Ninguém perguntou, mas eu quis dizer

Coisas que aprendi (ou relembrei) durante o último final de semana:

a calda do pudim faz diferença, não é um mero detalhe: pudim albino não é tão gostoso quanto pudim com calda caramelizada;

quando se assa um bolo numa forma grande de aro removível, é preciso espetar o palito no meio da massa; o fato de que o bolo já está assado próximo às bordas não significa que está assado no meio; e aí quando você for desenformar, pode quebrar o bolo e descobrir aquele tanto de massa crua no meio (não estou dizendo que aconteceu comigo, estou apenas especulando; também não estou dizendo que não aconteceu);

não adianta dizer à Amanda que ela pode experimentar só um pouquinho da massa crua do bolo;

não adianta se programar para terminar de ler o livro, ir para a cozinha, brincar com os filhos, blogar, ver dois filmes e assistir à cerimônia do Oscar no mesmo final de semana, mesmo com chuva: alguma coisa vai ser adiada;

não adianta respirar fundo e prometer que não vai se emocionar ao ligar para a melhor amiga da mãe no dia do aniversário dela (da amiga): você vai pensar na sua mãe, vai se emocionar e vai chegar ao trabalho com nariz de palhaço (feliz aniversário, Verônica);

não adianta torcer, Oscar é coisa doida; e o Leonardo DiCaprio só vai à cerimônia quando é indicado ao prêmio de melhor ator (sim, eu assisto);

por mais que eu me esforce, nunca consigo ver o filme vencedor antes do dia da premiação; vi o cisne, o das duas mães, o do facebook, o faroeste, o desenho e o dos sonhos - ganhou o do rei, claro;

sou meio claustrofóbica - sempre que penso em ver o filme do menino que cai no buraco já fico agoniada;

A Origem ganhou quatro oscars - yes! (mas ainda não sei a diferença entre mixagem de som e edição de som - sei que não estou sozinha e se ninguém me explicar vou achar que nenhum de vocês sabe, rá!);

e uma última coisinha que aprendi na quinta: o filme Mary & Max é fofo até não mais poder. Sobre amizade, solidão, superações e crianças abandonadas dentro da própria casa. Eu não conheço o termo técnico correto, então chamo de “animação de massinha”; baseado em história real, para ver sem as crianças.

***

p.s. Aconteceu, sim. Voltei com o meu primeiro bolo de laranja para a forma e assei por mais 15 minutos. Salvei o danado e ficou uma delícia. Remendado, mas bem gostoso. Oscar de melhor salvamento épico de bolo. o/

7 comentários:

Borboletas nos Olhos disse...

Já sei, no próximo ano, caso o páreo esteja duro e eu queira ganhar algum bolão é só te perguntar qual você não viu ;p

Bom, vamos tentar...o editor de som prepara os diálogos, os sons de fundo, os efeitos especiais sonoros, a música. Prepara cada um. Uma das coisas que a edição de som faz é limpar os diálogos. Quando grava algum diálogo vem junto outros sons que estão acontecendo na set. Daí o editor limpa, retira estes outros sons e deixa o diálogo pronto pra ser usado. A mixagem é usar tipo aquelas mesas de som e misturar tudo que é som na medida certa, no momento certo. È fazer a mistureba entre os diálogos, música, efeitos, etc.
Bom, é assim que eu entendo, se estiver errada é bom que já fico sabendo o certo aqui...

PS. Eu amei A Origem e acho uma pena a Academia não curtir ficção científica :( nem ter tido coragem de dar melhor filme pra Toy Story que foi, de longe, o melhor do ano.
Beijocas

Anônimo disse...

Rita,
Mainha me ligou hoje de manhã, logo após a sua ligação, chorando.
Ela disse que sentiu como se Bernadete estivesse ligando pra ela, como ela sempre fazia, logo cedo. Acho que é mais ou menos isso, de alguma forma você ficou no lugar dela, e isso é tão bom. Mainha sabe que pode nutrir por você a amizade que sempre teve por sua mãe.
Larissa

Danielle Martins disse...

Bem... eu não sei a diferença e mesmo tendo lido a explicação da borboleta continuo não sabendo... rsrs
Também ainda não assisto o rei!

Anônimo disse...

Rita,
Você é um pouco do muito que ela nos deixou.
Larissa

Patricia Scarpin disse...

Sempre espete o bolo no centro, não importa que tipo e/ou tamanho de forma vc use. Regrinha de ouro - e que bom que vc conseguiu salvar o danado! Amo bolo de laranja, já te falei? Talvez eu faça um no carnaval, hum... :)

Ah, eu amo tanto Di Caprio. E vc vai ficar ainda mais fã dele quando assistir ao "Gilbert Grape". Acredite. Absolutamente fantástico, rouba o filme e vc nem lembra que tem mais gente no elenco (Johnny Depp, who?).

Achei a piada do ano um filme quadradinho e careta ter levado. E esse diretor zé-ruela-zé-ninguém ter tirado o prêmio das mãos de Fincher, Aronofsky e irmãos Coen me deixou p. da vida.

Beijo, querida!

Gabi disse...

Ai Rita assim não dá, nunca vou conseguir ler todos os post de Londres pq fico lendo os atuais e quero comentar, não consigo resistir....
Vi O Rei que é muito legas, gostei da Origem e o Toy dói no coração de tdas as mães de tão fofo.
Preciso de tempo para ver o resto... e de uma babá full time.

Rita disse...

Luciana, muito obrigada pela explicação, clareou um pouco. Mas ano que vem não vou lembrar e volto aqui pra ler de novo.

Larissa, nem sei o que dizer, guria. Adoro vocês, só. Bj.

Dani, hahaha, você tá mais confusa que eu.

Patricia, aprendi a lição do palito. Na verdade, eu tava falando ao telefone, chamando a Amanda e tirando o bolo do forno ao mesmo tempo, perdoada? Nem me fale do oscar, deixemos pra lá, quem manda nos filmes somos nós, hohoho.

Gabi, quando você vai? Quero detalhes!!! Beijocas!

Valeu, pessoas.

Rita

 
©A Estrada Anil - Todos os direitos reservados. Layout por { float: left; }