Dos desenhos que a gente faz


Vamos imaginar que nós dois temos o poder de desenhar um mundo sob medida para hoje. Eu teria um pedido sobre esse desenho: que o mundo fosse povoado por aqueles bonecos-palito que você faz. Gosto deles porque, mesmo sendo bonecos-palito, você consegue torná-los expressivos e engraçados. Como uma representação de pedacinhos da vida: às vezes, coisas simples são incríveis.

Ingredientes do mundo que desenharíamos juntos para hoje:

- manga picadinha no almoço;
- couve-flor, ao invés de brócolis, o fim de uma era;
- uma piscina cheia de amigos;
- uma parque cheio de amigos;
- videogames;
- música, o dia inteiro;
- dança;
- pipoca;
- cinema;
- pilhas de papel para desenhos e planos; e plantas de casa; e projetos de cadeiras com botões de ejetar que nos empurram através de um tobogã com muitas voltas e nos levam à mesa na hora da comida;







- morros para escalar;
- um mundo sem banhos;
- e com dentes que não precisam ser escovados, mas que estejam sempre limpos;
- roupas que se dobram sozinhas;
- camas que se arrumam sozinhas;
- brinquedos que se guardam sozinhos;
- panquecas;
- lasanha do papai;
- suco de cajarola (cajá e acerola);
- aulas no pátio, todas;
- uma biblioteca com estantes que vão até o teto cheias de livros bacanas e gibis irados;
- uma flauta;
- um piano;
- tênis que não fazem calo;
- Nat Geo;



- passagens para lugares legais;
- histórias na hora de dormir;
- filmes na hora de dormir;
- gibis na hora de dormir;
- um copo d'água na hora de dormir;
- qualquer coisa que adie a hora de dormir;
- sua irmã;



- aniversários semanais;
- uma mãe que sempre diz "claro que pode ir a casa do amigo hoje" e "vamos chamar todos os seus amigos para nos visitar hoje";
 - o seu pai, do mesmo jeitinho, sem tirar nem pôr.





E fica combinado que no nosso mundo desenhado todo mundo pode falar alto.

Nosso desenho fica numa folha de papel infinita, podemos acrescentar o que nos der na telha. Vamos imaginar que sua irmã vai deixá-lo colorido, daquele jeito que ela faz. É possível que ela use glitter. 

Mas nem precisaria. Do glitter. Nossa rotina já tem esse brilho que vem dessa sua carinha. Gosto do seu entusiasmo e da sua curiosidade, e entendo a falta de paciência nesse mundo cheio de regras. Vê-lo crescer é também vê-lo aprender a lidar com elas e acho que você está indo muito bem.

Não sei bem como é o tempo no nosso desenho. Às vezes eu queria um botão, daqueles de repetir músicas. Você, de novo, no meu colo, cheio de dobrinhas. Ou você, só mais uma vez, falando supemenecado, ao invés de supermercado. Dar mais um banho na banheirinha branca, mais uma colherada de banana amassadinha, ver de novo o momento em que nadou pela primeira vez. Outras vezes, não. Quero o tempo parado agora, como está. A fase atual é quase inebriante, tanta descoberta, tanta troca, tanta música - nunca vou me esquecer, Arthur. Até nos momentos em que você erra o passo e sai da linha, existe a troca que vem depois: a gente conversa e vejo em seus olhos o menino que cresce do jeitinho que é pra ser, com riscos, ensaios e descobertas. Tenho muito orgulho de fazer parte de sua caminhada, meu amor.

Mas a coisa de que gosto mesmo é quando a gente se abraça e faz jurinhas de amor. E você, pra quebrar o clima, fala com voz de quem tá sendo espremido: "posso respirar?". Hum, engraçadinho.  

Te amo um tanto grande, meu filho. Quero muito que seu aniversário de OITO anos seja um dia pra você guardar em sua memória e em seu coração. Prometo abraçá-lo bastante - não adianta pedir pra respirar, dê seu jeito. 

Sabe o que eu acho? Que o futuro não está lá na frente, esperando por nós. Somos nós que vamos construí-lo, à medida que caminhamos, então o bom mesmo é prestar atenção em cada passo. Pode parecer doido, mas no fundo é uma ideia bem legal. Claro que nem tudo depende de nós, mas sempre podemos contribuir com o desenho. Isso não significa que a gente não possa tentar dar uma espiadinha de vez em quando, uma espiada em forma de sonho. Torço que você sonhe sempre; talvez essa seja a parte mais bacana do desenho. Tomara que você sempre veja, entre uma coisa legal e outra, uma paisagem infinita, cheia de folhas em branco para você preencher com simplicidade, graça e amor. Te amo, Arthur. 




 Feliz aniversário, seu lindo! 


12 comentários:

Anônimo disse...

Que lindo Rita! Fiquei bem emocionada... Confesso que até chorei. Chorei de emoção, por conhecimento de causa. É um amor tão grande que chega a doer no peito. Parabéns para o Arthur pelo aniversário, e a vocês por estarem ajudando o mundo criando pessoas tão especiais, cheias de músicas e poesias.
Beijos
Milena

Nina disse...

Poxa vida, que coisa bonita. eu também me emocionei bastante. a vida bem que pode ser essa ilustração querida, desde que sejamos agraciados com a oportunidade de ter pais tão maravilhosos como você e o seu marido. Uma família como a sua só tende a melhorar. O mundo. Sobretudo o mundo.
Abraços e parabéns!

Iara disse...

Que coisa linda, Rita. Como passa o tempo. Um meninão, já. Parabéns pra vocês! <3

s disse...

Bom dia Rita!! já me fez chorar!! :) Que linda declaração de amor ao seu filhote, amei!! beijos

Silvia disse...

O post acima é meu!!

Luciana Nepomuceno disse...

Lindão. O post, o menino, o amor. Nossos moços fazem aniversário tão pertinho, né?

Renata Lins disse...

Viva o Arthur! Agora que cheguei no post! Lindão...

Fabiana disse...

Você sempre me faz chorar falando dos seus filhos. É impressionante.

simplesmentefluir disse...

Maravilhoso! Vidas em forma de poesia, Parabéns!
Fico encantada como você tem o dom da escrita, as palavras parecem dançar de alegria na composição do pensamento. Muito lindo!

Angela disse...

Parabens para o bebe 555! Lindo post, fotos e desenhos mirabolantes. Saudades e manda ver fotos da celebracao!!! Beijao!!

Anônimo disse...

Saúde, alegria, música, amor, felicidades Arthur!!!! Você é um menino incrível! PArabéns!!! Beijos,
Ju

K disse...

Arthur e Jujuba têm muito em comum, porém no mundo perfeito e desenhado do Jubs não teria lugar para a escola. Livros sim.
Hoje ele me confidenciou que se não se transformar num hamster, vai ter um filho. E mais, seu filho vai poder dormir as três da manhã ou assistir ao filme que deseja, não importa a que hora termine.
Parabéns e felicidades ao Arthur!

 
©A Estrada Anil - Todos os direitos reservados. Layout por { float: left; }