Vumbora


As malas estão prontas. Partiremos na segunda-feira, 19, rumo a Joanesburgo para uma conexão de mais de dez horas. De lá, Perth por mais algumas horas. E, finalmente, Sydney, em algum momento da quarta-feira. Será nossa mais longa viagem até aqui, a maior aventura com e para as crianças. Adoraríamos visitar outas cidades da "jovem"* Austrália, mas dessa vez nos dedicaremos integralmente a bater pernas pela região que recebeu os colonizadores ingleses há cerca de 240 anos. Segundo nosso guia de viagem, Sydney é repleta de parques, bosques e reservas e tem visuais azuis impressionantes, de modo que esperamos mesclar o agito de uma metrópole badalada a momentos bicho-grilo. Os pares de tênis confortáveis estão na mala, ao lado daquela ansiedade básica. Torço que tudo corra bem ao longo do deslocamento, dos sobe-e-desce dos aviões, das conexões. Que nossa senhora do jet lag nos ajude e o que o sotaque australiano nos pareça um límpido sotaque inglês.

É possível que a gente dê uma passeada rápida por Joanesburgo na terça, é possível que fiquemos plantados no aeroporto cochilando ou jogando Catan (Catan na bagagem de mão, sure); tudo vai depender do ânimo das crianças depois do longo voo até a África do Sul. Espero que esse dia de espera pela segunda metade da viagem ajude a preparar nosso corpo para a diferença no fuso horário. Só espero coisas boas, como vocês podem ver. Na pior das hipóteses, passearemos pelas madrugadas e dormiremos enquanto o sol brilha/a chuva cai lá fora... (é ruim, hein).

Planejo dar notícias da primeira parte da viagem assim que possível. See you soon, guys.

***

*"Jovem" para os caras-pálidas que chegaram lá no século XVIII. Segundo nosso guia de viagem, os "povos aborígenes viveram em paz no continente por pelo menos 40 mil anos, utilizando a terra para suas necessidades, até a chegada dos europeus em 1770". Se viviam "em paz" ou não, não sei. Mas saber que lá estiveram por tanto tempo muda um pouco nossa visão da Austrália como um lugar "jovem". Na verdade, a velharia reina, independente da presença humana: há registros de fósseis encontrados no vasto Outback, o interior árido do país, com mais de 3,5 bilhões de anos - as "mais antigas formas de vida conhecida".  o.O

1 comentários:

Mi disse...

muito empolgada e sempre aqui, quietinha. Que tudo seja bom para vocês. Muito bom.

 
©A Estrada Anil - Todos os direitos reservados. Layout por { float: left; }