Com a Dé


Já sou uma estudante outra vez. Hoje tive a primeira aula com minha professora Mademoseille Simpatia. Juro que queria contar para vocês cada detalhe da minha aula (not), mas preciso adiantar essa conversa e dizer logo que à tarde, depois de comer um almoço bem gostoso (o Ulisses fez, hahaha), fomos ao Jardin D'Acclimatation, lá pelas bandas do Bois de Boulogne.

E daí? Daí que não fomos sozinhos, mas ciceroneados pela autora do Pedalando em Paris, a simpaticíssima Dé - ela mesma, a mãe do Rafael fofinho. Claro que não foi assim, básico, ligou, marcou, chegou. Não, nunca é assim com a gente. Resumidamente: marcamos; daí atrasamos porque a Amanda demorou a comer. Assim que saímos da estação de metrô, começamos a pedir informações. Acredito que falamos com umas cinco pessoas à medida que nos locomovíamos e cada uma, meu povo, cada uma apontava para uma direção diferente. Tão legal. Não tínhamos um mapa da área, claro. Enfim, um cidadão do bem nos mostrou a direção exata (lembrem-se de que a Dé já estava lá esperando por nós, tadinha) e finalmente achamos a entrada do parque. Na verdade, achamos uma entrada que não era a que a Dé tinha mencionado, então não conseguimos seguir as instruções que ela tinha dado ("entrem e sigam em frente") porque era impossível seguir em frente - a nossa entrada era uma estaçãozinha de trem, parada do piuí simpático que nos levaria até os confins do parque. Levaria, mas só depois da chuva que despencou no minuto em que compramos nossas entradas. Nada grave, logo passou (e a Dé esperando), o trem chegou, lá fomos nós. E quando encontramos a Dé, sabe onde estava o mau humor dela por tanta espera? Nem eu. Sorriso daqui até aqui, maior tranquilidade da vida, um guri fofinho que a Amanda adotou imediatamente e o resto de nossa tarde foi só alegria. O sol voltou com força total, as crianças amaram o parque - e como não amariam, o lugar é formidável e quem vem a Paris com crianças não pode perder - e ainda comemos crepe de chocolate (tudo bem, não foi o crepe de chocolate inesquecível da vida toda, mas a gente segue na busca).

Amanda e Rafael 

O Jardin D'Acclimatation tem brinquedos modernos, parques de diversão gratuitos (e pagos também), fazendinha, espelhos malucos (diversão total para os pequenos), áreas imensas para correr até as pernas caírem (nunca caem, impressionante), bichos (não sou muito fã de bicho preso, mas vamos manter o foco), areia (para deleite da Amanda que ignora os brinquedos mais legais para fazer um castelo, digo, um monte), carrossel, montanha-russa, sorvete, passeio de pônei, de trem, de barquinho. O lugar é lindo e valeu demais. E como disse a Dé no twitter hoje, com tanta criança para tomar conta, nem conseguimos tirar uma foto de nós duas juntas - até tentamos, mas assim que montamos o sorriso o Arthur caiu do patinete e acabou-se a foto.

 O brinquedo favorito da Amanda.


Stress.

Dé, querida, foi uma honra desfrutar de sua companhia hoje à tarde. E o melhor é saber que foi só nosso primeiro encontro. Até bem breve!

3 comentários:

Luciana Nepomuceno disse...

delícia.

Angela disse...

Estou adorando a viajem. Fui no blog da De e li tudo de novo la tambem! Beijo :*

disse...

Rita, adorei a nossa tarde! Foi otima! E relaxa com o atraso... o Rafael nao estava nem ai', foi num montão de brinquedos, se divertiu a beça.

E até que deu para aproveitar bastante, né?

Bisous et à samedi!

 
©A Estrada Anil - Todos os direitos reservados. Layout por { float: left; }