Constelação de Amandrômeda


Uma tarde, um alarde, o azul. Um coelho, uma estrela, quem vem? Saias, tiaras, as tagarelas, elas. Lindas, todas, e os cabelos, mais lindos. A corrida, a bola, a pirueta, a roda, o desfile, o teatrinho, o jogo, o bolo. Brigadeiros e fila da pipoca, o cachorro, o grito. Por todos os lados, em todos os cantinhos de nossa casa, o amor, a leveza, a beleza. Foi assim. 













Azamiga tudibom.


1 comentários:

Marcia disse...

Que delícia! As melhores festas, aquelas que ficam em nossa memória, são assim.

 
©A Estrada Anil - Todos os direitos reservados. Layout por { float: left; }