Ímpeto


Arrumou a trança, alisou os fios teimosos no alto da cabeça, mordeu o lábio, encolheu os dedos dos pés dentro do tênis, fechou os olhos por um momento, rezou uma prece inventada, fingiu verificar as horas no relógio de pulso, corou com medo que alguém percebesse. Suspirou. Não havia muito tempo para hesitações. Teria não mais de trinta segundos entre o sinal do recreio e o momento em que ele desapareceria na sala dos professores. Odiou a amiga que se aproximou para comentar alguma coisa sobre a prova. Dispensou-a quase rudemente, garantindo que a encontraria na cantina em seguida. Foi por um triz. O sinal tocou. Sentiu que as pernas desobedeciam, mas insistiu e, com ares que julgava serem os de uma mulher de negócios, mas que eram, na verdade, os de uma menina com medo de barata, caminhou na direção dele. Chegou a balançar a trança num ato de extrema ousadia. Não adiaria mais, revelaria tudo. Até que. No meio do pátio, talvez por bruxaria, a coordenadora surgiu como uma chuva em dia de piquenique. E do alto do mundo dos adultos insuportáveis, aproximou-se do professor meio segundo depois que ela já havia balançado a trança e chamado o nome dele. Solícito, ele pediu que a coordenadora aguardasse um momento e se voltou para a dona da trança. Tinha um olhar paternal. Encolhida, perguntou com voz de criança a primeira coisa que lhe veio à cabeça:

- A primeira questão vai ser anulada?

Nem ouviu a resposta. Minutos depois, comeu seu pão de queijo na cantina, surda para a amiga, ouvindo somente sua própria voz jurar que jamais amaria alguém outra vez. Na vida. 

4 comentários:

Tassyla disse...

É incrível o dom que você tem de escrever contos simples de maneira tão poética.
Seu blog é inspirador! =)

Fabiana disse...

Não sei a que horas da madrugada vai fazê-lo, Rita, mas você PRECISA usar esse talento pra escrever um livro.

Tina Lopes disse...

Pois é, cadê?

Clara Lopez disse...

Muito bom - lírico, nostálgico, síntese na medida, agudo - perfeito.

 
©A Estrada Anil - Todos os direitos reservados. Layout por { float: left; }