Super Berna



Ah, vocês precisavam estar lá para ver a cena. A tão esperada visita da médica aconteceu bem na hora em que o moço da fisioterapia respiratória tinha colocado em minha mãe uma daquelas máscaras que deixam a pessoa com jeitão de personagem de ficção científica, sabe aquela com um focinho bem grande como se a pessoa estivesse se protegendo de um ataque com armas químicas? Então, uma daquelas. E é claro que a minha mãe queria desfilar o rosário de argumentos que ela tinha em mente para convencer a médica de que ela já está boa (os argumentos cientificamente embasados eram "a comida daqui é horrível", "eu vou embora de qualquer jeito" e "minha melhora foi espetacular"). Tadinha, ela não podia acreditar que a médica estava bem ali na frente dela, mas ela não podia argumentar nada de nada, no meio daquele fumacê todo. Nem ver a médica ela podia, já que também usava uma máscara nos olhos para protegê-los da nuvem que sai da máscara de filme.

Então eu servi de porta-voz. Ah, doutora, ela realmente passou a noite superbem, a respiração isso, o peito aquilo, a voz assim, a resistência assado, e por aí vai. Mas não seria minha mãe se ela se contentasse com o papel de plateia, que ela nasceu para protagonizar, já falei? Então vimos a minha mãe "conversar" através da máscara, tentando compensar a absoluta impossibilidade de ser entendida, quiçá ouvida, com gestos amplos das mãos; bastou-me uma olhada de rabo de olho para vê-la começar a corar (as orelhas) de ansiedade e pensei "isso, mãe, estraga tudo, dispara o coração bem na hora do exame da médica, aff!". A médica, segurando o riso diante da minha mãe que parecia um exterminador de mosquito, foi quem tratou de contê-la: "pode ficar calma, sua filha já está explicando". 

Minha mãe continuou ligadíssima na conversa, juro que vi suas orelhas crescendo ligeiramente na tentativa de fisgar cada palavrinha da médica. Por fim, houve o exame e o aval para voltarmos, não sem condições que incluem um retorno ao cardiologista dentro de dez dias, um coquetel de remédios e contato imediato em caso de qualquer alteração indesejada. Satisfeita, a exterminadora de mosquitos ergueu os polegares em sinal de legal e a médica saiu sorrindo.

E nós voltamos para casa, êêêêê!

Em casa, comemos. Como duas esfomeadas, saciamos nossos caprichos, ela com sua vitamina de frutas, eu com minha canjica amarelinha temperada com canela, aaaaiiiiiiiiii, delícia. E seguimos nossas vidinhas. A saúde de minha mãe é frágil, inspira cuidados constantes. Mas ela é guerreira e não podemos evitar a sensação de batalha ganha com louvor. Quando cheguei aqui na semana passada, minha mãe mal conseguia falar. Hoje deu ordens a mim, à minha tia, à enfermeira, ao meu irmão, ao motorista e à médica. Quem passar desprevenido na calçada aqui de casa ganha uma tarefa. Mas deixa, pófalar, mãe.

***

Antes de subir pro meu quarto, dei-lhe boa noite.

- Parabéns, mãe. Guerreira demais, viu?
- Obrigada, minha filha. Obrigada.

Calei-me como quem aceita o agradecimento, sabendo que, no fundo, não posso ficar com ele. Nos últimos dias, o que fiz foi torcer muito, só. Em pensamento, transfiro o "obrigada" de minha mãe para o casal de enfermeiros da ambulância (vocês nem imaginam o nível excepcional de tratamento humanizado que recebemos), para a médica rápida, segura e eficiente, para todas as enfermeiras do hospital, para o moço da máscara de filme, meus familiares, meus amigos, meus leitores que seguraram minha mão de vários lugares do mundo! --------------------->Obrigada.

"É preciso acreditar que o mundo está cheio de amigos" - Walter Salles

***

- Alô? Filhote?!! Amanhã eu chego aí!
- Mamãe, escuta: eu te amo e você não está saindo do meu coração.
- ...

***

- Alô? Minha pequena!!! Que saudade!! Ó, a mamãe já vai voltar pra casa, viu?
- Mamãããe, o mano me chamou de pum!

***

Odisseus, obrigada. Chego já, tá? Te amo mais.




20 comentários:

Borboletas nos Olhos disse...

êêêêê!!!!!!que bom, que bom, que bom!!! Mãe em ação, mandando e dirigindo as ações de todo mundo? Tudo de bom!!!! E como foi vívida a imagem de sua mãe controlando a conversa, orelha espichada, gestos largos. Fantástico! Só não ganha das inspiradas conversas filiais. Me chamou de pum! Beijos e beijos de quem lhe quer muuuuiiito bem.

Angela disse...

Sabes quando as vezes tens que fazer uma coisa tao monumental que reconhecemos que nao vamos conseguir nem chegar perto de fazer justica a tarefa, e achamos melhor nem fazer? Eh essa a minha situacao hoje aqui, sinto que poderia escrever um livro nessa caixinha de comentario, e nao iria conseguir descrever a imensa felicidade que cada frasesinha desse post me trouxe. Nao eh preguica nao, eh falta de condicoes mesmo. Que virada de jogo sensacional essa de D Bernadete. Um grande beijo, que as melhoras continuem ainda mais e que a viajem seja tranquila.

Claudia Serey Guerrero disse...

Bravoo (como diria Henri):) Adorei, post lindo demais, ri, bolei de rir, chorei, beijinhos... Claudia

Marcia disse...

Thumbs up, Dona Berna! Melhoras e muita saúde boa daqui pra frente. Rita, boa viagem e feliz reencontro.

Amanda disse...

Eba!!! Que bom que tudo deu certo! Boa viagem de volta, viu? Beijos!!!

Lord Anderson disse...

Putz Rita

Eu ja passei por isso e vou passar de novo essa quarta (29/09).

Minha mãe vai passar por uma nova girurgia, sendo que na ultima ela sofreu complicações.

Racionalmente eu tento imaginar que tudo vai dar certo dessa vez, mas to muito tenso.

Por isso mesmo é muito bom saber que tudo correu bem com vcs.

Um parabens a sua mãe e desejo de muita saude e felicidade.

Tina Lopes disse...

Ô danada, quase chorei. =***

Patricia Scarpin disse...

Teus posts são sempre uma delícia de ler, não importa o assunto, Rita.
Tô super feliz com a notícia e quase borrei o rímel, viu? :D

Beijo!

Luciane Curitiba disse...

Aeeeee, eis que depois da tempestado o sol volta a brilhar!Uuufa...**suspiros de alívio**!! Chorei de rir imaginando a cena da máscara. Beijo grande na mamadí que foi uma guerreira mesmo, hein?! Outro bjo pra vc, boa viagem de volta pra casa!!

Liliane disse...

Ótimas noticias!
Que bom que o aperto passou e os sorrisos de voces estão de volta! Melhoras para ela e boa viagem de volta para voce!!!
beijos

Anastasia disse...

Olá, vim agradecer ao comentário no meu blog.

Não sei o que sua mãe tem, mas percebo sua alegria por ela ter voltado para a casa. É uma sensação ótima quando percebemos a fortaleza que tem dentro das pessoas que amamos! São nessas horas que vemos quem realmente é forte e é frágil. Forte é aquele que não se entrega à doença, por mais frágil fisicamente que seja. Imagine eu que fico em depressão quando pego uma gripe, imagine coisa mais séria? Parabéns a vcs duas, toda a equipe médica e à família!

Danielle Martins disse...

Diga a sua mãe que ela pode me dar ordens se ela deixar eu comer dessa canjica... deu pra sentir o gostinho daqui!rsrs. Estou muito feliz com as boas notícias! Melhoras e mais melhoras pra mamãe e bom retorno!

Borboletas nos Olhos disse...

Volteeeeiiii! Ultimamente aprendi a responder os comentários de lá, lá mesmo (etiqueta nunca foi meu forte)mas hoje resolvi vir aqui pra dizer: 1) realmente Emma precisa de um bocado de concentração; 2) Obrigada, é uma brincadeira linda, linda, mas na próxima fase não tenho nem meu voto, rsrsr, já sei que texto escolher; 3) dar-me-á (gostou da mesóclise?) maior gosto você usar a tal frase que surgiu despretensiosa mas já está toda gabola por aí... Beijos e beijos

Iara disse...

Que bom, que bom! As coiss chatas da vida tão aí pra isso mesmo, pra mostrar pra gente nossa força, né? Continuo na torcida pra tudo ficar completamente bem.

kaka disse...

Que bom...sua mãezinha melhorou...estou torcendo por ela!
Um beijo Kaka

Anônimo disse...

Oi Rita

Conheci teu blog hoje que lindo amor, choreiiiiiii que tua mãe melhore e vc volte para tua família daqui, sou de Santa Catarina tmb.Nossa seu post fez pensar na minha mãe que está muito bem graças a Deus.

Bjos

Sônia

Rita disse...

Olá, pessoas. Desculpem-me pela demora em vir aqui agradecer pelo carinho de vocês, mas sacumé, né - volta, filhotes, marido, casa, ai-que-gom!

Luciana, muito obrigada pela força, pelas palavras sempre doces. Beijo grande, borboleta.

Anginha, nem sei o que dizer. Sua amizade está sempre ali pra mim, onde eu preciso. Seu telefonema no domingo (era domingo?), sua energia que chega aqui, a certeza de que posso sempre contar com você, não tem preço. E também não sei dizer. Quando penso em você, só me vem uma palavra: irmã. Beijo.

Claudinha, obrigada pela torcida, viu? De verdade, foi como se vocês tivessem ido visitar minha mãe lá no hospital. Beijo.

Marcia, thanks, dear! Beijo procê!

Amanda, obrigada. Nem sei te dizer o tamanho do alívio. Beijos.

Lord Anderson, entrei na torcida assim que li seu comentário, tá? Força, guri! Abração!

Tina, sua fofa, beijo procê. Passei por cima da tua casa, mas nem te vi. :-)

Patricia, hahahaha, "quase borrei o rímel" foi ótimo! hahahaha, sua linda! Beijos!!

Obrigada, Luciane! Cheguei bem e estou beeeem aliviada. :-D Beijão e valeu a torcida!

Rita

Rita disse...

Liliane, obrigada pelo carinho e pela torcida, viu? Já cheguei e está tudo ótimo! Beijo!

Anastasia, obrigada pela visita, fique à vontade. Muito obrigada pelo carinho, minha mãe está melhor e já estou de volta aos meus pequenos e ao meu grandão.
:-) Bj!

Danielle, você não faz ideia do escândalo de gostosa que estava aquela canjica! Dos deuses! Gregos! Maravilhosa, como eu não comia há séculos. Comi de olhos fechados, sabe? Desculpa aí, foi mal. :-)

Luciana II - vou dar um jeito de usar a frase em um post logo logo. Aguarde-me. ;-)

Iara, obrigada, querida. Valeu mesmo pela torcida e pelo carinho. Beijão!

Valeu, Kaka!!

Oi, Sônia! Seja bem vinda, fique por aqui com a gente - a gente adora uma conversa! Venha sempre, será um prazer vê-la aqui! Bj!

Valeu, pessoas, valeu muito!
Beijão

Rita

Caso me esqueçam disse...

meu deus, eu teria que me segurar pra manter a firmeza caso minha filha reclamasse que esta sendo chamada de pum HAUHUAHUAHUAHUAHUA que coisinha! hahahaha ai, meu deus!

ai, malvada, comesse canjica... (e uma lagrima macia rola pelo meu rosto faminto...)

Rita disse...

Luci, repito a resposta que dei para a Danielle logo aí em cima. Mas num chora não. Você pode comer macarons... :-)

Beijocas
Rita

 
©A Estrada Anil - Todos os direitos reservados. Layout por { float: left; }