Um bolo para Ana


De vez em quando uso uma receita de bolo de chocolate bem básica. É uma daquelas receitas coringas que sacamos quando queremos bolo, mas não alarde ou muita louça para lavar depois. Ou simplesmente não estamos com vontade de derreter uma barra de bom chocolate amargo. A receita bondosa manda jogar todos os ingredientes na vasilha da batedeira, bater de uma vez, assar. Uso quando as visitas chegam e quero bolo, uso se acabou o pão e não quero ir à padaria. Uso quando sirvo bolo com preguiça. A massa está no forno agora e já vou lá retirar. 

***

A primeira frase traz:

"Happy families are all alike; every unhappy family is unhappy in its own way."

Segue-se um parágrafo fluente em tom de caso contado à mesa enquanto partimos um bolo e servimos a segunda xícara de café preto. Há tempos sinto vontade de conhecer a história de Ana Karenina e acho que vou passear por ela como quem ouve o relato de uma viagem de férias em que tudo deu certo. Vou lá, que o forno já apitou.


1 comentários:

Angela disse...

La vem as lembrancas da minha adolescencia... Li Anna Karenina aos meus 14 anos, se lembro bem o que me levou a ele foi uma referencia incorreta que o relacionava com a musica Killing an Arab do Cure. Tantos anos depois nao lembro muito da estoria, so do setting, mas lembro bem que o livro era pesadissimo (no sentido literal) e tinha um magnetismo do qual nao conseguia fugir. Boas lidas e pretendo me deliciar com possivel post pos leitura! :)

 
©A Estrada Anil - Todos os direitos reservados. Layout por { float: left; }