A Estrada Anil - Todos os direitos reservados. Layout por { float: left; }