Tratando a melancolia na cozinha


O domingo manteve os mesmos tons do sábado lá fora, mas hoje eu quis minha cozinha. Acordei com preguiça, devagar, ainda na ressaca do livro de cujas páginas me despedi ontem à noite e que me deixou com uma tristezinha prolongada. Depois do café da manhã tardio, passei o que sobrou da manhã ajudando as crianças a encontrar concentração para as tarefas da escola. Depois que elas abandonaram os livros e se jogaram nos colchões espalhados pela sala (minha sala poderia ser fotografada para uma revista de decoração, só que não, só que de jeito nenhum), mergulhei na cozinha de onde praticamente só saí quando já era noite. Amanda se juntou a mim na maior parte do tempo e inventou receitinhas dela. Juntas, fizemos biscoitos deliciosos que decoramos com casca de laranja caramelada - meudeusdocéu que coisa tão gostosa - e trocamos muitas ideias sobre os tamanhos das formas e a importância de se melecar tudo com açúcar. A certa altura o Ulisses chegou na área e adaptou uma receita do Jaime Oliver (aquele que não gosta de brigadeiro - que bom, sobra mais pra mim!) e fez um almoço delicioso. Enquanto almoçávamos, os biscoitos assavam, alguns queimavam e eu xingava. De barriga cheia, voltei pra massa, fiz barrinhas de centeio e um bolo para o café que ainda vou tomar nessa noite gelada. Encarei com valentia o monstro da pia e agora minha cozinha está limpa e meus potes têm gostosuras. 

É verdade que a ressaca do livro ainda está aqui, talvez eu escreva um pouco sobre ele em breve. Nem toda a comilança do mundo conseguiu afastar o destino de alguns personagens da minha cabeça. Acho que nem vou ler nada por uns dias,  não quero me despedir dele assim, como se nem estivesse mais pensando na história. Vou deixar que a experiência que foi essa leitura se prolongue um pouco mais - como o docinho da casca da laranja que fica em nossa boca depois que o biscoito se desmancha. Hum, vocês precisam provar. Peguei tudo no blog da Patrícia, corram lá: hoje fiz a barrinha de centeio, o biscoito com casca de laranja e o bolo de laranja. São receitas ótimas. Não curam nossas melancolias literárias, mas deixam um cheiro delicioso na cozinha. E sabe quando a gente lê um livro e fica com vontade de convidar a autora pra tomar um café? Pois bem, eu serviria esses biscoitinhos. :-)


Biscoitinhos com casca de laranja em calda.

Barrinhas de centeio, nham!


0 comentários:

 
©A Estrada Anil - Todos os direitos reservados. Layout por { float: left; }