Ecos



Amiga: Você viu a capa da Veja?
Eu: Não, mas não deve ser sobre os contratos do Governo de São Paulo com o grupo Abril, alguns sem licitação, para uso da revista em sala de aula. Ou sobre a amizade do Serra com os Civitta? É?

E fiquei pensando: será sobre um estudo comparativo dos dois últimos governos? Ou sobre temas relevantes ao debate eleitoral: índices de desmatamento na Amazônia, redução da miséria, geração de empregos, risco Brasil (lembram disso?), as razões por trás do interesse internacional no país, o fim da subserviência às políticas externas dos países ricos, o número de operações da Polícia Federal nos dois governos (consultem o site http://www.dpf.gov.br/), ou sobre...?

Aí interrompi o devaneio e me lembrei do que estávamos falando. Sou uma tola mesmo. Em outro momento, ontem mesmo, eu estava lendo o argumento de alguém no twitter sobre como a redução da miséria estava diminuindo o fluxo de nordestinos para o sudeste do país, ao que o interlocutor respondeu, em letras maiúsculas, como quem esbraveja, que nordestino é tudo burro e não sabe votar; e que o Brasil precisa dar um jeito de acabar com o que o PT está fazendo, "essa distribuição desgovernada de renda". Assim: essa distribuição desgovernada de renda.

Sem mais.
_______

Ah, quanto à capa (acabei vendo, né? Vários blogs estão falando disso.) Bom: lamento que a mídia dê a pauta. Aborto não é decisão do/da presidente. A capa da Veja não interessa. E eu seria louca se pautasse meu voto em declarações sobre um tema que nunca será decidido por um ou uma presidente. Mas eu queria, sim, ver a Dilma levantar a voz um pouco e dizer a que veio, chamar pra conversa e encostar o outro lado na parede: mostra, Dilma, que você é boa de briga. Mostra. Pede para ele explicar os processos das privatizações, o risco Brasil da era FHC, a quebradeira que era o país após 8 anos de governo que o tinha como um dos principais ministros. Pede, Dilma, tá esperando o quê? Vamos falar do que interessa! Socorro.)

5 comentários:

Borboletas nos Olhos disse...

Eu estou doida por uma boa briga...Já pus minha pintura de guerra. E olha que sou da paz. Mas fazer o quê, tão pedindo né? Hoje recebi um email que chamava o governo Lula de facista, que questionava se, no caso da vitória da Dilma, ainda poderiam circular emails religiosos, que afirmava que Lula era aliado da FARC e que os católicos não podiam votar na Dilma.
Como disse a Marquesa de Merteuil: War.

Rita disse...

Sabe o que acontece comigo, Luciana? Fico triste. Não entro no clima de guerra, fico triste mesmo. Hoje tirei férias, reuni amigos para rir de abobrinhas, falei de cinema, brinquei de detetive, comi churrasco. Por dentro uma tristezinha. Assim, bem molenga. Desculpa, não me orgulho. Não tenho dúvidas. Minha certeza tá aqui comigo. Mas hoje brinquei de domingo. E fico feliz por seu vigor, que tem todo meu apoio. Quem sabe amanhã me sinto melhor.

Bj
Rita

HG disse...

Boas falas, Rita! Acho que o momento é de chamar pro confronto de projetos, programas e passados... Chega de blá blá blá religioso e afins!
Comparações já!

Borboletas nos Olhos disse...

Ora, Rita, eu estou com mamys e papys e irmãos e cunhados e sobrinhos e todos aqui e fomos à praia e jogamos baralho e dominó-mexicano e vimos filmes bobinhos e deliciosos. Minha luta é pra poder viver isso, assim, sempre. Já fiquei triste, já me desiludi, já fiquei raivosa, já fui mal-educada, já fiquei reclusa...Hoje se querem diálogo terno, sou a mais mansa de todas. Se me mandam emails raivosos respondo com assertividade, não agressividade. Mas estou pronta pra o embate. E é assim que espero a Dilma, com firmeza e força.

Rita disse...

HG e Luciana,

li os comentários de vocês no dia em que foram publicados, mas acabei não voltando aqui para responder. Sorry, ladies. Beijinhos procês.

Rita

 
©A Estrada Anil - Todos os direitos reservados. Layout por { float: left; }