Meus filhos e o E.T.


Eu precisava pular da cama de madrugada para uma curta viagem a trabalho. Voltamos cedo do jantar na casa dos amigos, eu com a intenção inabalável de me enfiar sob os lençóis às dez da noite, mesmo que isso seja algo um tanto esquisito para mim, acostumada a permanecer acordada sempre até muito tarde. Ulisses assumiu a função de botar as crianças na cama. Já de pijama e com tudo engatilhado para apagar a luz do quarto, decidi distribuir beijos de boa noite. Encontrei os três no escritório, diante do computador. Arthur foi logo anunciando que o pai tinha conseguido encontrar o filme ET na internet, já que não tínhamos tido sucesso na locadora. Queríamos mostrar a eles essa pérola de 1982. Eu tinha 10 anos e não cheguei a ver o filme no cinema, mas a musiquinha e aquela bicicleta arregalaram meus olhos na sala de minha casa, lembro bem. Pois bem, fui logo tratando de acabar com a festa, onde já se viu, ninguém ia ver aquele filme àquela hora, eu precisava dormir, as crianças também, olha a hora bla bla bla, quero ver, vamos deixar para ver amanhã, bla bla bla...

- Só o iniciozinho. - alguém falou

Tá, só o iniciozinho tudo bem. O filme não tinha legendas, nem era dublado, as crianças não conseguiriam mesmo acompanhar a história. Começamos traduzindo as primeiras falas, explicando a eles o que estava acontecendo. Amanda se sentou no colo do pai. Arthur puxou a cadeira dele para perto do computador, enquanto eu permanecia de pé atrás dele me despedindo e dizendo que ia dormir porque precisava acordar cedo, aquela conversa. Quando dei por mim, já estava sentada na poltrona, pedindo para Amanda tirar o braço da frente que eu não conseguia ver direito. Quando as crianças ficaram com medo, fiz minha última tentativa:

- Ulisses, eles vão ficar com medo na hora de dormir, vamos deixar pra ver durante o dia? E eu preciso dormir porque vou acordar ced...

Aí o ET devolveu a bola pro menino, a sequência toda começou a ficar interessante demais e eu já estava conformada. Meus filhos se envolveram completamente com o filme. Sentiram muito medo no início, morreram de rir com a pequena Drew Barrymore (amor eterno), vibraram e, principalmente, ficaram muito, muito emocionados. Quando o Arthur achou que o ET havia morrido, caiu em prantos e correu para meu colo. Amanda cobria os olhos com as mãos, "não quero que ele morra!". Quando tocou a musiquinha, sequei a lagriminha. Foi absolutamente adorável. Dormi tarde pra caramba, mas pulei da cama no meio da madrugada e fui trabalhar feliz por ter cedido e visto o filme com eles. Vamos repetir a dose em breve, em versão dublada, para que não precisemos fazer a ponte em muitos dos diálogos. Amanda quer conhecer um ET, anda me perguntando se acredito em vida por aí, no espaço, em outros planetas;  disse que seria legal se pudessem misturar o filme ao do Senhor dos Anéis, assim ele poderia ficar invisível e fugir daqueles adultos que queriam capturá-lo.


Não sei se vocês andam vendo ET com seus filhos, mas, olha, recomendo com força. Foi inesquecível, de novo, 32 anos depois. 

5 comentários:

Daniel Nascimento disse...

Que texto lindo pra se ler antes de ir dormir!

ET foi o 1o ou 2o filme que vi no cinema (fico na eterna dúvida entre este e o da Turma da Mônica "A Princesa e o Robô"). E imagino perfeitamnte tua cessão para ver o "início" com os pequenos. Cessão esta que tem de generosidade, vontade, desejo, saudade.

Aposto que, mesmo com pouco sono, a alma acordou leve.

Beijos a todos aí.



simplesmentefluir disse...

Um poema a sua descrição do acontecimento Rita, como sempre você consegue nos fazer participar de momentos maravilhosos! Nossa tão bom! Eu também curto muito ver filmes com minha netinha.

Grande abraço.

Marília Moschkovich disse...

Daqui a uns 4 anos você assiste "Contato" com a Amanda... <3

beijocas

Rita disse...

Total, Marilia! Adoro Contato. <3

Aline Souza disse...

Rita, cheguei a esta estrada ja faz algum tempo (quando Fina FLor indicou seu blog por la). Enfim, antes de postar qqr comentario voltei la no comecinho desta estrada. Sorri, chorei, me encantei... Tudo que esta estrada proporciona a todos viajantes :)Obrigada!

Amo E.T. Ja assisti incontaveis vezes. Nao tenho filhos, mas introduzi meu sobrinho ao ET e ja assistimos juntos varias vezes. Recentemente, tive a oportunidade de ir no ET Adventure no parque da Universal. A atracao ja esta bem velhinha, mas sai dela com lagrimas nos olhos rsrs Tudo fofo e nostalgico! Bjsss

 
©A Estrada Anil - Todos os direitos reservados. Layout por { float: left; }