Emaranhada


Então há os cabelos cacheados de minha filha. Acho que combinam com ela, que também é cacheada: Amanda não é lisinha, uniforme, previsível. É montanha-russa, com picos de choro bravo e retornos íngremes à risada dobrada que sacode nosso coração, tudo de um segundo para outro. Acho simbólico que sua cabecinha de pensamentos rápidos e curiosidade perguntadeira seja coberta por uma mantinha de molinhas, que já foram douradas e caminham rumo a um tom qualquer de castanho esperto, porque é como se deixassem transparecer as caraminholas que habitam e se agitam naquela cachola bonitinha.

Acho lindo quando lavo seus cabelos e quase me surpreendo com a lonjura que, molhados, alcançam em suas costas: é bonitinho o jeito desengonçadinho com que ela se retorce diante do espelho enquanto me pergunta, quase ansiosa, “já voltaram meus cachinhos, mamãe?”. E sempre voltam, é só o tempo da toalha. Mas também gosto das tranças de moleca, por mais desafiador que seja manipular as molinhas para que se abracem - sempre vale a pena e a espera nem é assim tão longa.

Adoro passar a mão na cabecinha dela e enfiar meu nariz naquele emaranhado com cheiro de jardim quase distante. Gosto de vê-la dormir com a ex-penugem cada vez mais abundante espalhada sobre o travesseiro e acho graça das pontinhas mais curiosas que tentam escapar da redoma da touca de natação. Acho divertido e me entrego longamente às escolhas e disposições das miúdas presilhas e espalho muitos pontinhos coloridos em sua cabeça. E adoro seu jeito maluquíssimo de pentear os cabelos, passando o pente de baixo para cima.

Em dias de saudades mais doídas, fico assim, procurando nos pequenos as semelhanças que vieram dela: minha mãe também tinha cabelos lindos.

9 comentários:

Tata disse...

e eu, que tenho em casa 3 meninoquinhas emaranhadas, quase morro de ternura... bom demais.

Borboletas nos Olhos disse...

Só há uma palavra pra esse post: fofo. como osamú não tem cachos me apego ao doce cheiro do seu cangote. Bjs

Tina Lopes disse...

Nossas crespas são demais, né? E teus textos, menina, estão cada vez mais lindos.

Fabi disse...

Na condição de emaranhada, me sinto muito lisonjeada pelo post, mesmo sendo a respeito do cabelo da Amanda. : )

Angela disse...

Desculpe-me repetir, mas eh preciso: Seus textos estao cada vez mais lindos.

Essa semana a Juba me permitiu pela primeira vez fazer ponytails no emaranhado dela. Na terca usou um, hoje comecou com dois e terminou com tres. Exclamacao de Max quando viu os tres: mama, o que eh isso em Julia? (respondi "um coqueiro").
Muito divertido!...

Rita disse...

Tata, vivo babando com seu trio de lindezas, viu. Bj...

Borboleta, cangote tá valendo. Total. Beijinho.

Tina, um brinde às crespinhas. E muito obrigadinha, viu. São seus olhos. :-)

Hehehe, adorei, Fabi, "na condição de emaranhada", hahaha. Beijão.

Anginha, obrigada, vocês combinaram de me deixar sem graça. :-) Jujuba então agora é a rainha dos ponytails! Ai, que vontade de apertar...

Beijos, pessoas.

Rita

Rogerio disse...

Seus textos já contêm naturalmente algo de lírico. Quando o assunto são as crianças, aí vira poesia.
Tenho uma curiosidade; se não quiser responder, tudo bem: observei em alguns posts a remoção de comentários. Já fui vítima de pessoas maldosas no meu blog, que tinham a intenção única de cuspir veneno sem ao menos me conhecer.
Impossível isto estar acontecendo neste cantinho aconchegante, onde só o que rola é sensibilidade e paz.

Patricia Scarpin disse...

Pelo que li aqui os cabelos de Amanda eram iguaizinhos aos de Pichuzinha quando ela era pequenina - fomos deixando crescer até o dia em que ela sentou no penico (ela menorzinha que a Amandita) e os cachos foram pra dentro do danado. Imagina a cena? Tesoura neles. :)

Rita disse...

Rogerio, muito obrigada, bondade sua total. Olha, os comentário deletados que você tem visto são deletados pelos próprios leitores, quando mudam de ideia ou quando o comentário se repete, por surtos do blogger. Nunca precisei deletar nada, que me lembre. Abç!

Patricia, morri de rir imaginando a cena, tadiiinha... Hj fiquei observando como o cabelo dela vai ficar lindo quando estiver bem longo... ai, tô tão babona, um horror! Bj.

Rita

 
©A Estrada Anil - Todos os direitos reservados. Layout por { float: left; }