Enquanto isso, o amor


Na mesa de jantar, reclamo de dor nas costas depois de um dia de levantamento de peso no trabalho. Arthur, seis anos, prontamente se posta atrás de minha cadeira e me faz uma massagem.

***

Arthur ganhou dois presentes repetidos em sua última festa de aniversário. Fomos à loja efetuar a troca. Ele:

- Mãe, vou trocar por um brinquedo pra mim e outro pra Amanda.

***

Estou ajudando a Amanda a se vestir para a escola quando o forno avisa que o bolo ficou pronto. Peço a ela que espere um minuto e desço correndo para a cozinha. Cinco minutos depois eu volto e encontro o Arthur ajudando a irmã a pôr a calça.

Amo demais.


13 comentários:

Claudia Serey Guerrero disse...

ôooooooo que lindoooooo!
;)
beijinhos,
Claudia

Glória Maria Vieira disse...

Ai queeeeeee lindinho!:~

Deborah Leão disse...

Sorte vai ter a mulher que, um dia, se casar com o homem lindo que o Arthur vai se tornar.

Coisa mais gostosa, adorei as histórias =)

Caso me esqueçam disse...

ai, que lindo! tu tem filhos que se amam! hahaha eu e meus irmaos... ai ai, nao perdiamos uma chance de se xingar, de se bater... a escola da gente nunca soube que eramos irmaos, meu irmao inha vergonha de mim. nao eh lindo?

Dária disse...

Nossa, na minha infância os irmãos não eram tão legais rsrss

Uma gracinha seu filho! =)

xistosa - (josé torres) disse...

Belo post que é uma vivência...
Que nobre e elevado.
Deve ser uma doçura ter dois torrões (pedaços de açúcar) tão doces.
Nós temos um ditado ou provérbio que diz:
"De pequenino se torce o pepino".
Quererá dizer que de pequeno se ensinam.
Vão ser gente feliz e grandiloquente e os pais já o são.
Só vim dizer que tenho o post pronto para publicar, no meio de mais de 100!!!
É mesmo verdade.
São 107, alguns dos quais estão desde Agosto passado.
Tive um livro de poemas para publicar (escrito em português, mas que ia ser editado em Espanha). Gorou-se tudo e desde então deixei os poemas e vou "dirigindo" o meu táxi "imaginário" e passageiros extraterrestres.
Lunáticos, talvez um pouco como eu.
O link já está colocado para a foto.
Um resto de uma boa semana.
(não prometo aparecer, estou sem tempo e o blog tem-se ressentido. Costumava publicar todos os dias, mas agora...
Sempre que tiver um tempito aparecerei.
Gosto de receber comentários e os outros blogueiros também. Por isso, por onde passo, costumo deixar uma palavra.
Mas muitos não pensam assim.
Já agora não me leve muito a sério.
Toda a minha vida foi e é uma brincadeira.
Estou casado há quase 38 anos e por vezes a minha mulher admira-se com as minhas brincadeiras.
Rir sempre foi o meu lado bom da vida.
Portanto, quando comento, costumo usar uma certa ironia e utilizar palinfrasias (repetição de palavras ou frases.
Por exemplo:
Parto, porque a partida é uma parte que faz parte desta vida.
Desculpe tanta 'Cumprimentos e felicidades para os filhotes.
Tudo de bom.onversa'

Angela disse...

Acho bonitinho quando Max acalenta Julia quando ela chora. Ele faz o que ela precisa, as vezes da beijos e abracos gentilmente apertados, as vezes fala algo para distrai-la. Muitas vezes da certo. Agora nao sei se ja te contei isso, mas muitas vezes aqui Julia eh quem ajuda o Max. Imagina a cena, nao muito rara, de Max sentado no chao enquanto ela poe o seu sapato....

Patricia Scarpin disse...

Fico tão feliz lendo esse tipo de coisa, Rita. Mas não poderia ser diferente, né? Já que quem o educa é você...

Beijo, querida!

Mari Biddle disse...

'Ai, que coisa linda'! dita milhões de vezes.

Beijocas no Arthur.

Iara disse...

Arthur é MUSO. Só digo isso. ;-)

Rita disse...

Pessoas todas, vocês: a minha cara de babona lendo os comentários de vocês é insuportável. Só digo isso. :-D

Obrigadinha, gente, aff, obrigadinha. (Ah, mérito meu nenhum, tá. Ele é a cópia do pai.)

Bjs
Rita

Joana Faria disse...

Nossa, não consegui parar de sorrir lendo esse post.
Que lindo e cavalheiro, o Arthur! Ele é nobre e observador. Um fofo!

Rita disse...

Joana, ele é um amoreco mesmo. Tem lá seus dias de birras, mas não é nada difícil arrancar um sorriso e um abraço forte dele. Nada difícil. Amor grande, menina, grande!

Rita

 
©A Estrada Anil - Todos os direitos reservados. Layout por { float: left; }