Perdi


Alguns dias atrás precisei comprar um dicionário para o Arthur. Eu tinha ido ao shopping center próximo à minha casa por outras razões e aproveitei para dar uma passada rápida na livraria. Chegando lá mudei de ideia. O lugar estava bem cheio, pessoas em pé próximo à porta de entrada, o maior zum zum zum, alguns com taças de bebida na mão. Pensei que deveria estar rolando o lançamento de algum livro e desisti, meu tempo era curto, vai que eu nem acharia quem me atendesse, sei lá. Fui embora. No dia seguinte, meu marido foi à mesma livraria comprar o dicionário e perguntou ao vendedor que o atendeu se tinha havido algum lançamento na véspera. O vendedor confirmou e mostrou o novo livro. E Ulisses viu que a autora tinha nascido em 1927. O livro pode até ser ruim (não faço ideia), mas gosto tanto da imagem de alguém indo à noite de autógrafos de seu livro, aos 85 anos de idade. Se eu soubesse, teria entrado para dar os parabéns, olho no olho.   

(A gente sabe que canalhas também envelhecem, mas me deixem idealizar só um pouquinho.)

0 comentários:

 
©A Estrada Anil - Todos os direitos reservados. Layout por { float: left; }