Picnics & picadeiros

 
Responda rápido, qual a melhor coisa das férias:
 
Conhecer lugares incríveis (não)
Conhecer pessoas de vários lugares do mundo  (não)
Sair completamente da rotina  (não)
Jelly beans - resposta certa!!!
 

Nós queríamos picnic e fizemos um picnic. Estamos assim, estragados, um horror. Escolhemos só comidas saudáveis, tipo jelly beans, e fomos para o Centennial Park, no bairro de Paddington.
 
Paddington é aquele bairro com cara de velho, sabe? É um pouco como caminhar por algumas ruas inglesas com suas casinhas geminadas e estreitas – algumas estreitíssimas, inclusive. Caminhamos pelo bairro, subindo rua, descendo rua, achando graça das sacadas adornadas e admirando as ruas arborizadas.
 



Renda?

Uma vez no parque, escolhemos nossa árvore, espalhamos nossa toalha, sacamos nossas guloseimas, comemos, lemos, cochilamos, brincamos, cochilamos, cochilamos, cochilamos. Depois de tanta atividade, alugamos um quadriciclo, que Ulisses apelidou de O Calhambeque, e fomos rodar pelo parque – que é imenso, bem cuidado e cheio de paisagens bacanas. Domingão.
 







***

No dia seguinte ficamos a maior parte do tempo enfiados no Powerhouse Museum, um museu interativo que por pouco não visitamos. Decidimos “dar uma espiada” e quase não saímos mais de lá. 

O museu é enorme, com inúmeras seções e tem de tudo: moda, tecnologia, informática, transporte, joias, decoração, módulos espaciais, ecologia, you name it. Um dos ambientes reproduz um território em Marte, outro é uma antiga estação de trem com detalhes bonitinhos demais. As crianças testaram praticamente todas as geringonças da ala dedicada aos experimentos científicos – pressão, eletricidade, magnetismo, reações químicas. Amanda colou na máquina de fazer chocolate, claro.
 
Amanda acendendo as luzes do carro de bombeiro com pedaladas.
 
Cientista maluco.
 

Adoramos o simulador de experiência em gravidade zero, brinquedão. Outro xodó do museu é o relógio astronômico construído por um relojoeiro de Sidney para comemorar os cem anos da chegada dos ingleses. O relógio é uma réplica do famoso relógio astronômico de Estrasburgo e, além das horas, informa o alinhamento dos planetas, fases da lua e marés, fusos horários, dias da semana, posicionamento das estrelas no céu de Sydney dia a dia e mais alguma coisa de que não me lembro mais. Bacanérrimo.
 
Detalhe do relógio.


Por fim, visitamos a exposição temporária sobre o mundo do circo. Treinamos malabarismos, equilibrismos, macaquices e estrelismos, mas ficamos com preguiça de seguir pela infinita mostra de figurinos. Fiquei só com esses aí.
 
 


 

0 comentários:

 
©A Estrada Anil - Todos os direitos reservados. Layout por { float: left; }