Sweet home


Coisas que surgem, vindas de alguma passagem interdimensional, e se espalham pelos cantos da minha casa, sobre as mesas e cadeiras, no tapete da sala, sob as almofadas do sofá, atrás do sofá, no braço do sofá, no encosto do sofá e talvez dentro do sofá, nas camas, na bancada do escritório, no balcão da cozinha, nos degraus da escada, em todo lugar, em cada cantinho; e que eu tiro, jogo fora, organizo, guardo somente para descobrir, no dia seguinte, que elas são como bumerangues:

gibis;
chinelos sem o par;
peças de lego;
cachorrinhos em miniatura;
penal;
lápis de cor fora do penal;
gizes de cera;
pedaços de papel com desenhos incompletos;
pequenos bilhetes com letras bem grandes;
correspondências de bancos (parem, por favor)
réguas;
cadernos com folhas arrancadas;
borrachas;
DVDs;
controles remotos de aparelhos que ficam em outro cômodo;
carregadores de algum aparelho eletrônico cuja bateria dura um dia e meio;
pilhas velhas, que são como coelhos;
palheta de guitarra;
cabos (USB e outros) que nunca encaixam onde você precisa que encaixem;
caixas de CDs vazias;
CDs fora das caixas;
caixas de DVDs;
DVDs fora das caixas;
fones de ouvido;
óculos;
revistas que quase ninguém lê;
alguma pecinha quebrada de um brinquedo que você vai consertar amanhã;
letras de música;
folhetos publicitários;
telefone celular;
chaves;
moedas;
moedas;
moedas;
moedas, todos os dias;
canetas;
recibos da locadora;
peças de quebra-cabeças;
comprovantes de operação com cartões de crédito;
exames médicos;
a regra de algum jogo de tabuleiro;
receituários médicos;
tubos vazios de mistura para bolha de sabão;
listas de compras que eu fiz e esqueci de levar ao mercado;
livros infantis;
cartinha de algum jogo tipo Trunfo;
rolhas de vinho;
tiaras da Amanda, como se ela tivesse cinco cabeças.

Não é exatamente uma bagunça. Chamemos de efervescência, burburinho. Chamemos de ninho.


6 comentários:

Iara disse...

<3

Anônimo disse...

Não existem mais bonecas Polly???? Quando minha filha era pequena, meu karma era juntar as roupinhas e acessórios desse inferno de brinquedo que alguma alma maligna inventou para castigar os pais!!!! :)
Bj,
Ana

Anônimo disse...

Risos. Ao ler fiquei feliz em saber que não é só lá em casa. hihi Achei sua lista completíssima, pensando que não tinha mais nada a acrescentar, até ler o comentário da Ana. Acrescento polly e acessários micros.
Beijos,
Ju

Luciana Nepomuceno disse...

a minha casa fica quase assim. e, veja bem, eu moro só ;-)

Murilo S Romeiro disse...

tudo igual em qualquer casa que se preza.
o que é "penal"???

Rita disse...

Oi, Murilo! "Penal" é o nome que as pessoas dão aqui em SC ao estojo de lápis. No início estranhei, mas já acho uma palavra normal. ;-)

Abraço!
Rita

 
©A Estrada Anil - Todos os direitos reservados. Layout por { float: left; }