Problema nosso



Era uma vez um blog que tratava de vários assuntos. Aí vieram as eleições e a blogueira surtou. Prometo um esforço extra nos próximos dias, não desistam de mim.

***

As pessoas escolhem em quem votar pelos mais variados motivos. Por ideologia, por favores pessoais, por consciência política, por acreditar que determinado candidato ou candidata tem mais capacidade administrativa, por achar tal candidato/a inteligente, simpático/a, por concordar com programas de governo, etc. E há aqueles que votam por um determinado grupo: fulano foi bom para os aposentados, voto nele; fulana fez um ótimo governo para quem é da área tal, voto nela; fulano é ótimo para o funcionalismo público, boto fé.

Pois bem. Eu tenho vários colegas do funcionalismo público federal que votam no Serra. Vários. Então quero convidá-los a dar uma olhadinha em alguns dos cento e oitenta e tantos comentários feitos por leitores desse artigo, que trata de um pacote de reajustes salariais do governo Serra, em São Paulo. Eu não sei se o pacote foi de fato aprovado, não sei o que aconteceu. E mesmo se eu desconfiasse que Serra seria melhor para o funcionalismo público federal do que a Dilma, ainda votarina na Dilma, já que meu voto vai para um projeto de país que tem habitantes com necessidades infinitamente mais urgentes que as minhas (o que não quer dizer que eu não considere importante que minha classe seja valorizada, já que todos - professores, gestores, policiais, servidores de qualquer área - também ajudamos a construir e a tocar o país). De qualquer forma, como disse, minha intenção aqui é chamar a atenção de meus colegas e amigos do funcionalismo federal que porventura considerem o tratamento dado pelo governo a esse grupo como elemento relevante na escolha do voto. Porque o que se vê nos cento e oitenta e tantos comentários do artigo que estou indicando aqui ainda não é problema nosso. Mas.

E, claro, fica a torcida para que o próximo governo de São Paulo olhe com mais carinho para a galera de lá.

4 comentários:

Borboletas nos Olhos disse...

Rita, que bom que a blogueira surtou. Assim ela colabora com informação e delicadeza com essa campanha tão intensa e apaixonada. E abre espaço para depoimentos: eu, professora de uma Universidade Federal interiorizada não poderia jamais deixar de apoiar Dilma. A Universidade em que leciono é daquelas criadas durante o governo Lula no interior do Brasil. Antes de Lula era uma Escola de Nível Superior com 58 professores. Hoje são 70 professores só no meu Departamento. São dois campus: Mossoró e Angicos. Bolsas CNPQ. Projetos PET. Residência Universitária. Restaurante Universitário. Atendendo a pequenos muinicípios de dois Estados: Ceará e Rio Grande do Norte. Mas não é por isso - ou não só - que voto. É como não me canso de dizer, pelo projeto de inclusão e distribuição de renda. Bjs

Anônimo disse...

Oi Rita
Fiquei sabendo do seu blog pelo da Amanda, e do blog da Amanda por um artigo da Carol Nogueira que ganhou uma chamada no site de O Globo.
Explico isso porque até então eu não tinha a mínima idéia de haver uma “rede” de mulheres blogueiras com a qual eu poderia me identificar.
Não sou feminista, não sou petista, nem sou militante de causa alguma. Por outro lado, também não sou alienada: vivo antenada no mundo a partir da minha base, um subúrbio do Rio de Janeiro chamado Méier, onde vivo.
Rita, concordo totalmente com você sobre os avanços e conquistas do governo Lula. Nem precisaríamos de gráficos e tabelas para explicar isso. Nem quero. Desejo, sim, criticar a postura dos dois candidatos que sobraram sobre uma questão que nos diz respeito diretamente, qual seja, a questão do aborto.
Eu sou a favor do aborto. Claro que não compactuo com essa carnificina que se faz hoje em dia nas clínicas clandestinas, mas sou a favor de deixar para a mulher (ou para o casal) a decisão do que ela quer ou precisa fazer com seu corpo.
A Dilma é a favor do aborto. Está dito, escrito, registrado. A postura dela em relação a esse assunto bate com a minha, e, acho eu, com a maioria das mulheres.
O Serra é a favor do aborto. Não é possível que um sujeiro que já foi ministro da saúde e ajudou a implantar serviços de atendimento a mulheres com gravidez de risco ou mesmo indesejada, não seja a favor. Por outro lado, qualquer pessoa com a formação dele, é a favor.
Então, por que os dois renegam suas opiniões? Está claro, né? Querem os votos dos evangélicos e dos católicos atrasados. Mas, e se, amanhã, essa mesma turma resolver proibir o biquíni? Não ria, um presidente do Brasil já fez isso, o Jânio. Ou se os religiosos emcamparem uma campanha pela virgindade até o casamento? Por favor, não ria outra vez: esse movimento liderado por pentecostes nos EUA está arrebatando multidões.
Bom, não vou ficar listando as possibilidades de repressão às mulheres, porque a criatividade das religiões parece não ter limites.
Só quero chamar atenção para o seguinte: vamos dar um desconto à Dilma por essa mentirinha. Vamos fingir que não estamos vendo essa súbita adesão dela à religiosidade. Vamos em frente. Mas eu preferiria mil vezes votar na primeira candidata à presidência do meu país se ela se comprometesse públicamente com nossos direitos (somos mais da metade da população, né?) e nos garantisse explicitamente que não se curvaria diante desses que tem por meta me meter numa burka. Por enquanto ela está fazendo o oposto.
Fátima Torres Franco, Rio de Janeiro.
Fátima_torres_franco@hotmail.com

Palavras Vagabundas disse...

Rita,
paulista é doido, querem continuar com o PSDB e a mesma miséria de sempre, tenho vários parentes na prefeitura da capital e no estado. Estão há anos sem qualquer perspectiva de melhoria. Os que vivem na periféria do estado, com projetos culturais e outros, viveram felizes na prefeitura da Marta, agora... mesmo com projetos aprovados se não compactuam com determinadas posturas, não têm onde se apresentar!
Se tiver tempo, procure no Yotube
"Duo Violeta", ouça a qualidade das músicas, ambos são professores universitários de música, trabalhavam com vários projetos na periféria da capital e outras cidades, o Serra fez questão de acabar com todos os projetos tirando dinheiro, lugar para aulas e por fim desqualificando os profissionais envolvidos. Por essas e outras eu acho que só doido pode querer Serra no governo!
abs carinhosos
Jussara

Rita disse...

Luciana, obrigada por seu comentário. Hoje não estou no mais animado dos dias, mas é sempre bom saber de fatos bem concretinhos assim, ainda mais na área de educação. Beijo procê.

Fátima, seja bem vinda ao blog. Provavelmente ainda hoje vou publicar algo sobre esses temas religiosos na campanha, tá? Nele vou dar minha opinião sobre o assunto. Beijos e obrigada pelo comentário.

Jussara, eu não vivo em São Paulo, mas tenho lido muita coisa de gente que vive no estado e tem sérias críticas ao Serra, especialmente no trato com o funcionalismo e no descaso com educação. Mas me permita uma ressalva, em nome dos vários amigos paulistas que tenho: nem todo paulista é doido. :-) (Entendi o que você quis dizer, mas é sempre bom evitar generalizações; e tem gente que vota no Serra porque não vota no PT de jeito nenhum, bla bla , enfim.) E olha, hoje foi o pior dia da campanha pra mim. Mas vou falar disso no próximo post. Beijocas, Ju.

Beijos, pessoas.

Rita

 
©A Estrada Anil - Todos os direitos reservados. Layout por { float: left; }