Pétalas & penhascos


Rubem Alves escreveu que onde ele via a beleza, sua vizinha via o lixo. Assim ele se encantava com o ipê florido, o mesmo ipê que a vizinha mandou cortar porque as pétalas sujavam a calçada. Para mim, eis um resumo possível de toda a ópera. Continuo achando um milagre que a humanidade tenha chegado até aqui.

***

Amanda conta toda feliz a piada que aprendeu na escola: 

- O pai de Maria tinha cinco filhas: Lalá, Lelé, Lili, Loló e..??? [faz grande suspense]

Todos respondemos:

- Lulu!

Ela, realizada e feliz:

- Nãããão, é Maria, ora!!


***

Eu me lembro como ria mil vezes da mesma piada quando era criança. Saber o final ou antecipar a pegadinha em nada atrapalhava a gargalhada que saía frouxa e autêntica. Hoje contei para o Arthur uma que me fazia rir dia sim, dia não. Ele gargalhou, como eu fazia.

"Um moço queria comprar um burro, mas achou o preço muito alto. O vendedor alegou que se tratava de um burro especial, um burro inteligente. O comprador quis saber o que havia de tão especial, o vendedor explicou:

- Para que ele ande, basta dizer "graças a Deus". E ele anda. Se quiser  parar, diga "iiihhhh", ele para. 

O moço duvidou de que o burro andaria ao som de "graças a Deus". Mas ao montar no animal, constatou que era tudo verdade. "Graças a Deus", o burro andou; "iihh", o burro parou. Pagou o preço pedido, disse "graças a Deus" e seguiu todo feliz. Lá pelo meio do caminho, resolveu que queria um galope mais arrojado e repetiu, empolgado: 

- Graças a Deus, graças a Deus, graças a Deeeus! 

O burro disparou para satisfação do moço que seguia imaginando o sucesso que faria em seu vilarejo. Ficou tão distraído em seus pensamentos que se esqueceu que era necessário desviar do ponto onde havia um penhasco no caminho. Apavorado, à medida que se aproximava do penhasco, falou:

- IIIhhh, me esqueci o que preciso falar para o burro parar!!!

O burro parou, obediente. Aliviado, o moço suspirou:

- Ufa, graças a Deus! - E os dois caíram no penhasco.

Arthur deu risada e só parou para me perguntar qual o bicho favorito do Drácula. 

- Não sei.
- A girafa!!

 Tá, parei.
***

Daqui a uma semana terei férias curtas incompatíveis com vontades longas.

***

Temos novamente TV a cabo, internet e telefones. Perdi todos os contatos de minha agenda não sincronizada no telefone que estragou. Não digo "telefone velho". Não era velho, mas os prazos de validade atuais são a melhor piada. Do queijo ao telefone, tudo estraga antes do tempo. Mas tem gente que prefere reclamar das pétalas na calçada, fazer o quê? Eu reclamo da minha cabeça oca que me fez deixar de salvar minha agenda. Se subo naquele burro, certeza que corro o risco de cair no penhasco.


4 comentários:

Anônimo disse...

Gosto tanto de ler o que você escreve, que fico imaginando como seria bom se todo mundo conseguisse ver a vida por esse prisma que você vê! O mundo seria maravilhoso! Parabéns!!!Grande abraço!

Luciana Nepomuceno disse...

A piada que o Samuel inventou com 4 anos: era uma vez um porco espinho. Um dia ele tropeçou, bateu no chão e esporcou. Eu juro que até hoje eu rio. #AmorDeMãe

K disse...

O Jujuba, que faz 11 anos hoje, sempre gostou de piadas non sense do tipo:
- Mãe, me compra uma bicicleta!
-Para que meu filho? Seu quarto ja tem janelas!!..
E o menino ficou com trauma de biscoito!!!
Tinhamos uma coleção delas aqui em casa.

Murilo S Romeiro disse...

"Rubem Alves escreveu que onde ele via a beleza, sua vizinha via o lixo. Assim ele se encantava com o ipê florido, o mesmo ipê que a vizinha mandou cortar porque as pétalas sujavam a calçada."
Aconteceu também comigo - até fotografei a morte do ipê amarelo(lindo quando florido) - a vizinha trocou o ipê por um arvorezinha mixuruca só porque reformou toda a casa e ficou com medo de algum galho do ipê cair no telhado novo.
Para mim a casa velha e o ipê eram mil vezes mais bonitos e graciosos que a nova casa sem o ipê e suas flores.
Sempre é bom vir aqui dar uma espiadinha.
Abração pra voces!
:-)

 
©A Estrada Anil - Todos os direitos reservados. Layout por { float: left; }