Sem noção


Vou tentar ser breve: não gosto de você e já faz tempo. Nunca gostei, para ser bem franca. Até tentei, no início, de verdade. Depois apenas fingi, confesso sem constrangimento. Fingi porque não tive coragem de admitir que a novidade já estava vencida, que eu não achava mais cool sua presença em minha vida. Mas isso já faz muito tempo e agora digo a quem quiser me ouvir que não gosto de você. O que não quer dizer que eu não entenda sua situação, até me solidarizo, sabe. Imagino que não deve ser fácil ser tão inconveniente e causar tanta repulsa por aí; o que você poderia fazer? Nada. É a sua natureza, foi para isso que você veio ao mundo: falar o que praticamente ninguém quer ouvir. Tudo bem, há dias em que sua voz até soa bem vinda, mas são tão raros esses momentos que quando os confrontamos com a infinidade de dias em que sua voz causa nada mais que tristeza, olha, não há muita escapatória: desagradável, my friend. Você é desagradável. E sabe quando tudo piora? No inverno. Porque no inverno até o sol se permite chegar mais tarde. Não você: você tem vindo antes dele. Ah, não dá, é demais. Você fala e, imediatamente, meu corpo inteiro se curva na última tentativa vã de ignorar sua existência. Mas é justamente aí que você insiste com seu mantra insuportável. Na boa, não gosto de você, despertador.

E é por isso que desprezo você nos finais de semana. Vê se se toca.


14 comentários:

Iara disse...

Você me enganou direitinho! Eu pensando: "nossa, a Rita assim chutando o balde publicamente, deve ter sido algo muito grave!".

Mas é, né? Acordar com esse frio, quem curte?

Anônimo disse...

Fiquei na expectativa tentando adivinhar, achei que era TV. hehe... Compartilho sua repulsa a esse objeto destestável, incoveniente... Ou seria ele, tadinho, uma pobre vítima do sistema!? E viva O ÓCIO CRIATIVO!!!
Beijos,
Ju

Caminhante disse...

EIKE SUSTO, estava estranhando muito você tão agressiva!

Angela disse...

:D
Maximo!

Lilian disse...

Adoreeeeeeeeeeei!

Anônimo disse...

Concordo com você. É mesmo insuportável!
Beijos...
VAL

disse...

Caramba, achei que vc tinha se revoltado! Ou que tinham roubado sua senha no Blogger! Ou que vc tinha sido abduzida por um ET malvadão! Cai' direitinho. :)

Ufa, ainda bem que é so' culpa do despertador. E nisso, minha amiga, estamos todos de acordo. O, carinha desagradavel.

Jaquee Ribeiro disse...

Sou do contra, li a última linha logo que percebi que esse estilo revoltado não fazia seu tipo 'zen'. Adorei.

Rita disse...

Hahahaha! Gente, adorei. Foi tão divertido. Eu realmente não esperava que alguém fosse até o final do texto sem perceber. Mas parece que o efeito funcionou - pelo menos para quem não bisbilhotou o final antes, ne Jaquee? ;-)

Ah, mas, olha, hoje saí de casa na escuridão total , ninguém nesse mundo merece. Lá fora? 5 graus. Num dá, né?

Beijocas!
Rita

Caso me esqueçam disse...

ai, achei que fosse soh eu que sentisse esse desprezo todo. hihihi

Ana disse...

eu achei q era o frio o chato da historia! eu nao ligo p despertador, mas odeio o frio!
bjs

Rita disse...

Luci e Ana (heheh "Luciana")

tem coisa mais chata do que musiquinha te chamando pra pular da cama? Tem certeza, Ana, que você não se importa? ;-)

Rita

Rogério disse...

Faço coro com a Ana: imaginei que você estivesse se referindo ao frio.
Acho que divergimos radicalmente no quesito "birra". Tem uma coisa que me tira do sério e que você, num post lá atrás, declarou adorar. É que detesto tudo o que me tira a liberdade. Se não me permite montar na moto, ou deitar na rede da sacada para ler um livro, ou dar uma volta no quarteirão sem ser incomodado, é inimigo mortal. Estou me referindo à chuva, e minha esposa fica pasma quando radicalizo e saio xingando. Tudo bem que chuva é algo necessário à própria existência de vida no planeta, mas que tal chover entre meia noite e seis da manhã?

Rita disse...

Rogério, ah, deixa chover! Deixa a chuva rolaar!! (putz, desenterrei, lembra dessa?)

hehehe

 
©A Estrada Anil - Todos os direitos reservados. Layout por { float: left; }