Offline


O verão veio visitar. Abraçamos com alegria o calorzinho, ainda light, que nos brindou com um sábado azul e pedalamos com gosto. Depois de uma manhã ao ar livre, descabelados e cheios de expectativa pelos meses que virão e nos trarão muito dias com a cara ao vento, deixei que as crianças se esbaldassem no jardim, para tirar bem todo o mofo, e mergulhei na minha cozinha. Queria preparar algo gostoso para receber amigos queridos que viriam no domingo. Eu já tinha trocado umas ideias com a dona do blog de onde retiro 90% das receitas que experimento quando o assunto é doce e tinha selecionado dois bolos e uma sobremesa cremosa. Acrescentei outro bolo já famoso aqui em casa e pus a mão nas massas. Dei muitos pulos de alegria com todos os resultados. Três bolos fofinhos, gostosos e facílimos de fazer, e uma sobremesa saborosa, sucesso absoluto entre os amigos que nos deram uma tarde de domingo de muito papo bom.

Costumo fazer um bolo de coco bem competente, que já mostrei aqui, mas essa receita, que também leva limão e laranja, recebeu mais elogios. O sabor do coco misturado com o toque cítrico é mesmo uma boa combinação. Certamente farei outras vezes.


O bolo de chocolate já é quase tradição, receita impecável com cacau em pó, levíssimo, torna o "parar de comer" um desafio de respeito. Decoração by Arthur & Amanda.


O novo queridinho do Ulisses - que quase escondeu o bolo para que as visitas não vissem e mentiu descaradamente, dizendo que estava horrível - é um bolo de laranja. Olha, entrou pra lista dos favoritos dessa família de formigões. Ulisses disse que é igualzinho ao servido no café do Victoria & Albert, em Londres. Eu gostei do elogio, yes, sir. (Eu não tinha a quantidade necessária de açúcar de confeiteiro para fazer a cobertura igual à da Patricia, mas essa fininha ficou deliciosa também.)



Mas nenhum desses bolos, mesmo com tanto sucesso, foi devorado por inteiro no nosso café da tarde. Esse mérito é todo da sobremesa cítrica, cujo preparo é tão fácil que é um absurdo não experimentar. Tem de fazer, meu povo. Não sobrou na-da. Muita alegria, gente, adoro. 

Nham! (Servi gelada, mas a Patricia falou que pode ser servida quentinha também.)

O final de semana teve vários ingredientes que me renovam: amigos em casa, jantarzinho na casa de mais amigos (com direito a mais comilança desenfreada, jisuis), bikes, criança rolando na grama e até plástico bolha (né?). Internet? Tarefa do curso de francês? Só na pauta dos assuntos regados a bolo e café.

Esquecida do mundo, do bolo de chocolate, de tudo. Ploc, ploc, ploc...

Vruuuummmmmmm... (depois Amanda entrou na caixa de plástico e Arthur a empurrava com a motoca dele rampa abaixo. Quase no final da rampa, ele desviava, ela parava a um centímetro do portão de ferro e ele dava um giro de 180 graus. Radical. "Muita adrenalina, mãe!" Então.

5 comentários:

Patricia Scarpin disse...

Alegria é isso: ver que as receitas do blog dão certo com quem lê e são apreciadas pelas famílias. Que mesa farta e deliciosa, querida! E fiquei feliz da vida por vocês terem gostados dos bolos e da sobremesa. Obrigada pelo carinho de sempre. Vc é mais doce do que os bolos das fotos, Rita.
xx

Luciana Nepomuceno disse...

Jisuis, que delícias. Da comida às alegrias.

disse...

So' digo uma coisa: esse post é uma maldade com uma pobre gravida proibida de comer açucar. E agora que tô com desejo de comer os 3 bolos + a sobremesa e tenho que esperar mais 3 meses? #comofaz?

Dária disse...

Este blog da fome, mas uma pessoa com 23 anos, 47kg, porém colesterol alto não come mais bolos =(

Rita disse...

Patricia, alegria é aquele seu blog guloso lá.

Lu, vem!

Dé, calma. O tempo passa rápido.
;-)

Dária, uia... que bom que você sabe que seu colesterol é alto, né. Tenho um amigo magérrimo que também lida com o mesmo problema. Procêver. :-)

beijocas!

Rita (já acabou tudo, tá)

 
©A Estrada Anil - Todos os direitos reservados. Layout por { float: left; }