Ata


Eu tinha um cartão postal de Londres que trazia na frente algo como "Eu sei que não tenho escrito muito"; e atrás, "E daí? Shakespeare também não...". Pois então.

A pauta do blog (pra usar o vocabulário da moda) costuma ser espontânea, vai do humor do dia ou das gracinhas ditas pelas crianças, da receita que deu certo ou das ideias que atravessaram fora da faixa, dos planos, das andanças. Nos últimos dias, o tempo de que disponho para ficar em frente ao computador tem sido dedicado a ler sobre o momento animado pelo qual passa nosso país, tentando entender um pouco mais, organizar as ideias, fundamentar da melhor maneira possível meus pitacos. O formato mais dinâmico das trocas no Facebook acaba suplantando a disposição para trazer uma ou outra conversa pra cá. Mas não é silêncio, é só que o papo anda um pouco mais concentrada na sala ao lado. 

***

As aulas de piano, os momentos de prática em casa, a Amandinha tocando Minha canção com um dedo só, o Arthur tocando a introdução de Lago dos Cisnes, eu olhando muda para a partitura de Tristesse, do Chopin, sem saber o que fazer com os dedos: nunca antes na história dessa casa um dinheiro foi tão bem gasto. Não é preciso virtuosismo, talento ou "jeito pra coisa". Temos a empolgação e os ouvidos generosos que damos uns aos outros. Como um recreio no parque, é divertido, e isso basta.

***

Os integrantes do Movimento Passe Livre: para inspirar nossos filhos. Cada linha que leio sobre os avanços das discussões em torno da mobilização urbana, do questionamento inédito  (para muitos de nós) no país sobre a soberania dos carros nas ruas, cada vez que vejo a ideia do passe livre ganhando terreno, penso neles, com gratidão. A discussão é quase infinita e os ajustes, inumeráveis, mas todo avanço será sempre devido ao grito pelos vinte centavos e aos muitos diálogos que eles tentaram antes disso.

***

Tudo segue, Ulisses fez hamburger e minha filha ainda pede que lhe coloque sonhos bons na cabecinha antes de ir dormir. Sonhos bons, todos os dias na pauta.


2 comentários:

Luciana Nepomuceno disse...

ah, Rita, passar aqui é sempre uma montanha russa de expressões, eu vou da gargalhada às lágrimas em poucas linhas.

K disse...

Ontem, no ônibus, conheci uma professora de literatura. Entre um papo e outro sobre livros, kindles, escritores, indiquei além de alguns bons livros que tenho lido ultimamente, seu blog.
Ler você é tão bom quanto ler um bom livro! ; )

 
©A Estrada Anil - Todos os direitos reservados. Layout por { float: left; }