Ontem



Essa vida é doida, né? Na segunda-feira eu exercitei o bom hábito de rir de mim mesma e escrevi o post das gafes às gargalhadas. Fui dormir leve depois de assistir a mais um filme meia-boca na TV e tudo certo. Na terça-feira tudo nublou.

Algum bicho esquisito estava à solta lá no trabalho e a rede caiu, nenhum sistema funcionava a contento, nada andava pra frente. O máximo que eu conseguia era acessar a caixa de e-mail funcional e multiplicar o trabalho em minha mesa que foi me tirando o ânimo e o humor a um ritmo bem mais acelerado do que eu gostaria. Lá pelo meio do dia, minha versão ranzinza, azeda e de cara feia recebeu  a notícia de que minha mãe não estava bem. Acho que lido muito bem com a distância, mas há momentos em que o mapa bem que poderia ser menor. E o que era um dia meio atrasado se transformou em um misto de ansiedade, preocupação, telefonemas aflitos e nenhuma chance de me concentrar no que precisava ser feito no serviço. Engraçado como o conceito de "urgente" muda em questão de segundos.

Tínhamos um compromisso social no final do dia, um jantar de aniversário de um grande amigo do Odisseus. Pensei em não ir, a cara de choro não combinava bem com parabéns, mas no final do dia as coisas se acalmaram um pouco, o susto grande passou, comprei minha passagem para o Nordeste (viajo na próxima sexta-feira) e consegui relaxar um pouco. Quando voltei pra casa, soube que o Arthur tinha ido dormir com febre. Oh, well.

Hoje Florianópolis amanheceu com um dilúvio barulhento que enlouqueceu nosso cachorro. As coisas funcionaram um pouco melhor no serviço, mas ainda bem longe do ideal. No entanto, a forma como as encaro hoje é bem distinta daquela com que eu as encarava ontem pela manhã. Tudo é relativo, tudo é relativo. Comecei a semana com o astral no teto e hoje nem me lembro mais do que me deixava tão leve na segunda-feira.

A febre do Arthur que cedeu sem remédios durante a noite passada voltou durante a tarde e permanece até agora, baixinha, mas ali. Estou em estado de alerta, passagem comprada e febre no pequeno não me parecem muito compatíveis. Minha mãe hoje teve um dia um pouco mais tranquilo, conversou com seu médico e aguarda reações à nova dose do remédio. Aguardo com ela.

Ontem não li os blogs que visito sempre, não troquei mensagens com ninguém, não tuitei, não soube de nada. Hoje me alienei de tudo outra vez, não li, não olhei, não sei. Há algumas horas dei uma passeada rápida por alguns blogs queridos para alimentar o vício, mas meu entusiasmo, confesso, anda nos pés. Estou assim, como este post, sem rumo. Sorry.

Mas sei que as coisas vão se arrumar, vão se arrumar.

E apesar de o assunto destoar absolutamente do meu estado de ânimo atual, preciso agradecer o carinho de vocês que votaram no Menina Pode, Sim na segunda etapa do concurso de blogueiras. De verdade, fiquei muito feliz com o resultado, agradeço de coração. É só uma brincadeira, mas, uai, agradeço o fato de vocês terem brincado comigo, né? A terceira fase já está rolando, com vários textos bons. Continuem de olho, vale a pena. Boa sorte, Luciana Borboleta!

Não sei como terminar esse texto, estou completamente sem assunto, com medo e desorientada. Vou por aí ler uns textos bons e esperar o tempo passar. Mas antes vou medir a febre do Arthur.

15 comentários:

Danielle Martins disse...

Você é sempre um doce, risonha ou aflita, que tudo fique bem com você e os seus queridos.
Ainda não me acostumei com essa modernidade de não oferecer colo, de um me liga na hora que precisar, etc., mas posso dizer que estarei rezando por você. Abraços afetuosos!

Angela disse...

Mandei email (gmail).
Da um beijo a mais nela, fala que veio de mim ok?

Borboletas nos Olhos disse...

Minha querida, querida, querida Rita, que cada letrinha desse comentário seja um abraço, um afago ou qualquer outra coisa que você precisar. Faz anos que eu mandei meu filho parar de adoecer mas, puxa, ele é teimoso e insiste em colocar meu coração em montanha-russa. Eu também não sei terminar este comentário, queria ter uma forma mais concreta de dizer que mesmo mesmo pode contar comigo. Ei, eu tô no Nordeste e chego rapidinho em qq lugar que vc precisar viu? Bjs, muitos
PS. Poxa e você ainda faz esta referência linda, mesmo de cabeça cheia!

Amanda disse...

Puxa Rita, estou daqui torcendo por vocês e mandando muita energia positiva! Tenho certeza de que tudo dara certo! Daqui a pouquinho você vai se sentir leve outra vez. Beijo!

Claudia Serey Guerrero disse...

Fica bem Rita!
Melhoras para sua mãe e Arthur...
beijinhos,
Claudia

Daniela disse...

Ritinha,

Todo o meu amor pra você. Muita serenidade pra acalmar esse coraçãozinho. Melhoras pra sua mãe e pro Arthur e fica bem.

Beijo grande

Patricia Scarpin disse...

Força aí, minha querida. Tudo vai ficar bem.

xx

Caso me esqueçam disse...

vixi, a imagem combinou perfeitamente com o post: pesado. olha, entendo perfeitamente essa de estar longe da mae. se minha mae adoece, o que eu faço? :/

hoje eh o aniversario da minha irma e tudo o que eu posso fazer eh mandar um email sem graça. blergh. (ok, acho que vou fazer um videozinho)

bom, mas vê se nao enlouquece tentando estar em todos os lugares ao mesmo tempo. partir pra ver a mae doente quando o filho ta com febre nao vai fazer voce a pior mae do mundo, viu, lembre-se disso. o arthur eh forte e tenho certeza que ele nao vai estar sozinho quando voce viajar ;)

beijoes e muita calma nessa hora!

so sad disse...

A vida é assim mesmo, parece que acontece tudo ao mesmo tempo e a gente nunca acostuma.
Espero que sua mãe se recupere logo e que o filhote tbem!
beijo!

Keize disse...

Tudo vai ficar melhor quando todos ficarem bem... Melhoras para sua mãe e seu filho.

Luciane Curitiba disse...

Eita Ritinha, tudo-junto-de-uma-vez? Mas olha, cabeça fria pq vai tudo terminar bem e antes do que possa imaginar. Leva contigo todos os beijos, abraços e carinhos das suas leitoras. Entendo o baixo astral pq tbém sou mãe e filha e meu coração nesse instante fala assim para o seu: "-Fica bem, fica firme, vc consegue". Beijinho no Arthur, na Amanda, em vc e um especial na vovózinha adoentada. Que ela melhore rapidinho, tá?! Porque hoje chove e está escuro, mas amanhã o sol volta com força!!

Rita disse...

Danielle, Ângela, Luciana, Amanda, Claudia, Daniela, Patricia, Luci, So sad, Keize, Luciane e quem mais passar por aqui, deixei flores na janela pra vocês. Obrigada, do fundo do coração. É como se vocês tivessem segurado na minha mão. Hoje vou ficar grudadinha nos pequenos e arrumar uma malinha. Depois volto aqui, assim que der. Beijos cheios de gratidão.

Anginha, respondi seu e-mail.

Rita

Vivien Morgato : disse...

Sorte, luz e bons fluidos pra vc, minha querida.

HG disse...

Serenidade, Rita.

Rita disse...

Vivien e HG, muito obrigada, meninas, muito obrigada.

Bj
Rita

 
©A Estrada Anil - Todos os direitos reservados. Layout por { float: left; }