Para as montanhas


Não sei o que passa na cabeça de um criador de roupas infantis ao conceber uma blusa para meninas entre 6 e 10 anos com bojo na altura do peito. Simuladores de seios. Eu já tinha visto gente falando do assunto no twitter, mas nunca tinha visto uma peça dessas. Ontem vi. Fui comprar roupas para meus filhos e estava aguardando a moça do caixa fechar a conta. Daí fiquei com aquela cara que a gente faz enquanto faz contas mentais, tentando calcular se o vestido maravilhoso de florzinhas vermelhas tá num preço razoável. Enquanto fazia contas, olhava ao redor, espiava uma arara e outra. Aí vi as tais blusas. Minúsculas, em estilo tomara-que-caia, com bojo. A palavra freak me veio instantaneamente à cabeça e tenho certeza de que fiz uma careta. Fui até o cabide e examinei, tamanho 6. Peguei a blusa e perguntei à gerente, que estava ajudando a moça do caixa, se ela me permitiria fazer uma crítica, bem na boa. Ela disse um claro! bem animado. Então falei que achava um absurdo elas colocarem aquele tipo de roupa à venda. Que aquilo erotiza a infância, que uma menina de seis anos não tem seios (grandes!) e não há razão para que finja que tem. Ela me respondeu dizendo que eu estava com a razão, mas que outras mães gostam e compram e bla bla. Bom, eu não esperava grandes respostas dela, queria mesmo era registrar meu desconforto diante daquela coisa triste.

De lá para a loja de sapatos. Até a vendedora me oferecer uma sandália de salto para minha filha de 4 anos foram, no máximo, cinco minutos. Olha, Brasil, que saco.

Bem na semana em que minha filhota chorou porque ela não usa batom, mas a Fulaninha, a Cicraninha e a Beltraninha, todas de 4 anos, usam.

Vontade de sair correndo.


10 comentários:

Juliana disse...

minha prima pinta as unhas da filhinha de 7 anos de vermelho e compra batons pra si e pra menina- o mesmo tipo de batom! 7 anos!

O que eu acho engraçado é que a moda sensualiza meninas e infatiliza adultas. Ontem, tava analisando com uma amiga o quanto há roupas de adultas cheias de laços , babados, colorido infantil. Eu mesma tenho peças que não deveria exibir por aí, mas que comprei porque é bonitinho.

Menina, eu sempre me espanto com as minhas alunas de 12 anos que aparecem , às 7h da manhã, maquiadíssimas. Quilos de base, sombra, blush.

Lílian Paschoalin disse...

Eu nem tenho filha, mas ODEIO (na boa, tenho nem problema em usar essa palavra de vez em quando) esse tipo de roupa: a perfeita transição entre o medonho e o asqueroso. Minha opinião. Nem vou comentar meninas de 4 anos de esmalte ou batom mas, o que dizer das que nem entraram na adolescência e já têm os cabelos pintados? Olha que elas nem podem ir sozinhas ao salão muito menos pagar pelo serviço. Hello, mamis, SOS (save our souls - literalmente)! :/

Isa disse...

Olha rita, desabafasse por todas as mães de meninas de seis anos(tudo bem, algumas, então, diante da resposta da vendedora da loja)!
Tenho muita dificuldade de comprar roupa para minha filha...sapato então, nem se fala. Um ou dois modelos apenas, sem salto. Geralmente os mais feios...
Terrível!

Tina Lopes disse...

Me dá vontade de chorar. Amiga da Nina outro diz zombou dela porque não tem celular e, na minha frente (era dia de feira de ciências da escola e os pais tavam lá) gritou: "olha mãe, a Nina tem 7 anos e ainda não tem celular" hahahaah". Quédizê.

Daniela disse...

As minhas alunas não tem 6 anos, tudo bem. Tem 14, 15. Mas eu ainda me espanto como elas vão todas pra escola de sombra, batom, blush, lápis, DELINEADOR, rímel, o pacote completo, vamos. Sem contar (já que a escola é bem flexível com o tipo de calça permitido) que inúmeras vão com aquelas calças de ginástica sabe? Beeeem coladinhas. Nem falemos dos cabelos chapinhados e escovados.

"oh, Brasil" resume.

Parei de me espantar quando me deparei com alunas de 11 anos com piercing no umbigo.

Tenho pavor quando vejo uma criancinha do fundamental de unha pintada e maquiagem.

Grazi disse...

Essa vontade de sair correndo tb já senti vaaarias vezes.
Agora essa de blusa infantil com bojo, essa eu ainda não tinha visto (as sandálias já existem ha um tempão).
O que é isso hein, onde vamos parar ?
E o pior de tudo é essa gerente avarenta ( que só quer saber do $$$ ).
Rita, posso publicar esse seu post lá no meu facebook, tenho várias mães de meninas lá, acho que vai dar uma dicussão legal.
bjs.

Rita disse...

Ai, tão bom saber que não estou sozinha, vcs! <3

Grazi, fique à vontade!

bj
Rita

Dária disse...

Rita, meu TCC na graduação foi um artigo sobre regulamentação da publicidade infantil. Um dos tópicos era a erotização... pior do que só a roupa em si, imagina outdoors com menina de 6 anos em pose sensual dizendo "use e se lambuzi"; ou aquelas propagandas de sandálias onde a menina passa de salto e se rebolando paquerando os menininhos! A mensagem que estas coisas passam é cruel. É apelativa. E se sequer a gente - adulto, consciente - conseque as vezes resistir a certos apelos publicitários, imagina uma mente infantil.

Nojo, completo, deste tipo de roupa.

Detesto também aquelas maquiagens que se vende hoje em dia até em lojas de brinquedo. Realmente voltada pras crianças, em caixinhas da barbie e afins.

Enfim. Não sei se você conhece o "Criança e consumo" do Instituto Alana?
http://www.alana.org.br/CriancaConsumo/Home.aspx

E o documentário "Criança, a alma do negócio". Acho que o site e o filme foram os dois guias impulsionadores da minha escolha de tema. Vale a pena ver! =)

Rita disse...

Dária, obrigada pelo link!

bj
Rita

caso.me.esqueçam disse...

aih se voce compra, voce estimula a merda. se voce nao compra, a sua filha sofre entre os amiguinhos. nao eh facil nao, viu...

 
©A Estrada Anil - Todos os direitos reservados. Layout por { float: left; }