Viagens & viagens


"Andei por abrigos extensos. Mas não encontrei sombra senão na palavra."
Mia Couto

Entrei o ano lendo Fim, de Fernanda Torres (Cia. das Letras) e me surpreendendo com a fluência de sua escrita. Não que eu esperasse um texto ruim - bem ao contrário, tinha lido vários elogios ao livro -, mas ainda assim a sensação de estar lendo algo feito por uma velha contadora de casos foi bem gratificante. Como se ela nunca tivesse feio outra coisa na vida. A velhice escancarada (será?), desbotada de nuanças eufemísticas, exposta na janela de nossos medos; o mundo sob a ótica de cinco amigos que caminham para o final da mesma estrada, cada um com uma paisagem diferente na janela; Fim pode ser isso, fazendo rir, levando o leitor por uma agradável caminhada, como quando lemos uma boa crônica do Veríssimo.

Findo Fim, encarei A História do Rei Transparente (Rosa Montero, Ed. Ediouro, Trad. Joana Angélica d'Avila Melo), que há uns tempos me espiava de minha cabeceira, emprestado por uma amiga. Talvez se eu tivesse lido em outros tempos, quando as descrições suculentas das batalhas de George R. R. Martin, nas Crônicas de Gelo e Fogo, ainda não tivessem invadido minhas caraminholas, eu tivesse saboreado Rei Transparente com mais generosidade. Mas me vi entediada diante de descrições que, comparadas às de Martin, parecem marola onde Gelo e Fogo é profundeza. A comparação me foi inevitável, juro que não a busquei conscientemente. Mas era ler "palafrém" ou "cota de malha" e me empertigar na cadeira à espera das sequências de tirar o fôlego... que não vinham. No mais, a mistura de personagens históricos e lendários interagindo com os protagonistas me pareceu interessante - mas posso seguir falando do livro com adjetivos do mesmo naipe ("interessante", "bacana", "legal"), sem sacar nenhum "imperdível". Ainda que o tema seja instigante - a famigerada Inquisição, as guerras em nome da fé nos séculos XII e XIII - foi bom ter lido, mas foi melhor ter acabado.

E acabei com pressa, porque mal podia esperar para ler meu primeiro Mia Couto. Agora sei um pouco, ao menos, desse cara que diz que nossas dores antigas "migram para dentro de nós, alojam-se algures no nosso ser, submersas num fundo de lago". E quem já teve suas despedidas acaricia a página. Ler Mia, para mim, até aqui, tem sido seguir por uma história boa salpicada de frases que releio em voz alta, para que elas me abracem e, de alguma maneira, não saiam mais de mim. Terminei há pouco A Confissão da Leoa (Cia. das Letras), já a bordo dos contos de Cada homem é uma raça (Cia das Letras) - no primeiro conto já busquei alguns abraços.

*** 

Estou de férias outra vez. Na terça-feira que vem, o Mia Couto e outros dois livrinhos já reservados para os próximos abraços vão entrar  na mala. Seguiremos para o lugar que por muitos anos tive certeza absoluta de que não visitaria jamais. Fiquem de olho nas minhas certezas. Vamos levar nossos filhos à Disney, Orlando furou a fila. Já no clima da viagem, tenho certeza (olha, outra certeza) de que vou me divertir horrores e de que meus filhotes vão dar pulos de alegria. Se já nos esbaldamos no Beto Carrero e no Beach Park da vida, imaginem o que serão as próximas semanas. O melhor da festa, contudo, será a companhia. Uma amiga queridíssima, daquelas amizades de mar sem fim, irá se juntar a nós em Orlando. Ela vai com marido e filhos das idades dos meus. Seremos uma trupe barulhenta, com quatro crianças que pela primeira vez circularão pelos tão badalados parques daquelas bandas. Reza a lenda que, no fundo, seremos oito crianças. Tô curtindo essa lenda aí. Vumbora.

***

Além de minhas leituras da vez, levo na mala alguns exemplares de Contos do Poente encomendados por leitores que moram nos EUA. Em 30 de janeiro, quando estarei berrando e me descabelando em alguma montanha-russa da vida, a Luciana Nepomuceno fará o lançamento do livro em Fortaleza/CE, num evento cheio de boas atrações. Em breve, o convite bonitinho pra vocês. As vendas seguem em Florianópolis/SC, na livraria Nobel do Floripa Shopping, e para todo o Brasil pelo e-mail contosdopoente@gmail.com. Leitores fora do Brasil podem pedir também, os detalhes de envio são explicados por e-mail.

E em fevereiro, será a vez de Rio e São Paulo. Conto tudo depois. :-) 


2 comentários:

Clara Lopez disse...

Vai ser festa demais! Boas diversôes pra todas as crianças :-):-)

Aline Souza disse...

Voltei de la faz pouco tempo, e adorei hehehe Tenho certeza que seus pequenos vao amar tbm. Indico mto o website Touringplans.com e o aplicativo para o celular. No aplicativo e website eles fornecem roteiros (exlusivo para cada tipo de turista) que te salvam mto tempo em filas. Usei e foi impressionante o quanto economizei. Vale a pena dar uma espiada! Bjss e divirtam se mto por la!

 
©A Estrada Anil - Todos os direitos reservados. Layout por { float: left; }