Um barco por um teixe



Então Odisseus fez jus ao nome e voltou ao mar.

Concordamos em muitas coisas, mas sempre tive medo dessa história de barco (não, ninguém aqui tem dinheiro pra comprar um barco, são aqueles planos de longuíssimo prazo, tipo ir à Lua, fazer um safári ou comprar um barco, sabe). E não sou de ter espírito de porco, mas fiquei um tanto aliviada de ouvir da boca dele que o passeio de hoje mudou seus planos. Porque a ida foi suave, mas o retorno foi balançado, friorento e os peixes receberam muito alimento - e sei que vocês me entendem. Já tínhamos concordado em não voltar ao assunto até que as crianças fossem exímias nadadoras (não que eu veja garantias, mas todos concordamos que ganhei tempo, certo?), mas hoje ele voltou pra casa anunciando que não quer mais saber de barcos. >>> Espero que ele não esteja olhando: \o/

No mais, fui ouvinte das impressões trazidas para casa:

- Marrom. Os corais do Nordeste são mais coloridos;
- A tartaruga é muito legal;
- Deve ser muito chato ser peixe.

E ele trouxe uma ideia bem linda para um texto. Quem sabe. Tem gente que vai pro mar e traz peixes. Meu marido vai e me traz um texto. Vai ser um teixe. Um texto-peixe.

***

Agora ouça bem: as coisas mais caras do mundo, no melhor dos sentidos, são nossos sonhos, porque querê-las é justamente o que lhes confere valor. Então só eu sei quão caro era ter você em minha vida, por exemplo. Era a coisa mais cara do mundo. E me lembro bem que naquele dia em que nossa reaproximação começou, havia sobre sua mesa revistas de náutica e brancos e azuis. Eu me lembro direitinho da sua empolgação. Eu sei do seu lado Klink e sei que velejar é algo que lhe é muito caro, especial, desafiador. Você é Odisseus. Eu sei. Então eu encararia o medo e as ondas, a bússola seria minha pastora. Saiba disso. Daí que meu alívio tem um gostinho amargo de sonho naufragado. A Cecília fez assim:

"Chorarei quanto for preciso
Para fazer com que o mar cresça
E o meu navio chegue ao fundo
E o meu sonho desapareça"

Mas eu, amor, digo assim: deixe ir. Quem sabe volta. Se voltar, você saberá. Em qualquer circunstância, estarei aqui (pronta, ou, pelo menos, esperando que as crianças nadem).

6 comentários:

Tina Lopes disse...

Ah, não, ninguém merece ser Penélope.

Rita disse...

Tina, na minha versão, a Penélope viajaria junto. E esse é o ponto, morro de medo só de pensar em nós todos em alto mar, com um veleiro para domar. /O\ Meu espírito aventureiro se conforma com montahas russas, sacumé. :-) Beijoca
Rita

Borboletas nos Olhos disse...

Duas coisas:

1. Olhos cheios de mar aqui.

2. Eu acho lindo ir junto. E acho lindo ficar. Por causa de um conto da Nélida Piñon, sabe. Porque cada um tem seu oceano a velejar e terras a desbravar e não precisa ser o mesmo. Precisa partilhar (claro que não se aplica à vida real,no cotidiano tem que ter pele na pele).

Angela disse...

Posso me juntar ao seu clube? Pete vai para pescar. Ha uns anos atras passar o dia no mar era um programa que fariamos sem nem notar que era programa. Hoje, ja conversamos sobre quando levar Max, e por enquanto nao conseguimos ainda nem ver o dia de tao longe que parece que esta!

Feliz por ele ter voltado bem!!!

Beijos

Amanda disse...

Ai nem fale de barcos! Ano passado os descobri e ja estava me vendo morando em um deles, viajando por ai. Dai fui procurar informações mais concretas e descobri que: 1- barco é tão caro quanto um apartamento; 2- Eh preciso muita experiência pra sair navegando por ai; 3- Eh arriscado; 4- Corro o risco de querer morrer de tando enjoo.

Apesar disso tudo, se o cheri dissesse "ei, vamos largar tudo e comprar um barco?" eu ia sem nem deixar ele terminar a frase. Mesmo.

Não é que eu tenha abandonado o plano, mas ele esta adiado indefinidamente.

Rita disse...

Lu, vou junto. :-)

Angiha, a gente podia escolher um barco bem grande, tipo um port-aviões, com quadras e jardins, que tal. Eu animo.

Amanda, um dia li uma reportagem sobre gente que mora em barco, em Londres. Achei lindo. Pra um livro. Uma história, sabe. Só. Ah, agora lembrei dos Schurmann! Por onde andam??

Beijos
Rita

 
©A Estrada Anil - Todos os direitos reservados. Layout por { float: left; }