Sand, (no) wind & rain


Meus planos para atividades indoors durante o fim de semana foram declarados mortos e enterrados na manhã de sábado. Arrumei mochilas pensando nas coisas que não faria: não iria ler ou escrever, não iria praticar piano, não iria me jogar no sofá, não iria levar o filho para a festa de aniversário do amigo, não iria jogar Catan, não iria, não não não. 

- Mas para onde vamos?
- Pra praia.
- Que praia?
- Não sei o nome. Barra de alguma coisa. Vai ter vento.
- Como é o nome da pousada? Fica em que município?
- Oi?
- Deixa pra lá, vou arrumar as mochilas.

Enfim, arrumei, desmarquei o que precisava desmarcar (conversei com o sofá e tal) e fui. Por trás do alvoroço (vamos, vamos, vamos), é preciso que se diga, está o kitesurf. Meu marido descobriu a maravilha de se deixar arrastar sobre as águas puxado por uma pipa gigante. Agora vive de olho na previsão do vento. Imagino que o negócio seja mesmo muito bom, a julgar pelo brilho no olho que ele traz pra casa quando volta.

Eu adoraria mostrar fotos bem legais do velejo de ontem e de hoje. Infelizmente, fica pra próxima. Foi só a gente chegar na pousada para o vento morrer. Só nos restava comer loucamente até que o dia seguinte trouxesse a ventania esperada. Com sorte, as crianças poderiam soltar pipas e os cinco adultos que praticam kite no grupo se jogariam na água. Não foi o barulho de vento que nos acordou, no entanto, mas o da chuva que caiu sobre nossas cabeças durante praticamente todo o domingo. Nada de vento. Só nos restava comer mais, jogar mais conversa fora, dar uma caminhada na areia nos intervalos da chuva. Com companhia boa, todo passeio pode ser bom - grande verdade. E assim foi. 


Fim de tarde, pé no mundo.

A menina que catava conchas.

Arthur pedindo pra mergulhar na água gelada, Amanda procurando conchas, Ulisses pensando "não vai ter vento".

À noite, Amanda fez novas amizades na praia.

A beleza,

...a beleza.

3 comentários:

Larissa Ataide disse...

Que cabelo lindo esse da Amanda!

Clara Lopez disse...

Também notei o cabelão lindo da Amanda, e a beleza, sim, a beleza do lugar.
beijos - lendo seus contos, bons demais.
clara

K disse...

Olha, BH ta tão quente, tão seco que um fim de semana com chuva seria, tipo assim, um paraiso.

 
©A Estrada Anil - Todos os direitos reservados. Layout por { float: left; }