The best, the not so good and the way ahead


A melhor viagem foi para o Rio
O melhor livro foi Uma Ponte para Terebin, de Letícia Wierzshowski. 
A melhor série foi Game of Thrones
O melhor filme foi, talvez, The Perks of Being a Wallflower (As Vantagens de Ser Invisível).
O melhor conto foi Visita, de Caio Fernando Abreu, em O Ovo Apunhalado.
O desafio mais bacana foi estudar piano.
A corujice maior foi ver Amanda dançando no teatro. Ou o Arthur tocando piano. Ou os dois acordando, tomando café, qualquer coisa deles.
A maior aventura foi lançar Contos do Poente.
A melhor descoberta que já deveria ter acontecido foi Chopin.
A interrupção mais sentida foi o curso de francês.
A maior torcida tem sido pela segurança do marido no novo esporte dele.
O adiamento que não deveria ter ocorrido foi o retorno à prática de yoga. Mas para isso existe o ano novo.

2013 foi um ano de grana mais curta, de gastos inesperados. Foi um ano de turbulências no país, de antigos ídolos políticos presos, de ponderações e aprendizado. Foi um ano de ler muito, calar mais, ouvir, aprender e se identificar, duvidar sempre, ouvir de novo, ler mais. Foi um ano de novas e boas amizades, de velhas também, como é bom que seja. Foi um ano de saudades, de planos, de desenhos mirabolantes na cabeça, de saltos ornamentais no peito. De muita, muita música. Foi um ano de amor, de companheirismo, de estou aqui. 

Meu final de ano está sendo mais saboroso por causa de Contos do Poente. O aprendizado que a experiência me traz é muito maior do que eu esperava, a alegria do compartilhamento também. É claro que é assustador, mas de um susto que faz crescer.*

***

Há algo tranquilo neste final de ano que me impede de embarcar nas ansiedades quase obrigatórias do pacote natal-reveillon-o-que-virá. Como numa calmaria, mas sem tempestades no horizonte, olhar para dentro tem sido bom, de modo que a vista da proa também me parece agradável. 

Aos leitores e amigos que passam por aqui e me fazem companhia nessa estrada nem sempre ensolarada e com bifurcações esporádicas, desejo um 2014 de cortinas abertas e vistas lindas da janela. 

***

*(pedidos em contosdopoente@gmail.com; em Floripa, na livraria Nobel do Floripa Shopping)



5 comentários:

K disse...

Rita, um 2014 feliz e ainda mais inspirado para você!

Silvia disse...

Bom Ano de 2014! Beijinhos

simplesmentefluir disse...

Que as pérolas continue brotando de seu generoso coração. Feliz ano novo! Beijo.

Clara Lopez disse...

Que seu coração mantenha sua intensa chama e doçura. Que sua família continue facho e luz. Beijos,
Clara

Rita disse...

Obrigada, gente! Um grande ano novo pra vocês, também.

Beijinhos
Rita

 
©A Estrada Anil - Todos os direitos reservados. Layout por { float: left; }