Vai passar


Como você deve saber, o país está em festa. Hoje começa o Carnaval, aquele período do ano de que você menos gostava. E aí, para completar o desgosto, eu, sua filha, adorava o troço todo. E sempre rolava aquela conversação prolongada antes das partidas rumo a Salvador ou Olinda, à praia ou seja lá onde fosse a folia da vez. Você sabia que eu sabia que você também tinha tido seus carnavais, que “eram muito diferentes”... Mesmo achando tudo um exagero, contudo, você sempre ouvia meus relatos animados, nem que fosse para decretar depois que ninguém precisa se divertir tanto assim no mundo, gente. :-)

Então hoje começa de novo. Talvez eu ainda invente uma ou outra farra qualquer carnaval desses, mas não agora. Ainda gosto do ritmo, sou como os paralelepípedos da velha cidade do Chico anunciando que vai passar o samba, arrepio com o colorido. Sempre abro um sorriso me lembrando das maratonas atrás do trio, histórias que dariam uma vida inteirinha de festa. Os dias em que mais ri na vida? Olinda. Carnaval só me traz lembranças boas e gosto muito de ter brincado tanto, porque hoje não é sacrifício nenhum renunciar às ladeiras para levar os filhos ao bailinho da tarde - eu tive minha cota. Se vier mais, vou abraçar, opa, mas já sei do que se trata e ando mais quieta mesmo. Qualquer dia eu e Odisseus sacudimos o mofo e a poeira de novo, quem sabe.

De qualquer maneira, hoje não. Dessa vez vou repetir o sossego dos últimos anos, vou aproveitar a casa, a cama e o tapete. Não tenho festa dentro de mim, não tenho festa pra dividir.

Então enquanto o país se acaba antes que chegue a quarta-feira, vou ficar aqui no nosso mundo, nesse espaço que encontrei onde a gente se reúne e conversa, eu e você, onde a gente revisita as memórias, onde a gente nunca esquece.

A todas as outras pessoas do país, desejo um ótimo carnaval! E não se esqueçam: dormir é para os fracos, hein, vejam lá. Na quarta acaba tudo e aí não adianta mimimi. :-)

***

Guardo várias canções de carnaval no meu coração. Mas uma, em especial, embarga minha voz a ponto de não conseguir cantar alto até o final. Que alguém passe por aqui, pegue a canção e a entoe por mim, por aí, na avenida ou na ladeira. Uma pequena amostra da lindeza de nossa cultura. A quem está em Salvador, força nas pernas, gente, que o percurso é longo.


Chame Gente (é do Moraes Moreira, não é?)

Ah! imagina só que loucura essa mistura
Alegria, alegria é o estado que chamamos Bahia
De Todos os Santos, encantos e Axé, sagrado e profano, o Baiano é carnaval
Do corredor da história, Vitória, Lapinha, Caminho de Areia
Pelas vias, pelas veias, escorre o sangue e o vinho, pelo mangue, Pelourinho
A pé ou de caminhão não pode faltar a fé, o carnaval vai passar
Na Sé ou no Campo-Grande somos os Filhos de Gandhi, de Dodô e Osmar
Por isso chame, chame, chame, chame gente
Que a gente se completa enchendo de alegria a praça e o poeta
É um verdadeiro enxame, chame, chame gente
Que a gente se completa enchendo de alegria a praça e o poeta
Ah!...a praça e o poeta.

3 comentários:

Danielle Martins disse...

Também tenho escolhido o sossego.
Bom calmo carnaval!
Bjs!

Borboletas nos Olhos disse...

Já sei quando será a nova farra carnavalesca: 2012, né?

E o Chico não é o máximo?

Rita disse...

Sossego, sossego sim...

2012? Veremos, veremos...

beijos.

 
©A Estrada Anil - Todos os direitos reservados. Layout por { float: left; }