Seleção


Ontem arrumei o armário. Era plano antigo, hehe. Sério, eu não sabia mais onde estavam os chinelos. Nem aquele cinto preto. Mas o pior não era isso, era o excesso. Eu odeio roupa sobrando, roupa que não uso e que fica ali me olhando de lado, ocupando um espaço que ela não tem mais na minha vida, um monte de blusas dobradas que tentam me encarar todos os dias e nunca serão. Detesto roupa pouco usada, eu gosto de comprar e usar bastante, do contrário me sinto jogando dinheiro fora. Minha vaidade vai e vem e às vezes vai longe, então é normal usar roupa surrada, eu não me importo. Às vezes ela volta, curto uma produçãozinha a mais e tudo certo. Gosto muito de conforto, então todo início de verão é a mesma festa, corro para os vestidos soltinhos que me permitem dançar dentro deles. Não tenho muita paciência para comprar roupas, então normalmente compro várias de uma vez e passo muito tempo sem entrar nas lojas. Acho que isso otimiza meu tempo e evita o entulho de coisas inúteis ou de que já não gosto mais; a cada compra, saem peças indesejadas. E aí, de vez em quando, reservo algumas horas para a grande limpeza e mando embora aquelas que ganharam sua segunda chance, mas sucumbiram ao meu descaso. A melhor parte vem depois, quando volto ao armário pela primeira vez após a limpeza: espaços livres. Tão simples encontrar o que a gente precisa.

Seria bom se fosse fácil assim com a cabeça da gente. Porque nem tudo que a gente mantém lá dentro tem serventia e muita coisa só atrapalha.

6 comentários:

Angela disse...

E por falar... passei a noite ontem e o dia hoje arrumando pilhas de bagunca e jogando coisas fora. A bagunca acumulada devido a falta de tempo depois da chegada de Julia. Quem dera que pudessemos jogar fora o que nao queremos na nossa mente.

Borboletas nos Olhos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Borboletas nos Olhos disse...

Estou atrasada nos meus comentários aqui. Culpa de uma coisinha linda de 48cm. Mas li tudo, tudo. Apreciei o show, torci pelas crianças e suas saudades por vir e me lembrei do tanto de coisa que ainda tenho que arrumar aqui (armários e juízo).

PS. "Nossinhora" é bom ou ruim?

Dri_Guedes disse...

Olá, Rita! Td bm?
Pois é...tb não sabia que vc tinha um Blog.
Eu comecei há pouco mais de 6 meses. Dá um pouquinho de trabalho, pois o tempo é curto e um Blog de culinária demanda mta dedicação. Mas estou adorando!
Qdo fizer uma receitinha lá do Blog, fique à vontade para dar sugestões! Rs...
Bjinhs, Dri.

Iara disse...

É, tem que saber viver a vida sem arrastar peso por aí, com leveza. Amargura só atravanca.

No mais, eu compro roupa sempre. Mas tem explicação: dá trabalho encontrar coisas incríveis pra moças rechonchudas. E eu sou rechonchuda E pão-dura, só compro coisa que me deixem linda, sem a menor possibilidade de negociação. Pra isso tem que estar atenta e provar de tudo, sempre que houver oportunidade, porque a gente nunca sabe quando vai encontrar a calça mágica, aquela que nos faz parecer 5kg mais fininha... =D

Rita disse...

Anginha, não seria bom? Abrir a cabeça, arrancar fora o que não presta e, tim!, só leveza! Eta nóis.. Beijos!

Borboletinha Lá Na Cozinha Fazendo Chocolate, nóssinhora é bom, viu. Beijocas.

Dri, somos blogueiras mal informadas! hahahaha Vou copiar receitinhas, sim, senhora - aliás, a única coisa que sei fazer na cozinha é copiar receita alheia! Beijão!

Iara, ri aqui com a "calça mágica" hahaha Pra mim, todas emagrecem, quer as minhas? É.. acho que o lance não são as calças, mas a nossa eterna patrulha, né? Beijão!

Rita

 
©A Estrada Anil - Todos os direitos reservados. Layout por { float: left; }