Para Gregório



Amendoeira em Flor foi pintado por Vincent Van Gogh quando seu sobrinho nasceu, um presente para o filho de seu irmão Theo. Acho lindo, o azul incrível. Hoje esse quadro ilustrou uma das postagens que a tradutora Denise Bottmann fez em referência a um de seus trabalhos atuais, a tradução de uma biografia do pintor holandês. Saber que alguém que enfrentava enormes desafios pessoais pintou algo tão delicado para um bebê que acabara de chegar me toca. É como se uma lembrança falasse baixinho dizendo que, a despeito das agruras da vida, seus encantamentos também estão ali, à espreita.

Hoje ficamos sabendo que nasceu o segundo filho de um amigo muito querido nosso, um bebê muito desejado. Chega acelerando vários corações, a gente tá sabendo. Um evento bom na vida de várias pessoas e que, desejamos, tocará a vida de muitas outras nos anos que virão. Comemoramos daqui, torcendo que a mamãe e o papai do fofucho curtam cada momento dos próximos meses animados. Longe vários quilômetros, não podemos morder o pezinho. Então ficamos aqui corujando à distância, como Van Gogh fez quando seu sobrinho nasceu. E como não sabemos pintar, tomamos o quadro emprestado. 

Bem vindo, pequeno.
Que sua vida seja assim: azul, com muitos pontos de luz. 

Parabéns, vocês dois, queridos. 

0 comentários:

 
©A Estrada Anil - Todos os direitos reservados. Layout por { float: left; }