Menina



Sabe, tem uma porção de gente falando da mulherada por esses dias. Coisas de comemoração; ou de luta, de panfletagem, sei lá. E aí olhei pro lado, minha flor, e pensei que você um dia também precisará lidar, do seu jeito, com essa mania que a gente tem de problematizar as coisas - que é algo muito bom, na maioria das vezes, você vai ver. E não que eu queira pôr carro na frente dos bois, mas me peguei imaginando você pelo mundo e este post é por isso.

Minha querida pequenina,

ainda vou dar um jeito de agradecer pelo tanto que você trouxe para a minha vida; vai ser difícil, porque é imensurável o impacto que sua presença no mundo me causa. Você me transformou e ainda que eu aceite com naturalidade que nem todas as mulheres do mundo vejam na maternidade um caminho viável, não consigo mais vislumbrar minha estrada sem você nela. Isso serve só pra mim, viu, cada mulher é única; mas me serve muito, inteiramente. É tudo você, sabe, seu sorrisinho, sua risadona, sua fala de menininha que ainda se esforça para acertar os erres, seu cabelo adorável, seus olhinhos - mesmo com lagriminhas que nos cortam o coração - sua corridinha, o jeitinho com que você conduz a mochila na rampa da escola, a leitura fingida, a boca cheia de farofa, o nado de bumbum, a cara enfiada na água, a boca de jacaré para escovar os dentes, a sorte no dominó, a concentração no cinema, o sono com o bumbum pra cima; também o choro falso, a birra, a teimosia, o prato rejeitado, o grito dentro do carro, a brincadeira proibida na escada. Tudo soma e faz minha vida mais espaçosa, torna os mistérios mais intrigantes (como pode...), tudo em você me faz maior.

Gosto muito de pensar, minha florzinha, que você vai crescer esperta para perceber a matrix e desafiá-la. Que você vai perceber ao longo do seu caminho que o mundo é muito complicado mesmo, mas que se a gente carregar no peito um coração bem largo e na cabeça um bom senso de justiça, dá pra fazer um tantinho de coisas boas. E que essas coisas boas podem ter dimensões variadas e imprevisíveis - podem levar à descoberta de uma estrela ou ajudar o vizinho - mas que ninguém sabe ao certo seu lugar no mundo nem o dia de amanhã, então toda gentileza vale a pena. Torço todo dia, minha pititica, para que você perceba bem cedo que você é o principal agente de sua vida; que perceba que terá à sua volta valores e medidas diversos e que selecionar o joio do trigo é uma arte das mais finas. Torço para que encare seus equívocos - porque eles são inevitáveis - como atalhos para seu crescimento e que nunca se esqueça de que a perfeição não existe. Torço muito para que você ame muito: ame sua existência, o privilégio de estar no mundo; ame seu corpo com as belezas, a saúde e os limites que ele trouxer porque ele abriga sua consciência e é seu veículo nesse mundo; que ame o mundo onde você vive e que cuide dele porque muita gente ainda virá depois; e, principalmente, torço para que ame as pessoas e perceba que ninguém sabe ao certo o sentido da vida, mas é bem razoável apostar que ele passa pela convivência harmoniosa com nossos semelhantes. E torço, com força, para que você nunca perca a capacidade de se maravilhar, porque o ser humano, meu amor, é capaz de coisas lindas, deslumbrantes. Não se acanhe: abrace o mundo, chore e gargalhe com verdade.

Sabe, Amanda, um monte de gente vai tentar definir você. Você vai perceber, espero, que alguns critérios são meio estranhos. Então sigo na torcida para que você sempre se permita refletir sobre o que realmente lhe cabe. E muitas vezes as concessões serão necessárias e isso não é necessariamente ruim; mas muitas outras vezes você não precisará mais do que a certeza de que seu bom coração é seu melhor guia. Vivo dizendo por aí que menina pode, sabe, minha linda. E pode mesmo, vá sem medo. Mas se um medinho pintar de vez em quando e ele demandar mais do que o que você tem à mão, conte comigo, minha flor. Eu posso até sentir mais medo que você, mas segurarei sua mão pelo tempo que você quiser.

Posso ter alguns palpites, mas na verdade não faço ideia de como será a mulher Amanda, tanto ainda pela frente. Mas a torcida está aqui para que você seja íntegra de coração, generosa e muito feliz. Todo o resto do script, meu amor, pode ser seu, se assim você quiser. 

***

E você canta assim:

"Escravo tijolos jogava pra chegar
Tira, bota, deixa ficaaaaaaaaaaaarrrrrrrr..."

E meu amor cresce.

***

E você se esforça assim:

"Predo. Não... Pêêê...do. Não... Pê-dro... Pedro!!" E o sorriso é maior que você e o brilho no olho é indescritível.

***

Mas sabe o melhor de tudo isso? Há uma infância inteira pela frente ainda. Por isso amanhã você vai jogar cartas com o mano e depois de amanhã vai para a escola vestida de fada. E eu vou enfiar meu nariz no seu pescoço. Aguarde.


8 comentários:

Angela disse...

Linda. Menina pode sim!!!!
Rita, comecei o treinamento de tirar as fraldas de Julia no dia 19 e ela nao so ja esta para o banheiro todas as vezes mas ja foi alem: decidiu usar as cuecas pequenas de Max e nao suas calcinhas. Ha dois dias que a boneca linda passa o dia usando cueca, ontem de carros e hoje de dinossauro. Que achem estranho... mas ELA PODE! :)

Borboletas nos Olhos disse...

Primeiro: eu dormia (e, dizem, de vez em quando ainda) de bumbum pra cima!

Amiga,

que lindo testamento de amor. Lindo nos votos de futuro, na preparação do caminho sem determiná-lo, na aceitação incondicional, na entrega, na mão na mão mesmo com medo. E lindo no presente visto pelo olho do bem querer, que linda a maternidade assim, intensa e inteira.

Eu só espero estar por perto no mais tarde pra ver a lindeza das Amandas que virão: adolescente, jovem, adulta...ela. Única.

Bjs às duas!

Fabiana disse...

Simplesmente não consigo parar de chorar.

Tata disse...

e como a gente aprende com essas pequenas-grandes-meninas...

Rita disse...

Anginha, não me aguento de tanto achar graça na ideia da Julia de cuecas!! Que meninice é essa, hahahaha!! Muito fofa, imagino a lindeza dominando o trono. Beijo nela, faz favor.

Borboletilda, obrigada, querida. E você estará por perto, quer apostar? ;-)

Fabiana, sabe, ontem não foi um dia bom pra mim. E entre algumas inseguranças, li o que escrevi e fiquei duvidando se estaria sequer publicável. Aí ver que você, e outras arrobas queridas que se manifestaram no twitter, sendo tocad@s por esse post tem, hoje, um sentido particularmente especial pra mim. Saiba que seu comentário significou muito hoje, viu. Beijo.

Tata, outro dia li um texto seu para sua pequena e achei a coisa mais apaixonada desse mundo. E penso aqui comigo que sei exatamente como você se sente. ;-) Bj!

Muito obrigada, meninas, beijo grande.

Rita

Lílian disse...

Peeeeedro...

Fofinha, loirinha,olhinhos de céu.
Menina, miúda, que o mundo não viu.
Crescendo, brincando,querendo aprender?
A vida te espera e te olha, dizendo: 'vem cá, minha linda, que eu amo você'!

Ainda bem que existem os lugares para que as tias bobocas escrevam suas bobagens...rs...

Beijo, Rita. Beijo, Amandinha - que, não por acaso, quer dizer amada, né? :-)))

Lílian disse...

Peeeeedro...

Fofinha, loirinha,olhinhos de céu.
Menina, miúda, que o mundo não viu.
Crescendo, brincando,querendo aprender?
A vida te espera e te olha, dizendo: 'vem cá, minha linda, que eu amo você'!

Ainda bem que existem os lugares para que as tias bobocas escrevam suas bobagens...rs...

Beijo, Rita. Beijo, Amandinha - que, não por acaso, quer dizer amada, né? :-)))

Rita disse...

Lílian, linda ela, né. Mas, cá pra nós, o nome dela tem significado mais "eu mando" do que qualquer outra coisa. Tenho um pepino pra dobrar, menina, ai ai ai...:-D

beijocas
Rita

 
©A Estrada Anil - Todos os direitos reservados. Layout por { float: left; }