Passos



Na semana passada:


Amanda: - É amanhã?
Eu: - Não, meu amor, é daqui a três dias.
Amanda: - Amanhã?
Eu: - Não, faltam três dias, você ainda vai dormir três noites.


No dia seguinte:


Amanda: - É amanhã?
Etc.


Ontem:


Amanda: - É amanhã?
Eu: - É! Amanhã, que legal, né?
Amanda [sorriso nervosinho e olhão arregalado]: - Êêêê!


Foi hoje, finalmente. Era tanta alegria que ela abraçava a professora. E quando se sentou no chão, em círculo com o resto do grupo, sentou ao lado da professora e deitou a cabeça no joelho dela. E na hora da rodinha fez questão de segurar na mão dela. Acho que a professora era a personificação do que, até hoje, era só uma ideia adiada. Mas hoje finalmente a coisa aconteceu e ela fez a primeira aula de balé. 


Foi uma aula experimental, sem sapatilha, sem uniforme. Foi só um início de algo que talvez nem venha a ter grande significado em sua vida, quem sabe. Mas foi um pequeno marco em sua infância por causa da alegria estampada naquele sorriso impossível. Sem mais espera, ela é uma bailarina. Pulou muito de mãozinhas na cintura, prestou atenção, às vezes não. Alongou e achou graça e de repente achou mais graça na janela da rua e perdeu a vez na fila. Mas depois pulou de novo e correu e sentou, espichou e virou. E adorou.


Não sei dizer como me senti. Aulas de balé eram um dos muitos sonhos de minha infância. Acho mesmo que eu teria me sentido tão feliz quanto Amanda estava hoje, saltitando numa sala ampla e espelhada. Não sei por quanto tempo ela vai manter o interesse pela dança (que por enquanto nem é interesse pela dança propriamente dito, obviamente), mas sei que ela vai se divertir bem pelo tempo que durar. E eu também, meu povo. Ah, eu também.




Esperando...





***

Vovó Berna, cadê você?

7 comentários:

Luciana Nepomuceno disse...

tudo é tão mais lindo quando o olho de quem olha é amoroso e generoso. Fiquei emocionada, pode? É tão linda a alegria que mesmo que seja transitória é eterna.

Daniela disse...

Também me emocionei. E entendo demais a Amanda. Eu que fiz aulas de balé em 2010 pela primeira vez :-)

disse...

Ai que linda! Vai ser um sonho se a Laura fizer ballet também. Te contei que eu era bailarina? Fiz 10 anos de ballet classico e depois disso sempre fiquei mais ou menos proxima do mundo da dança, fazendo aula de contemporaneo, as vezes um pouco de classico também. Vira e mexe assisto espetaculos de dança aqui em Paris. Amo!

Tomara que ela goste!

Lord Anderson disse...

Minha sobrinha mais nova fez ballet um tempinho, depois passou para a dança de rua e agora ja esta pensando em outra coisa.

A irmã dela preferiu artesanato e agora informatica...


Claro que em toda reunião de familia, elas tem uma plateia ansiosa para ouvi-las falar e mostrar oq sabem, rs.

Felizmente aqui na minha cidade a prefeitura oferece bastante opções de cursos e atividades para as crianças.

Dária disse...

Eu acho a Amanda tão linda!

O Artur lembra meu enteado, a Amanda a filha que eu pretendo ter... pode isso? rss

Nunca quis fazer ballet quando era criança, mesmo minha mãe sendo louca para que fizéssemos. Fiz natação por uns tempos. Minha irmã fez handeball muitos anos... aí quando cheguei na adolescência acabei fazendo dança contemporânea. Me apaixonei! Aí hoje adoro tudo relacionado a dança. Se o tempo permitisse acho que procurava uma academia de dança por aqui ;)

Angela disse...

Ai Rita que alegria gostosa, que Amanda linda...

Tays Rocha disse...

Rita, que fofa tua Amanda! ela me lembrou o Leo, mesma coisa, contando os dias prá entrar no futebol, cabecinhas cheias de sonhos e expectativas, tã bom ser criança, e a gente sonha junto ;o)

Beijos ♥

 
©A Estrada Anil - Todos os direitos reservados. Layout por { float: left; }