O frio e um sucrilho


Hoje o dia foi frio e chuvoso, todo cinza. Hoje a janela da minha sala no trabalho mostrava esguichos que os carros levantavam na avenida, o inverno não diminui a pressa. Mantive a persiana erguida para ver o mundo monocromático do lado de fora porque gosto do inverno. Hoje foi dia de meias grossas e mãos no bolso. Junho é meu mês, foi quando nasci; não acho que isso explique muita coisa, não explica minhas preferências, certamente. É só um mês aconchegante, penso aqui. Gosto do recolhimento do inverno, das mantas no sofá, do chocolate quente. Gosto do livrinho embaixo do edredom, de ir ver as crianças quentinhas com seus pijamas fofos. Gosto do meu quarteto enroscado no sofá, ou se enchendo de comida na cozinha aquecida pelo forno. Adoro o barulho da chuva e quanto mais forte, mais gosto. Gosto do friozinho, lido bem com o friozão, mesmo sem voz - minha garganta não compartilha desse entusiasmo por ventos gelados. O café, sempre parceiro, vira meu amigo; minha caneca de chá, um ótimo aquecedor de falanges. Mas, né, não são as coisas. Aconchego é quente, e por isso fica bom. Então gosto mesmo, de verdade, é de ter você para passar o inverno comigo porque a gente tem um jeito nosso de mesclar as estações e colher flores imprevisíveis. Gosto de ir dormir com você ali, esquentando tudo. Gosto de acordar com você ali, mantendo o mundo nos eixos. Nenhuma vergonha: você põe meu mundo nos eixos. Fica tudo bom. E mesmo naqueles dias, frios ou não, em que preciso ser sozinha, você está lá, na minha órbita. Sempre sei. Gosto de dividir meu inverno com você ou estaria aqui reclamando do frio. Minha alma aquecida pela sua presença faz isso que você faz, essa coisa aí que não sei o nome. Deve ser calor. Tem outras rimas: amor, bom humor, cobertor, aquecedor. Tem tudo isso, com você, seu lindo. Tem sua voz, também. Aqueles segredos que a gente troca, aquelas conversas no carro. Um mundo enorme.

Hoje o dia foi frio e chuvoso, todo cinza. Hoje a janela da minha alma mostrava esguichos de alegria, como acontece todo dia, faça chuva, ou faça sol. Gosto do inverno, é verdade. Mas tudo nessa vida é pretexto pra dizer de você.

***

E por falar em mãos no bolso, ontem, enquanto eu penteava o cabelo da minha pequena de três anos, eis que ela enfia a mão no bolso do moletom e saca de lá um sucrilho. E come. Comeu o sucrilho que estava no bolso do moletom desde tempos imemoriais. Uma pessoa prevenida. :-)

3 comentários:

Caso me esqueçam disse...

do jeito que tu fala do inverno parece bom! mas nao eh, nao eh, nao eh! inverno é do mal, rita. mas eu nao quero te convencer disso hihihi

eba, e qual o dia do teu aniversario? vou dizer porque gosto de junho: milho, pipoca, canjica, pamonha... :D (bom, nao que eu va ter essas coisas esse ano, mas saber que elas existem me faz bem) :)

Claudia Serey Guerrero disse...

ô sucrilho bom!!! :)
Henri de vez em qdo encontra uns pedacinhos de biscoitos que cairam... mas ele não come não. Diz: mange maman! ai fica querendo botar na minha boca :) pode???? hihi :) beijinhos e até breve!
Claudia

Rita disse...

Viram como minha menina pensa no futuro? Ela guarda os sucrilhos.

:-)

Bj
Rita

 
©A Estrada Anil - Todos os direitos reservados. Layout por { float: left; }