Parem o mundo, os meninos precisam lutar


Meninos gentis? Onde esse mundo vai parar?!!

Vocês viram esse texto?

Como é que pode, né? Minha primeira reação foi de riso mesmo. Fui lendo e pensando “ele tá falando sério?”. Na verdade, a pergunta já me veio quando vi o título - que foi o que me levou a ler o texto, de pura curiosidade. É óbvio que o título me desagrada deveras... há nele, em poucas palavras, tanto do pior machismo patriarcal que ensebou a vida de tantas gerações - “o marido que queremos para nossas filhas”. Oi? Como se o autor fosse o dono delas, das filhas, e a ele coubesse escolher quem será o companheiro mantenedor de cada uma delas - já partindo do pressuposto de que elas vão querer se casar, lógico (mas, claro, que opções há? Imagina uma mulher sem um marido, horror dos horrores). Século XIX feelings.

Durante boa parte da leitura, nem levei o texto exatamente a sério, fiquei procurando o turning point, o momento em que o autor do texto revelaria o gancho da piada e eu entenderia a crítica. Mas que nada. Era isso mesmo: onde é que esse mundo vai parar, com esses meninos que não brincam de armas (e de brigas - as melhores “formas masculinas de diversão” de que se tem notícia!), com esses homens que não sabem mais mandar em nada e esse bando de mulheres que não vão mais achar quem as sustente! É o fim do mundo! Ou, em bom latim, mimimi, quero mandar de novo, sozinho.

Gente, o país elegendo mulher pra presidência e ainda tem homem preocupado porque não vai mais achar um troglodita “rijo” pra mandar na filha. E, claro, para arrastar as coisas pesadas, né, o maior sonho de toda mulher quando o assunto é relacionamento amoroso.

Talvez ele não saiba, mas o mundo está cheio de homens bem resolvidos, gentis, antenados e que recebem de braços abertos os debates propostos pelo movimento feminista, por uma razão muito simples: eles entenderam do que se trata e sabem que todos saem ganhando e o mundo, consequentemente, só melhora. Menos para aqueles que, em 2010, ainda estão esperneando pelos "ideais de masculinidade"... é, aí acho que não tem jeito mesmo. O mundo tá virando uma desgraça.

***

A semana de combate à violência contra à mulher tenta alertar para os altíssimos índices de violência doméstica contra mulheres... algo me diz que ensinar filhos a cultuar a imagem do homem machão não é uma boa pro mundo. Por que será, hein?

17 comentários:

Jux disse...

puxa, Ritinha... esse cara achou mesmo que abafou com esse monte de bobagem, né?
tipo, vamos parar o mundo pra ELE DESCER?

buffffffffffff

beijukkka

Liliane disse...

Oi Rita,
To sempre aqui, mas to caladinha...
Li o artigo e como pode, né? Seria engraçado não fosse trágico...
bjos

Borboletas nos Olhos disse...

Rita, primeiro obrigada pelo link e pelas palavras carinhosas pra minha mana ;)
Olha, esse camarada me deu no tampo, viu. Quer dizer, eu tô com os nervos daquele jeito esta semana, sofrendo pra caramba com o muito que leio e posto na Semana do Ativismo e tenho que ler atrocidades como essa que você trouxe e essa aqui:
http://noticias.r7.com/esquisitices/noticias/pesquisa-diz-que-mulheres-com-nome-terminado-em-a-tem-mais-parceiros-sexuais-do-que-as-outras-20101123.html#enquete
ninguém merece, né?
Tô esperando passar a ressaca da eleição, mas parece que o tempo se arrasta, esse povo todo querendo fazer de conta que não aconteceu...

E eu acabei nem respondendo no post anterior, mas o que me faz feliz é gente. Gente conhecida, desconhecida, gente com quem convivo e gente que escreveu Dom Casmurro, gente, gente, gente (e é também o que me dói em carne viva). Beijos carinhosos

Amanda disse...

Muito feio MESMO! Até deixei um comentariozinho, mas não publicaram, acho que pq eu não critiquei o texto (precisa?) mas o jornal que publica um lixo desses.

O outro texto de ontem que me chocou foi o que a borboleta linkou aqui. A pesquisa é idiota por si so, mas o pior é o cara repetir quatro vezes que pais ciumentos devem pensar duas vezes em chamar sua filha de nadia. O fio condutor é todo sobre como é ruim as mulheres terem mais parceiros sexuais. PORRA! Vou dizer uma coisa, sexo é bom. E dez parceiros sexuais a vida toda é muito pouco!!!!!! Bora mulherada!

HG disse...

Inacreditável, Rita!
Como diz a Borboleta... em plena semana de ativismo online pelo fim da violência contra a mulher, ler um texto desse... eca!
Obrigada pela partilha!
A gente, bobamente, as vezes acha que não existe mais homens assim.

Mari Biddle disse...

Oi, Rita,

tudo que a gente não precisava era de se deparar com texto como desse cara aí, né...Dá vontade de por o nome do cara na boca do sapo.

Eu corro léguas sem olhar para trás de tipinhos como esses que morrem de medo do 'feminino'. Homens que precisam provar 'masculinidade' o tempo todo pra mim é monte de inseguro daquele que destribui sopapos na primeira contrariedade.

Rita disse...

Olá, pessoas deste século!

Jux, pois é, né? O moço não notou que o bonde andou.

Liliane, caladinha, quase incluí sua frase cômico/trágico quando tava escrevendo o post. É bem isso.

Borboleta, não deixe de ler o artigo com o Nicolelis - ele fala de um projeto revolucionário e deixa a gente com água na boca. Quanto às notícias da semana, nem vou comentar. Hoje li algo tão trágico, mas, de boa, nem consigo escrever sobre. Sorry.

Amanda (e Borboleta), nem li esse aí da pesquisa sobre o nome terminando com sei lá que raio de letra. E nem vou ler, sabe. Ai, tanta coisa mais importante no mundo precisando de atenção... Bom, mas tô sabendo do que se trata, o tal alerta aos pais ciumenteos e eca, blergh, nojo. Bj!

HG, infelizmente o mundo tá lotado de gente (homens e mulheres) que aplaudiriam de pé esse texto aí, sem nem entender do quê que a gente tá reclamando. Pode crer.

Mari, não é? Corro também.

Beijos, pessoas.

Rita

Laurinha (Mulher modernex) disse...

Adorei seu texto e fiquei feliz de ver nos comentários do jornal que a maioria das pessoas e das mulheres, não concorda com ele.

Engraçado que li outra coisa nas entrelinhas. Na verdade acho que o que incomoda esse senhor não é que homens estão "fracos", muitas mulheres, na opinião dele, é que devem estar "fortes" ou "saidinhas" além da conta. Nada incomoda mais um homem muito machista que ver que o seu modelo de homem e de mulher é rechaçado por alguma mulher...

Abçs!

Rita disse...

Oi, Laurinha, obrigada! Olha, concordo com sua leitura, totalmente. Por isso escrevi o "mimimi, quero mandar sozinho". Bah, aquele papo de ideais de masculinidade e feminilidade me dão sono. O mundo inteiro discutindo inclusão, diversidade, respeito pelo diferente... não, não, não, querem os "ideais". :-/

Bj!
Rita

Daniela disse...

Comecei a ler e parei no segundo parágrafo. Uma daquelas coisas que eu faço questão de ignorar...hohoho. E ontem a Mari Biddle disse no twitter que tem pavor desse papo de macho de "ciúme das filhas". "Com a minha filha, não" e etc. Eu acrescentaria "irmãs e primas".

Máquina do tempo pra trazer essa gente da era vitoriana direto para o século XXI sem escalas.

Rita disse...

Dani, bem que você fez, viu? Parar de ler. E todo esse papo em torno do ciúme das mulheres da família está por trás de muita história triste por aí, infelizmente.

Beijinho
Rita

Liah Carvalho disse...

Que bom ver teu texto, Rita.. não conhecia teu blog, uma colega da comunidade Feminismo e Feministas postou teu link lá.

Olha eu fiquei mto triste qdo li o texto do idiota, mas depois qdo li o seu, maravilhoso, e vi tantos comentários de meninas indignadas confesso que respirei fundo e pensei que ainda vamos conseguir criminzalizar o machismo.

Temos muita coisa pra conseguir, mas qdo vejo pessoas como vc reacende minha esperança...
Bjos.
Se quiser visitar meu blog, é wwwuniversomulherio.blogspot.com

Rita disse...

Liah, muito obrigada, viu?

O ponto de vista do autor daquele texto é bem mais comum do que podemos pensar, infelizmente. É preciso focar nas novas gerações, tentar mostrar a elas que não é preciso ter poder sobre ninguém para nos sentirmos seguros, penso eu.

Com certeza vou visitar seu blog.

Abração!
Rita

Anônimo disse...

pare o mundo e desça vc dele!

o mundo mudou , aceite.
não quer acetar, vá viver isolada na caverna.

Rita disse...

Anônimo,

"o mundo mudou, aceite" - não só aceito, como celebro! Ainda bem que mudou, né? E vai seguir mudando, a vida é assim.

E ainda bem que não estou isolada na caverna, caso contrário não teria o prazer de ler seu comentário tão centrado. #not

RLocatelli Digital disse...

Em 2011, a luta entre os dois campos, esquerda e direita, evolução e involução, feminismo e machismo, irá se acirrar acentuadamente. O artigo desse "professor" ainda encontra eco, infelizmente.

Rita disse...

RLocatelli, encontra, sim. Tomara que boas discussões venham à tona com os "enfrentamentos" de ideias - aí todo mundo sai ganhando, né? Abraços!

 
©A Estrada Anil - Todos os direitos reservados. Layout por { float: left; }