Quem conta um conto


"Naquela noite, as horas me percorriam, insones ponteiros. Eu queria só me esquecer-me. Assim deitado, não sofria outra carência que não fosse, talvez, a morte. Não aquela, arrebatante e definitiva. A outra: a morte-estação, inverno subvertido por guerrilheiras florações." 
Em "Mulher de Mim", conto de Cada homem é uma raça.

Dá trabalho selecionar trechos e citações de Mia Couto. Há o risco de copiarmos textos inteiros por aí.

Em nossa última viagem de férias, fui de avião e de contos. As asas me foram dadas por Lygia Fagundes Telles, nas histórias de Pomba Enamorada ou Uma história de amor (Ed. L&PM), e pelas construções impecáveis de Mia Couto, nos contos de Cada homem é uma raça (Cia das Letras). Lygia, como sempre, traz sorrisos e suspiros. Seus personagens que parecem saltar das páginas e nos olhar diretamente em nossos olhos me espantam. Precisão, beleza, perspicácia, um encanto sem fim. Ave, Lygia. De Mia Couto me agradam as construções inusitadas, adjetivos transformados em verbos, a linguagem como um cabelo embaraçado, mas cheio de lindos cachos. Gosto e quero mais,; o estranhamento, companheiro em vários textos, é bem vindo, como se as palavras tivessem cheiros novos. Aliás, sou grata pelo glossário incluído no final do livro, que nos empurra um tiquinho mais pra perto de Moçambique e das ambientações todas dos contos. Não que eu tenha recebido todos os textos do livro com a mesma empolgação, não; mas alguns deles, como os ótimos "A Rosa Caramela" e "Rosalinda, a Nenhuma" receberam cantinho especial na gaveta dos afetos.

***

Quero ler o quinto volume das Crônicas de Gelo e Fogo antes do retorno da série na HBO, no mês que vem. Antes, porém, vou ler um livro com quem flerto há tempos (hahaha, quem mais ainda usa "flertar" nessa vida?). Eu bem queria ler o original, "ouvir" de novo tons e nuances do inglês de Mrs. Dalloway; mas encontrei a tradução de Denise Bottmann para To the Lighthouse e fiquei com vontade. Assim vou eu, Ao Farol

1 comentários:

Clara Lopez disse...

É um dos meus preferidos dela, muito bom, escrevi um trabalho acadêmico sobre ele anos atrás.
Abraço,
Clara

 
©A Estrada Anil - Todos os direitos reservados. Layout por { float: left; }