E de novo

Day 23: The book you’ve read the most times

Não costumo reler. Leio devagar, sofro de ansiedade eterna porque quero ler tanta coisa, não tenho tempo, mimimi. Eu revisito alguns livros de vez em quando, releio partes deles. E, obviamente, releio inúmeras vezes alguns livros infantis com os filhos. Dentre os que revisito, acredito que Água Viva, de Clarice Lispector (é, eu sei) seja o primeirão. Vira e mexe, dou uma espiada. É inspirador, envolvente, poético e, de alguma maneira, musical.
 
 
"Neste instante-já estou envolvida por um vagueante desejo difuso de maravilhamento e milhares de reflexos do sol na água que corre da bica na relva de um jardim todo maduro de perfumes, jardim e sombras que invento já e agora e que são o meio concreto de falar neste meu instante de vida. Meu estado é o jardim com água correndo. Descrevendo-o tento misturar palavras para que o tempo se faça. O que te digo deve ser lido rapidamente como quando se olha."
 
"misturar palavras para que o tempo se faça" - o tema de Clarice é a linguagem, acima de tudo, e em Água Viva ela experimenta mil formas de nos mostrar o grande dilema, a maneira como somos moldados pela linguagem ao mesmo tempo em que podemos revirá-la do avesso.
 
"A densa selva de palavras envolve espessamente o que sinto e vivo, e transforma tudo o que sou em alguma coisa minha que fica fora de mim."

Sempre a imagino angustiada, hahaha, sofrendo, tentando desesperadamente traduzir a maneira como experimentamos o mundo através da liguagem. Acho que sempre volto a Água Viva como quem faz uma prece: com respeito, tentando alcançar.



4 comentários:

Luciana Nepomuceno disse...

Procurando um jeito não tartaruga de feira pra comentar este post. Mas tá difícil. Lembro que já comprei pelo menos oito exemplares deste livro e não tenho nenhum, saio oferecendo pros amigos, no estilo "comoassimvcnaoleuainda?oooohhhh" #aloka, eu sei.

Juliana disse...

olha, não li esse.

caso.me.esqueçam disse...

preciso apresentar essa mulher a camilo!

Angela disse...

Nunca li um livro mais de uma vez. Quando lia muito era por que nao podia desperdicar tempo. HOje gostaria de ler quase todos de novo para ver qual a sensacao causada por esse meu "novo angulo" (idade).

 
©A Estrada Anil - Todos os direitos reservados. Layout por { float: left; }