As Fadas Amiguinhas


- Mãe, posso escrever um livro?
- Pode, quantos quiser.
- Você me ajuda?
- Claro, com prazer.
- Êba.

Enquanto eu procurava e dobrava duas folhas A4, ela pegou a cadernetinha de notas dela e escreveu boa parte da história. Depois eu numerei as páginas e tracei as linhas com régua (portanto, a organização careta é culpa minha, não dela). Daí ela transcreveu as frases, até a página 6, quando se cansou e me pediu que concluísse a transcrição. Ela escrevia e eu desenhava, ela escrevia e eu desenhava. Fiz as ilustrações (adoro chamar meus desenhos toscos de "ilustrações", é um up generoso) até a página 7 (a última página foi desenhada por ela), sempre seguindo seus comandos: é seu o design do vestido da bruxa, das cestinhas, das bolinhas que representam o poder da varinha e os colares mágicos das fadinhas. O livro foi feito há três dias; hoje ela completou com a capa e eu usei laços de fita para prender as páginas. Ela coloriu e fim.

Arthur contribuiu com ideias de detalhes para os desenhos, mas achou a história curta e disse que a ideia dos colares com pequenos corações pendurados já está presente em um filme da Barbie. Ela se defendeu da acusação de quase-plágio dizendo que no filme é diferente. Ele também chamou atenção para o título, muito parecido com outro livro que ela tem, A Fada Amiga, ao que ela respondeu enfaticamente que o dela se chama Asssssss Fadasssss Amiguinhassss, o que não é a mesma coisa. :-)

Quando concluiu a ilustração da última página, ela quis saber se venderíamos o livro. Eu disse que não, mas que ela poderia mostrá-lo aos amigos e tal. E assim é. O primeiro livro da Amanda. Diz o texto, integralmente criado por ela, com exceção dos pontos de exclamação sugeridos por mim:

"Era uma vez (ou "era uma veis") quatro fadas.
Elas moravam numa casa cheia de flores.
Um dia, aconteceu uma tempestade.
Era a bruxa malvada!
Elas correram, mas a bruxa alcançou!
Mas não enfeitiçou as fadinhas.
Porque seus colares eram mágicos!
E a tempestade passou. E um arco-íris surgiu."








Parabéns, Amandinha. Que seja o primeiro de muitos. E, se for o único, já acho que sua "carreira" de escritora, aos cinco anos de idade, é rica e merecedora de muitos elogios.



17 comentários:

Deh disse...

Meu deus do céu Rita, que coisa preciosa, que lindeza, tô emocionada (hoje o Alê pegou uma historinha domCebolinha e leu tudo sozinho com fluência,

Fal disse...

Querida Amanda. Eu gostei muito, mas muito mesmo, do seu livro. Achei esse negócio de colares mágicos original e eficiente. A bruxa não esperava por essa! Acho que as joias podem mesmo ter muitas utilidades na vida das fadinhas e não só enfeitar os pescocinhos. Gostei do tipo que você escolheu (as letrinhas), achei que combinou e que deu uma identidade visual pro livro mais bacana ainda. Gostei que seu livro tem pautas, eu detesto frases tortas no papel, achei que isso deu um efeito mais bonito para as páginas e destacou as ilustrações. Aliás, achei as ilustrações maravilhosas, gostei das cores e daquele passarinho. E adorei as fadinhas voando. Gostei muito do desfecho, porque não é só que ficou tudo bem para as fadinhas, além de ficar tudo bem, ainda surgiu um arco-íris. Acho isso muito importante. Eu gosto mesmo de arco-íris. E gostei de ver sua foto no final. Gosto de ver a cara das escritoras dos meus livros, sabe? Especialmente escritoras bonitas como você. Um beijo bem grande, obrigada por me deixar ler seu livro. Tia Fal

Tina Lopes disse...

Oi Amanda, aqui é a Nina, filha da Tina.
Tudo bem? Eu já comecei a escrever vários livros. Mas confesso que nunca os terminei!! Adorei seu livro e seus desenhos, você merece nota 1.000!!!!!

beijocas e cambalhotas,

Nina.





Cecilia disse...

Nossa, Amanda, seu livro está lindo e você está de parabéns! E acho que a sua mãe dará uma boa assistente! Beijocas!

Iara disse...

Parabéns, Amanda! Ficou lindo demais!

Juliana disse...

tem que pulicar e convidar a pra tarde de autógrafos

Unknown disse...

Amanda, vida de escritora famosa é assim. Pessoas que você nunca nem soube que existiam leem seu livro e acham lindo, maravilhoso!

Eu espero que você possa escrever outros, para a gente sempre ter livros animados e de final feliz para ler.

Um beijo da Mari

Camila disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Camila disse...

Amanda, parabéns pelo livro e obrigada por compartilhar conosco esta história tão bonita. Minha parte preferida é quando uma das fadinhas grita IEBA para a bruxa - dá vontade de gritar IEBA junto com ela! Um beijo da sua mais nova leitora.

Daniela disse...

Que coisa mais fofa! O livro e a autora. Que seja o primeiro de muitos.

Patricia Scarpin disse...

Estou na fila do autógrafo, Amandinha - que coisa linda esse seu primeiro livro! Parabéns!
Escrevi uma pequena cartilha quando tive catapora, aos 6 anos, e guardo com muito carinho até hoje. Você acredita que faz tanto tempo que o papel amarelou? :) Minha mãe também me ajudou.

Beijo!

Anônimo disse...

Parabéns Amandinha!!! Adorei seu livro! Quando formos te visitar quero ler ao vivo e a cores! Beijos,
Ju e Raquel

Lílian Paschoalin disse...

Ow, mas que coisa tão linda da tia!... Hoje não vai dar, porque senão fica 'congestionamento' na área, mas não posso deixar de compartilhar essa coisa mais linda. Eu já sei que tu deixa, né, cunhada, mas tô avisando, mesmo assim. LINDA ESSA FRÔZINHA!!! <3

P.S.: DUVIDO que seja o único - e vou torcer muito prá que não seja! :*

Silvia disse...

Muitos Parabéns para a sua filhota!!
Temos escritora! beijinhos

Marissa Rangel-Biddle disse...

Que coisa mais fofa! Parabéns, Amanda. Escreva, escreva, escreva. Bjkas

Angela disse...

Linda historinha, como voce boneca! Parabens pelo primeiro livrinho! E se so ha uma copia, alem de muito especial eh tambem raro! :)
Beijocas

K disse...

Assim como a Nina, Jujuba ja escreveu varios livros mas nunca terminou nenhum. Atualmente escreve uma historia de zumbis, ai, ai...
Parabéns, Amanda. Seu livro é lindo!!!

 
©A Estrada Anil - Todos os direitos reservados. Layout por { float: left; }