Ao infinito e além



O infinito é assim.

Falta uma semana. E houve um tempo nessa campanha em que eu queria que ela chegasse ao fim para ver a Dilma eleita. Agora é mais que isso. Continuo torcendo pela vitória da Dilma, mas mal posso esperar para ver o fim da campanha pela campanha mesmo. Eu-não-aguento-mais-ponto-com-ponto-br. Ainda leito tudo que posso, tento me manter informada, troco um ou outro tweet com alguém, mas me sinto cansada diante de tanta fuzarca. A que nível chegamos?

Eu ainda me surpreendo com o episódio do Jornal Nacional de ontem. Por mais que a gente saiba tudo o que se sabe sobre o posicionamento político da Globo, a edição histórica de quinta à noite ainda me impressionou muito. Eu realmente acho inacreditável o que vi. Mas, né, foi aquilo. E vendo as desconstruções da farsa internet afora, fico me perguntando se há um limite nisso. Como desconfio que não há limites, conto os dias para o fim da campanha. Eu ainda não estou no grupo que está cantando vitória. Todo mundo que passa por aqui sabe que sou eleitora e torcedora da Dilma, então não, não estou rogando praga; mas depois da edição do JN de ontem não duvido de mais nada nessa vida.

Anda, outubro, acaba.

***

E se eu contar que ainda achei que eles fossem falar do caminhão apreendido, vocês acreditam em mim? Só eu, viu. Claro que não falaram. Vai ver eles não ficaram sabendo, né? Tudo é possível. #not

8 comentários:

Liliane disse...

Oi Rita,
Uma canseira que também me dá essa sujeirada toda. Mas como disse meu professor essa semana:" this too, shall pass"
E como ver o caminhão se estava ocupados produzindo bolinhas de papel e durex assassinos!

Caso me esqueçam disse...

eh contraditorio, mas essa foi a eleicao que eu acompanhei mais de perto, apesar de estar fora do brasil. acho que porque esta sendo a mais disputada e baixa! ok, a gente acaba esquecendo das oooutras, mas essa ja deu, viu? ja deu. todo dia eh uma coisa nova que surge, gente sendo demitida por falar o que pensa, politico indo parar no hospital por ser agredido por uma chumaço de algodao... quase piada ja. chega.

gostei do novo visual, super clean!

Borboletas nos Olhos disse...

Rita, esse é um tema que deixa um tantinho dividida. Por um lado, já deu. Meu estômago não aguenta mais. Continuo na rua, faço panfletagem, converso com as pessoas, mas não aguento mais o discurso misógino e violento de alguns eleitores do serra assim como me cansa observar a imprensa e suas arrumações. Fui. Basta. Por outro lado o Celso materializou minha angústia e inquietação aqui: http://napraticaateoriaeoutra.org/?p=7503
Será que após a eleição todos esses preconceitos, comportamentos machistas, má-cnduta da imprensa realmente diminui ou simplesmente não se dá a necessária atenção? Fico doidinha, sabe. Eu não sou uma pessoa especialmente politizada nem bem informada nem articulada nem nada assim. Mas eu gosto de gente. Gosto das pessoas. Gosto. E apesar de ter a clara noção de que se deve ter uma paciência histórica em relação à mudança d ementalidade, muitas vezes me pego querendo apertar o botão avançar.
De resto, gostei muito do novo layout, é aconchegante e suave (mas gosto das caixinhas ou bordas que dão destaque). E gosto sempre das suas visitas e das suas palavras. Beijos

Rita disse...

Oi, Liliane

Olha, ontem vi a Dilma falando sobre a bexiga d'água que jogaram nela, ela enfatizando que não atribui ao PSDB o incidente. Tão simples ser justo, às vezes. Quem jogou a bolinha de papel é idiota, sim. Mas não há porque a imprensa vincular isso 'ao PT'. Menos, né? Aliás, que militante do PT sai às ruas para panfletar de camisa azul celeste (v. manga da camisa do atirador da bolinha)? Bom pode até ser, mas NINGUÉM SABE, salvo quem jogou ou estava lá perto da pessoa. Eu, pessoalmente, até acho que foi alguém que apoia e vota na Dilma, mas eu não SEI se foi. O que eu sei é que ninguém fala dos seguranças do Serra que rasgaram os cartazes de protesto dos mata-mosquitos demitidos por ele. E já disse, e repito, não há porque um grupo de militantes do PT tentar atrapalhar a caminhada do Serra, pelamordedeus, desvia, tomo outro rumo. Mas, olha, o Serra é nojento, sim, aproveitou-se da coisa para dar ares de bandidagem ao PT, coisa que ele adooora fazer, mergulhado que vive em sua imensa dor de cotovelo pela enorme popularidade do Lula. Mas é um lord se comparado à galera do JN. Porque ele tá tentando garantir o dele ("nojentamente", claro), mas o JN está enganando deliberadamente sua audiência. O grande X é que um tem o outro ao seu dispor, aí fica isso que a gente vê. E ainda têm a cara de pau de abrir a boca e dizer que o PT ameaça a democracia. Como se, com o PSDB no governo, tivéssemos livre acesso à informação que sua grande imprensa jogará para baixo do tapete - como fez com o episódio do caminhão no RS. Pronto, falei mais do que no post, aff.
:-) Beijos!

Luci, é, essa campanha está sendo dose de leão. E ainda faltam duas vejas, sete JNs e várias manchetes garrafais da folha. Quero dormir.

Borboleta, eu vejo um perigoso retrocesso, sim. Ou talvez, tudo já estivesse aí e a campanha apenas evidenciou. O machismo, o preconceito, a religião lavando a cabeça das pessoas, etc. Eu conheci melhor várias pessoas durante essa campanha. Serviu pra isso, também. Ah, também sinto falta das caixinhas azuis... :-( Ainda não me acostumei, ando com saudades da estrada velha. Bjs.

Até já, gente.
Rita

Nakereba disse...

Onde eu assino?

Rita disse...

Nakereba!! Meu deus, há quanto tempo!!! Seu sumido!

Assina lá na urna. ;-)

Bj!
Rita

Liliane disse...

Pois é Rita,
Voce escreveu todas essas verdades, irrefutáveis, e eu comecei a lembrar de 1989 quando perdemos a eleição para o Collor e do altos dos meus 17 anos na época não conseguia entender como tinha acontecido aquillo!! Ao longo dos anos, depois de tantas derrotas, antes de ver o Lula ser empossado em 2003, aprendi que a globo é um dos grandes vilões que encarceram o Brasil no atraso que ainda vitima parte tão grande da população. Aprendi a não assistir nem novela, nem noticiário, nem programa de culinária. Mas isso, essa sugeirada, vai passar, estou, estamos na luta, militando para isso, e vamos vencer! Responderemos nas urnas aos aviltantes ataques que esses facínoras desferem na democracia, com a desculpa de querer resgatá-la! Me solidarizo com sua indignação, embora para mim seja mais fácil pois, estou fora do Brasil, longe do alcance da globo...

Rita disse...

Liliane, sabe onde eu estava na noite da vitória do Collor? No meu quarto, trancada, chorando. Enquanto isso, o pessoal da minha casa festejava. Tinha cartaz do Collor na frente da minha casa. Todos votavam Collor e o-di-a-vam o Lula. Eu chorei por horas, passei semanas emburrada. Mas o tempo passou e no dia do impeachment eu tava na praça, com colegas da faculdade, festejando. E em 2002 minha mãe votou no Lula, o voto mais difícil que já tive o prazer de conquistar. :-D

Beijos,
Rita

 
©A Estrada Anil - Todos os direitos reservados. Layout por { float: left; }