Acho que me rendo



(Ulisses e Arthur conversam animadamente, olho no olho, na maior empolgação. Eu tento participar.)

Ulisses: - Então, mas o Lord Voldemor...
Arthur: - Ah, isso, ele mesmo! O Voldemor foi quem bla bla bla.
Ulisses: - Ah, mas a razão disso você só vai entender depois, no final do livro!
Eu: - A causa de quê?
Ulisses e Arthur: [Ignoram minha pergunta] Espera...
Arthur: - E a Hermione também ficou na mesma casa!
Ulisses: - Sim, lógico, ela e o Rony.
Eu: - Rony é aquele garoto que...
Eles: - É.
Eu: - ... que...
Arthur: [Que de repente se levanta e ergue uma varinha imaginária] Expecto Patronum!! 
Eu: [Desistindo da pergunta sobre Rony] - Esse feitiço faz o quê, hein?
Ulisses: [Sem me dar bola e imediatamente assumindo postura defensiva] - Protego!!
Etc, etc, etc. Conversam, brincam, conversam, brincam, etc.

Aí eu saio do ambiente, completamente ignorada. Se insisto, ouço um "vai ler, Rita, pra conhecer a história e parar de fazer pergunta". Bem assim, gente. Desse jeito.

Quer dizer.

Acho que vou ler Harry Potter. Tá chato ficar o tempo todo de fora das conversas animadas. :-(

7 comentários:

Juliana disse...

Tem meu apoio.

Anônimo disse...

Que maravilha os dois brincarem, brincarem, brincarem,... conversarem.
Beijos,
Ju

Dária disse...

Leia! rss
Eu gosto de Harry Potter, de verdade. O namorado até acha graça de tanto que defendo o danado do livrinho.

Como tenho 23 anos, lembro de ter lido os primeiros na casa dos 12, bem na idade recomendada pela autora... ai acho que minha geração inteira tem um certo carinho por Harry Potter.

Acho genial uma personagem como Hermione... um das principais ser também a garotas mais inteligente, estudiosa e disciplinada da escola (pra não falar no fato de ser mulher - hermione é talvez a primeira personagem feminina de histórias infantis que todos gostariam de ser). Tem um incentivo postivo ai pra mim, que quando criança desenhos de sucesso eram do tipo "o pestinha" e "nerd" era chingamento. Harry trouxe toda uma nova perspectiva, pôs em destaque as figuras geralmente rejeitadas no ambiente escolarbem, se observar bem.

- um dia escrevo sobre todos os livos pra vc ler rsss

Deborah Leão disse...

Lê, sim, Rita, Harry Potter é delícia. Não é literatura que vai te conduzir a grandes reflexões, mas é gostoso de ler, é bem escrito (na versão em inglês, não sei como andam as traduções), os personagens são fáceis de se identificar. Acho melhor do que boa parte dos best-sellers "adultos" por aí. E tem todo um universo de fantasia que você vai passar a compartilhar com seu filhote ;-)

Lud disse...

Lê o Harry Potter sim, Rita! É legal, juro! Os dois primeiros da série são mais bobinhos, mas depois a história fica ótema!

Anônimo disse...

O Gu ADORA brincar de Harry Potter!!! Eles brincam muito no colégio, fazem até feitiços, kkkkkkkkkkkk
Beijos
Janete

Débora Ramos disse...

Aqui em casa sou eu que adoro Harry Potter. Eu sempre insistia para ele ler Harry até que ele disse: Ah mãe, eu não quero ler. Quem disse que a gente precisa gostar das mesmas coisas? Eu vou te amar de qualquer jeito.

 
©A Estrada Anil - Todos os direitos reservados. Layout por { float: left; }