Into the woods


Como decidimos praticamente na última hora, o grupo que aderiu ao acampamento dessa vez foi bem menor do que o de outubro. Todo mundo já tinha um programa de Páscoa na manga ou uma preguiça programada para o domingo. Mesmo entre os meus enfrentei resistência: Amanda ficou preocupada com sua ausência na casa bem no dia da passagem do Coelho. Ulisses alegou que, bem, vamos estar mais perto da floresta. Mas ele não vai saber, insistiu ela. Uai, deixa um aviso, mandou ele. Pronto. Assim foi.


O sábado estava glorioso, uma tarde colorida e quentinha nos recebeu no acampamento. Montamos nossa barraca na maior animação, tomamos posse de uma das churrasqueiras do camping e providenciamos nosso rango. As três crianças do grupo cuidaram de suas vidas e quando a noite caiu, ah, gente, que presente. Eu bem que me lembrava de que teríamos lua cheia, mas a muvuca de bolsas e barracas me fez esquecer que deveríamos ter seguido para a praia no final da tarde para ver a lua surgir imensa no mar. Quando nos demos conta, a noite já estava ali e ela brilhava linda e amarela entre as árvores que nos cercavam.




Catamos as lanternas (quase dispensáveis, o luar iluminava a trilha para a praia) e fomos pra lá. Brincamos de tentar fotografá-la, de perseguir siris e de dizer "uau".


Com as crianças lambuzadas de areia, voltamos para os banhos e mais rango.

A trilha noturna é o que há. :-)

Amanda desenhou cenouras e espalhou cestas em torno da barraca para os ovos que talvez viessem - não sem garantir que Seu Coelho não trocasse uma coisa pela outra.



A madrugada foi animada, com Coelhinho e Fada do Dente - dava para gravar um filme infantil no camping, viu. Quando a manhã chegou, imaginem. Uau, o Coelho veio, levou as cenouras, trouxe ovos e não roubou o cesto. 

Quem chegou junto com a manhã foi a chuva. Abrigados na churrasqueira, tomamos nosso café da manhã e fizemos almoço, enquanto Amanda e nossa amiga fotografavam cogumelos. Aproveitamos a trégua da chuva e desarmamos a barraca, já falando em voltar qualquer dia desses - nossa meta é pelo menos um acampamento sem chuva. Unzinho só. Quem sabe.

Into the woods em busca do cogumelo mais fotogênico. 

    

0 comentários:

 
©A Estrada Anil - Todos os direitos reservados. Layout por { float: left; }