É só isso?

Day 20: The last book you read


Ultimamente tenho comentado aqui no blog sobre os livros que leio, normalmente com um post feito assim que termino a leitura. Além disso, o último livro que li já ganhou post no meme. Sendo assim, vamos ao último livro "postless". As razões para o não-post são essas mesmas que vocês estão pensando: não gostei muito. Apesar de toda a badalação (que me levou a pedir a tal trilogia de presente de aniversário, né, Ulisses?), a personagem central não me convenceu e o enredo tem passagens "chocantes" absolutamente desnecessárias (salvo algum fato nos livros seguintes da trilogia, que ainda não li, que venham a justificar os tais fatos chocantes). Pra completar, a meu ver, a estrutura do primeiro volume é mestre em anticlímax: resolve-se o grande mistério e, a partir daí, o livro se arrasta em resoluções secundárias que, pelo menos para mim, foram enfadonhas, e estou sendo simpática. Como não vi nenhum elemento na sequência final que justificasse as muitas páginas pós-resolução-do-grande-mistério, achei só fraco mesmo. Mas quero ver o filme, mesmo assim, e sigo amando todas as pessoas queridas que adoraram o livro (e, olha, é muita gente).
 

"-Quero que durante um ano more e trabalhe em Hedeby. Quero que percorra toda a investigação sobre o desaparecimento de Harriet, documento após documento. Quero que examine tudo com olhos novos, totalmente novos. Quero que questione todas as antigas conclusões, como deve fazer um jornalista investigativo. Quero que examine o que eu mesmo, a polícia e outros investigadores podem ter deixado escapar.
- Está pedindo que eu abandone a minha vida e a minha carreira para me dedicar durante um ano a uma coisa que será completa perda de tempo?"

Os Homens que Não Amavam as Mulheres (volume 1 da Trilogia Millennium), Stieg Larsson (Tradução de Paulo Neves)

7 comentários:

Juliana disse...

Rita, assino embaixo.

Esperava mais, bem mais. Até o mistério é meio sem graça. dá pra sacar o que aconteceu com a harriet logo de cara.

eu gosto da lisbeth, mas não acho uma personagem nada de espetacular. ela faz um estilo meio House - maneirona, mas quem conhece alguém como ela?

Palavras Vagabundas disse...

Rita, eu adorei a trilogia! E engraçado que o primeiro livro é o mais fraco, pelo menos para mim!
bjs
Jussara

disse...

Eu também ADOREI a trilogia! Claro que nada é muito real, passagens ultra violentas, mas um otimo divertimento. Eu nao consegui largar até ler os 3. Vi os 2 filmes e estou com o 3° em casa, so' esperando o marido terminar de ler o livro antes de ver. Os filmes sao médio, viu? Acho que nem nao leu o livro deve ficar meio perdido.Nao gostei do jornalista, mas a atriz que faz a Lisbeth é perfeita para o papel.

Patricia Scarpin disse...

Pois eu amei todos (sendo o primeiro o meu favorito) - li em inglês. Discordo completamente da sua opinião, sweetie. Sem contar que mal posso esperar para ver Daniel Craig como Mikael Blomkvist - dirigido por Fincher, que entende como ninguém de coisas perturbadoras assim. Vai ser puro amor. :D

Patricia Scarpin disse...

E sobre o primeiro comentário - desde quando personagens só são bons quando se conhece alguém como eles? Realmente não entendi o raciocínio.

Rita disse...

Ufa, ainda bem que avisei que seguia amando todo mundo, hahahaha.

Gostei não. Mas acho que vou ler os outros dois, quem sabe.

bj
Rita

Anônimo disse...

Ando meio quietinha por aqui, mas agora não resisti: sou uma das amantes dessa trilogia, o último da série comprei em pré-lançamento e li em um fim de semana!
Bjk
Sara

 
©A Estrada Anil - Todos os direitos reservados. Layout por { float: left; }