Lançamento de Contos do Poente no Rio de Janeiro



"Vamos à rua do Ouvidor; é um passo. (...) Vós que tendes a cargo o aformoseamento da cidade alargai outras ruas, todas as ruas, mas deixai a do Ouvidor assim mesma (...). Há nela, assim estreitinha, um aspecto e uma sensação de intimidade. É a rua própria do boato. Vá lá correr um boato por avenidas amplas e lavadas de ar. O boato precisa do aconchego, da contigüidade, do ouvido à boca para murmurar depressa e baixinho, e saltar de um lado para outro."
Machado de Assis, 1893

***

O Rio foi generoso comigo. O voo foi suave, o pouso, perfeito. O hotel nos permitiu o check-in antecipado, a feijoada do boteco estava uma delícia; a temperatura se manteve gentil, a chuva esperada para o final do dia não veio. A chuva bem que seria bem vinda, dizem, mas para nós, que estávamos a céu aberto, foi tudo muito redondinho assim. E não era qualquer céu, vamos combinar? Era o céu da Rua do Ouvidor, a rua estreitinha celebrada por Machado. Foi lá, sob as nuvens protetoras da tarde de sábado, que nos agrupamos para papear, lançar nosso livro em terras cariocas, abraçar quem nos agraciasse com a presença. Foi a quarta vez que reunimos leitores e amigos para divulgação de Contos do Poente, a primeira em que Luciana e eu estávamos juntas. E, olha, foi bom demais.

A Folha Seca, livraria do lançamento, sugerida por nossa amiga Renata Lins, fica num sobrado centenário da Ouvidor, um cantinho tradicional da cidade. É cheia de histórias sobre o Rio, sua cultura e seus moradores. Ao lado, botecos e restaurantes com suas mesinhas espalhadas pela rua deram o tom da tarde: festerê. Pontualmente às 13:30, os amigos e leitores começaram a chegar. Entre o início da tarde e o fechamento da livraria, às sete da noite, as mesas reservadas para o laçamento permaneceram tomadas de amigos e leitores. Algumas mesas só ficaram meio vazias quando o pessoal atendeu ao chamado do batuque: o Bloco do Boi Tolo passava na esquina, anunciando o carnaval. Teve gente que correu ali, foi, pulou, festejou e voltou. Lançamento mais animado ever. :-)


Luciana, eu, Rodrigo (o livreiro) e Renata Lins

Finalmente, juntas. Faltou você, Joana. 

Houve amigos da ilustradora Joana, que torcia por tudo lá da Inglaterra, que vieram nos abraçar e conhecer o livro idealizado por ela. E houve quem não conseguisse chegar a tempo de curtir a tarde na Ouvidor, mas que deu um jeito de se reunir ao grande grupo que espichou o encontro quando a noite caiu. Eu fui pro hotel relativamente cedo, mas sei de fontes confiáveis que o convescote foi longe, madrugada adentro. 

Ao longo da tarde, abracei pessoas que admiro há tempos por seus escritos e por bons papos internet afora. Uma alegria atrás da outra. Ainda fiquei com água na boca por todas as pessoas que não consegui encontrar em São Paulo, mas não vou mais reclamar de nada. Sinto-me profundamente honrada em ter nosso livro circulando no meio de tanta gente bacana. Outros encontros virão, certamente.

Agradeço cheia de alegria a presença de todos que compareceram aos lançamentos em São Paulo e no Rio. Em maio desse ano, este blog fará cinco anos. É pouco tempo, mas já posso dizer que causou certa revolução em minha vida. Contos do Poente é, de certa forma, filho dele, pois foi aqui que a Joana me achou e me puxou para o projeto do livro. E foi aqui e nos caminhos internéticos que o blog me abriu que encontrei e continuo encontrando pessoas incríveis. Obrigada, povo.

***

A partir de agora, Contos do Poente pode ser adquirido na Folha Seca, também (Rua do Ouvidor, 37, Centro, Rio). As vendas seguem pela internet, no constosdopoente@gmail.com; em Florianópolis/SC, na Livraria Nobel, do Floripa Shopping.

***

Em março, irei a Campina Grande, na Paraíba. E dessa vez, vou levar lencinhos.  


6 comentários:

Felicia Luisa disse...

Feliz por você. Boas vibrações e bons vôos, sempre.

Clara Lopez disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Clara Lopez disse...

Caras lindas e felizes dessas autoras, que ótimo. Esse cantinho é uma graça mesmo, toda essa região é fofa, já sabia Machado naquele tempo, ótimo que sem mantém assim.
beijo, longa vida aos Contos do poente, e muitos outros encontros alegres,
vera

Luciana Nepomuceno disse...

É sempre bom estar com você. Sempre recompensador fazer coisas com você. E sempre delicia ler você. ♥

Luciana Nepomuceno disse...

É sempre bom estar com você. Sempre recompensador fazer coisas com você. E sempre delicia ler você. ♥

Anônimo disse...

Minha amiga, que maravilha que tudo transcorreu da forma que você merece no Rio. Que bom que Rio foi generoso com você. Fico muito feliz. Parabéns!! Puxa, em Campina terá um gostinho especial, leva muitos lencinhos mesmo.
Beijos,
Ju

 
©A Estrada Anil - Todos os direitos reservados. Layout por { float: left; }