Os tomates e a inércia


O supermercado onde normalmente fazemos nossas compras anda abusando. Não que seja conhecido pelos baixos preços, mas ultimamente tem exagerado na dose. Na semana passada me surpreendi com o preço do tomate: 6,78 reais por quilo. Peguei quatro tomates emergenciais (as coisas andaram meio descontroladas aqui em casa por causa das férias e não fiz as compras pela internet, como de costume) e esperei pelo dia da semana em que o setor de hortifruti faz suas promoções. Acontece que perdi o dia e de novo precisei de mais ingredientes emergenciais na sexta-feira. Na saída do trabalho passei por lá rapidinho e tomei novo susto: uma semana depois, 7,68 por um quilo de tomates. Quase um real de aumento em uma semana sobre um preço já absurdo. Comprei o que precisava e saí lamentando a correria que me impedia de 1) falar com o gerente e 2) comprar em outro lugar (o mercado fica convenientemente ao lado do meu trabalho e é uma mão na roda - e outra no nosso bolso, como se vê). 

Ontem, de novo sem ter feito as compras da semana pela internet, fui lá pensando nas promoções do dia. E havia mesmo promoção, um cartaz avisava: Tomate - De 7,99 por 5,99!! Assim, na cara dura, eles anunciavam uma mentira deslavada, já que no dia anterior eu tinha pago 7,68 por quilo e o tal desconto de 2,00 não passava de uma farsa. Olha. Chamei o gerente do setor que, adivinhem, simplesmente me desmentiu. Assim: não, ontem não estava esse preço que a senhora está dizendo, não senhora. Dava respostas furadas, gaguejava e olhava de lado e batia pé afirmando que eu estava enganada, que o tomate estava sendo vendido por 7,99 há dias. Soltei os cachorros (meio delicadamente, mas soltei) e afirmei que aquilo era uma afronta, bla bla bla etc. 

Não sei o que me espanta mais: o preço do tomate (gente!); o despreparo do gerente do setor que não faz ideia de como se relacionar com os clientes; ou a minha inércia, posto que saí de lá com um pacote de tomates comprados "na promoção" e nem falei com o gerente geral porque estava com pressa outra vez. 

Podem me xingar, mas, por razões óbvias, sem jogar tomates.


3 comentários:

Marina disse...

Rita, às vezes eu me sinto como você e só não sei dizer se o que prevalece é inércia ou cansaço. Às vezes penso que vou acabar me irritando mais ainda se for brigar e prefiro reservar a minha energia par as brigas realmente importantes. Então sei lá, acho que eu não compraria os tomates, mas também não iria brigar. Já considerou mudar de supermercado? O que eu frequento não faz isso (acompanho os preços de perto)!

Abraço!

Fabiana disse...

Minha nossa senhora! Esse tomate faz o quê? Rejuvenesce vinte anos? Cura o câncer? Que horror, que indecência, que absurdo!

Deby disse...

Poxa, que absurdo! Eu não entendo muito de preço porque não sou eu quem faz as compras aqui de casa, mas eu me lembro de um dia desses que eu fui no supermercado com minha mãe e ela chiou do preço do tomate que estava por uns 4 ou 5 reais. Imagina se ela visse por quase 7 reais.. se for na feira é beem mais barato e ainda dá pra fazer pechincha..

Gostei do blog, bjo!

 
©A Estrada Anil - Todos os direitos reservados. Layout por { float: left; }