Bis


Na semana passada levamos o Arthur à oftalmologista para consulta de rotina. Depois do sucesso da última consulta não esperávamos outra coisa que não a confirmação de que tudo andava bem; talvez alguma correção no grau dos óculos, nada mais. Infelizmente, não foi o que aconteceu. O exame apontou que o olho esquerdo sofreu ligeira perda na acuidade visual nos últimos meses. Como até os nove anos a visão da criança ainda está em desenvolvimento (o Arthur fará 8 anos em maio), é hora de nos manter atentos e não deixar que o sucesso conseguido com o tratamento que ele faz desde os dois anos de idade sofra um grande retrocesso. Precisamos retomar o uso do tampão, por algumas horas, todos os dias. 

Não foi uma notícia fácil de digerir. Tínhamos comemorado o final do tratamento com o tampão, jogado todos fora e o parabenizado pelo esforço e pela vitória. Isso em outubro passado. Agora, tão pouco tempo depois, precisamos voltar duas casas no tabuleiro. Passei dias mastigando o assunto, fiquei triste, duvidei do diagnóstico. A força veio do próprio Arthur que, mesmo um pouco desapontado, disse que não quer que um olho seja mais fraco que o outro. Até onde posso perceber, ele aceitou bem o novo desafio e já começou a mais uma vez se acostumar com o visual piratinha por algumas horas do dia. Não será necessário ir à escola com o tampão. A estratégia agora é permitir que o olho esquerdo recupere a leve perda que sofreu nos últimos meses e garantir que ela não volte a acontecer. Algumas horas por dia com o olho direito tampado, por alguns meses, deve bastar para que tudo se resolva.

Olhei para o Arthur e disse que sinto muito, que gostaria que não fosse mais necessário usar o tampão. Mas disse também que ele tem sorte em ter a saúde dos olhos acompanhada de perto, valorizada demais. Disse ainda que a vida tem disso, desafios que testam nossa capacidade de resolver as coisas. E que ele vai, mais uma vez, sair vitorioso de tudo isso. Disse porque é verdade e porque quero que ele saiba em seu coração que eu também gostaria que fosse diferente e que entendo que o tampão o incomoda. Mas que todo o esforço vai valer a pena para ter aqueles olhos lindos trabalhando direitinho para que ele possa enxergar as belezas por aí. E vou repetir muitas vezes que cada vez que eu disser "Arthur, tá na hora do piratinha" é com amor que vou falar.

Acho que preciso de mais colo que ele, ainda que esteja firme e forte ao seu lado. Minha  missão agora é encontrar tampões bonitos e coloridos que tornem as horas-pirata menos incômodas. Talvez eu mesma compre folhas de E.V.A. bem lindas e os confeccione, algo não muito difícil de se fazer.

É isso. Vumbora pra frente. A gente gosta de comemorar, então vejamos pelo lado bom. Daqui a meses, quando tudo acabar, a gente comemora tudo outra vez. Ah, sim.

15 comentários:

Iara disse...

Ô, Rita, sua linda. Vai ficar tudo bem. Como você mesma disse, às vezes é necessário voltar um pouco, mas que bom que foi tudo identificado a tempo. Coisa linda essa seu menino tão esperto e tão ciente do quanto ele é amado e bem cuidado. Abraço pra vocês!

Renata disse...

Rita, eu lembrei dessa matéria que li uma vez: http://delas.ig.com.br/filhos/2012-08-31/pai-faz-um-desenho-por-dia-para-ajudar-tratamento-do-filho.html

de repente ele pode até desenhar os próprios tampões com vocês, com a amanda?

e que linda a reação do arthur. crianças são surpreendentes. =)

Anônimo disse...

Oi Rita,
Saudades querida... Chorei ao ler seu post, amiga, me emocionei de verdade... sei bem como é difícil e como é necessária a persistência, dia após dia, para que tudo dê certo no fim.. Me imaginei em seu lugar (às vezes sonho com esse momento da "queima dos tampões") e imagino a barra, mas a vida é assim mesmo, é um tratamento que vai terminar uma hora e trará benefícios para sempre... Arthur é uma menino de ouro, muito compreensivo e tem muita sorte em ter pais tão especiais qto vc e Ulisses.. Beijosss, Carol

Rita disse...

Iara, obrigada, flor. <3

Renata, obrigada pelo link, querida. Obrigada mesmo. O Arthur usou desses que o garoto da matéria usou, adesivados, presos ao olho. Agora usa uns de E.V.A. que ficam presos na haste do óculos, mas também dá pra inventar um monte nas cores e enfeites. Vou caprichar.

Carol, força aí. Tamo junto!!

Beijos, queridas.

Silvia disse...

Olá Rita!
Vai ficar tudo bem, tenho certeza, basta ter um pouco de paciência. Beijinhos

Angela disse...

E nos aqui aprendendo com as nossas criancas nao eh? Atitude 10 de superacao do Arthur, que chato que o tratamento eh trabalhoso e incomodo, mas que bom que ha tratamento, sem intervencao cirurgica nem sequer remedios. Podia ser melhor se nao fosse preciso, eh verdade. Mas precisamos festejar a saude desses pequenos. Temos muita sorte! Um grande beijo e forca!!

Fabiana disse...

"a vida tem disso, desafios que testam nossa capacidade de resolver as coisas."

Sou um pouquiiinho só mais velha que o Arthur e ainda preciso repetir isso pra mim mesma de vez em quando. ; )

Camila disse...

Não se pode brincar som saúde né :)

Murilo S Romeiro disse...

Força pro Artur, pra voce e toda a família.
To torcendo pra tudo dar certo.
:)

Lívia Torres disse...

É incrível como as crianças escondem por trás um entendimento e uma força, que nós, adultos, nem imaginamos.
O Arthur vai ficar bem, porque além do acompanhamento médico ele tem o melhor remédio para todos os males do mundo: o amor.
Beijos.

K disse...

So queria dizer que leio seu blog como quem lê um bom livro...

Rita disse...

Gente, obrigada pelo carinho.

<3

Rita

Anônimo disse...

Oi minha amiga! Vai ficar tudo otimo com Arthr e seus lindos olhos! Ele é o máximo, todo forte e determinado. Parabens Arthur!
Beijos,
Ju

Tati disse...

Olá Rita, meu nome é Tatiane, moro em a Brasília e chorei muito lendo seu blog. Fui mãe pela primeira há 3 meses e ainda na maternidade, no teste do olhinho, os médicos identificaram um problema no olho direito do meu filhote. Saímos da maternidade da direto pro oftalmologista, sem ir em casa, ele tinha apenas 2 dias. Foi diagnosticado com catarata congênita e tivemos a notícia de que teria que fazer uma cirurgia. Como você também é mãe, nem preciso te falar do sentimento né? Bom, com um mês e uma semana de vida, dia 31/05/13, ele fez a cirurgia pra tirar o cristalino. O tratamento continua com o uso de óculos com 19 graus e tampão no olho bom pra estimular o que foi operado. Percebi que o uso do tampão no meu filhote é mais fácil do que no seu, porque o meu é muito bebê e não se importa. Nos primeiros dias ele chorava no início e eu chorava mais do que ele. Já tem um pouco mais de um mês que ele está usando e não parece mais se incomodar quando coloco. Como estou usando os de adesivos, o nosso maior problema agora é retirar, mas até nisso estamos melhorando. Eu tento não me incomodar com o tanto de "Tadinho", "coitadinho" que escuto quando saio com ele. Mas não deixo de ir para nenhum lugar com ele por causa do tampão. Ele ainda vai ter que usar por muito tempo e ainda vamos enfrentar as dificuldades da escola... Enfim... A lição é que fica é que eles sofrem menos que a gente, isso consola um pouco. Todos os dias, quando tiramos o tampão,agradecemos a Deus por ter conseguido usar mais um dia, porque mais um dia que o olhinho dele está melhor e um dia a menos que ele vai usar o tampão. O seu filho é um campeão e vai ser exemplo para o meu quando entrarmos na fase mais complicada. Obrigada por compartilhar a sua história. Logo logo seu Arthur vai jogar os tampões fora de vez!!!

Tati disse...

Olá Rita, meu nome é Tatiane, moro em a Brasília e chorei muito lendo seu blog. Fui mãe pela primeira há 3 meses e ainda na maternidade, no teste do olhinho, os médicos identificaram um problema no olho direito do meu filhote. Saímos da maternidade da direto pro oftalmologista, sem ir em casa, ele tinha apenas 2 dias. Foi diagnosticado com catarata congênita e tivemos a notícia de que teria que fazer uma cirurgia. Como você também é mãe, nem preciso te falar do sentimento né? Bom, com um mês e uma semana de vida, dia 31/05/13, ele fez a cirurgia pra tirar o cristalino. O tratamento continua com o uso de óculos com 19 graus e tampão no olho bom pra estimular o que foi operado. Percebi que o uso do tampão no meu filhote é mais fácil do que no seu, porque o meu é muito bebê e não se importa. Nos primeiros dias ele chorava no início e eu chorava mais do que ele. Já tem um pouco mais de um mês que ele está usando e não parece mais se incomodar quando coloco. Como estou usando os de adesivos, o nosso maior problema agora é retirar, mas até nisso estamos melhorando. Eu tento não me incomodar com o tanto de "Tadinho", "coitadinho" que escuto quando saio com ele. Mas não deixo de ir para nenhum lugar com ele por causa do tampão. Ele ainda vai ter que usar por muito tempo e ainda vamos enfrentar as dificuldades da escola... Enfim... A lição é que fica é que eles sofrem menos que a gente, isso consola um pouco. Todos os dias, quando tiramos o tampão,agradecemos a Deus por ter conseguido usar mais um dia, porque mais um dia que o olhinho dele está melhor e um dia a menos que ele vai usar o tampão. O seu filho é um campeão e vai ser exemplo para o meu quando entrarmos na fase mais complicada. Obrigada por compartilhar a sua história. Logo logo seu Arthur vai jogar os tampões fora de vez!!!

 
©A Estrada Anil - Todos os direitos reservados. Layout por { float: left; }