Pequena celebração ou as razões da coruja



"Quem ama o feio, bonito lhe parece."

Nunca vou saber. E não importa, a beleza de que falo é outra. Só sei que olho e vejo duas pessoinhas lindas, de uma beleza tão absolutamente encantadora que nem me importo se é cegueira ou se há razão. Olho e só vejo o reflexo do meu imenso amor. Olho e me apaixono mais, toda hora. São lindos, sim, e ninguém precisa concordar comigo, repito que não é daquela beleza que estou falando.

Olho e vejo a beleza da infância, incólume aos padrões, modismos, regrinhas. Olho e vejo duas crianças, as minhas crianças. Lindas, porque são curiosas, porque seus olhos brilham e porque seus sorrisos são meu combustível. Não são lindas apenas por causa de traços supostamente harmoniosos, cachos e boquinhas de coração. Isso é brinde, se houver, e também acho lindo daquele outro jeito. Mas são lindas de verdade porque carregam a infância naqueles pezinhos inquietos e naquelas mãozinhas que parecem se multiplicar - e também porque já vieram ao mundo me inebriando. São tão lindas quanto o são todas as outras crianças do mundo, torço.

Amo, infinitamente. E como existe um tipo de beleza que nasce no amor, eles serão lindos para sempre. Sem fontes da juventude, sem desespero. A verdadeira beleza não passa nunca.

Tão fácil ser coruja. E às vezes é tão simples ser feliz - inevitável até. Adoro esse papo dos "olhos de quem vê", eterna fonte de alegria! 

***

Para meus dois filhos lindos, cuja beleza infantil, por alguma razão que desconheço, tem inebriado esta coruja de forma particularmente eficaz nos últimos dias. E quanto mais cabelos desgrenhados, bigodes de suco e unhas pretas vejo, mais me encanto. Perdição define.


11 comentários:

Jux disse...

quanto Amor... ai ai... e o Amor é essa força mais poderosa do Universo, que une as pessoas para sempre... Festejar o Amor assim, nos bracinhos ternos dos seus filhotes... suas palavras tão doces são miríades na noite silenciosa... beijukka sempre

Caso me esqueçam disse...

ai, como eu adoro esses posts! sao tao lindos! anima ate quem tah do outro lado e nao tem nada a ver com a historia! :}

Luciane Curitiba disse...

Ai Rita, que post inspirador, viu?! Não tem como não sermos corujas, não é? E lá em casa são duas fases distintas pra curtir: a pré-adolescência (q rima com "haja paciência)da Anna e a graça da primeira infância da Lelê, carinhosamente apelidada de "Lelê-furacão", rsss. Por isso gosto tanto de uma frase (não sei a autoria, sorry) que ouvi uma vez e que me faz sorrir: "Filhos são um pedaço do coração da gente que bate fora do nosso corpo". E não é? Ahhh, e pópará com a modéstia, viu? Arthur e Amanda são lindoooosss de viver!!!

Borboletas nos Olhos disse...

O Vinícius tinha uma imensa razão: que coisa louca, que coisa linda que os filhos são. E quase tão lindo quanto eles é esse seu jeito de amar e de dizer o amor. Seus pequenos têm uma sorte imensa.

Isa disse...

Coisa mais meiga esse post, amei!
Beijos!

diariodumapsi disse...

Ah!Esse amor! Que todas as mães tenham olhos de coruja!
Gd beijo

Rita disse...

Ô, gente, vou contar um segredinho: quando escrevi esse post ontem à noite, pensei: "nossa, esse vai ser um daqueles posts praticamente ignorados pelos leitores, porque só a gente mesmo pra aguentar tanta babação com os filhos". Então fiquei toda feliz e surpresa hoje de ver que não só ele não foi ignorado como também vocês fizeram comentários fofíssimos. Obrigada pelo carinho.

Jux, não é uma delícia? Hoje à noite dando colo pra minha filhota (depois de um piti básico do qual ela desistiu sozinha, toda mocinha), senti o cheirinho do cabelo dela e, nossa, viajei em tanta ternura. E ela vai crescer... ai.

Luci, não sei se já te falei, mas cê tá tooooda mãezona... não tô querendo dizer nada com isso, longe de mim, imagine. Mas tá. Adoro! hihihihi Bjs!

Ai, Luciane, nem preciso dizer que fiquei insuportavelmente fofa com seu comentário, né? Ei, menina, vc num tá no twitter, não? Beijocas!

Borboleta, po-de-a-apos-tar que a sortuda sou eu. Disparada. ;-) Beijos!

Isa! Que saudades de seus comments! Bom vê-la aqui! Que bom que gosto do post. Você tá vendo que descambei rumo à corujice irremediável, né? Beijocas!

Oi, Psi! Ah, eu também torço muito para que todas as mães se encham de olhares apaixonados! Beijos!

Obrigada, pessoas!
Rita

Caso me esqueçam disse...

hhahaha que nada! eh que eu acho lindo mesmo. quando vou falar do teu blog pra camilo, ele ja sabe de quem se trata (aquela da paraiba, que adora os filhos), porque eu tou sempre comentando com ele esses posts (nao, voce nao eh pra gente "somente" mae, mas eh a referencia mais rapida). e sim, a gente comenta muito eus posts. ontem mesmo a gente falou de tu hahahaha

Daniela disse...

:-)

Você é sortuda e eles são sortudos.

Angela disse...

Vou te repassar um presente de Dona Glauce, dado a mim durante a sua visita quando estava esperando Julia. Esperei os comentarios slow down para nao atrapalhar o espaco.

Poema Enjoadinho - Vinicius de Moraes

Filhos... Filhos?
Melhor nao te-los!
Mas se nao os temos
Como sabe-los?
Que de consulta
Quanto silencio
Como os queremos!
Banho de mar
Diz que eh um porrete...
Conjuge voa
Transpoe o espaco
Engole agua
Fica salgada
Se iodifica
Depois, que boa
Que morenaco
Que a esposa fica!
Resultado: filho.
E entao comeca a aporrinhacao:
Coco esta branco
Coco esta preto
Bebe amoniaco
Comeu botao.
Filhos? Filhos
Melhor nao te-los
Noites de insonia
Cas prematuras
Prantos convulsos
Meu Deus, salvai-o
Filhos sao o demo
Melhor nao te-los...
Mas se nao os temos
Como sabe-los?
Como saber
Que macieza
Nos seus cabelos
Que cheiro morno
Na sua carne
Que gosto doce
Na sua boca!
Chupam gilete
Bebem shampoo
Ateiam fogo
No quarteirao
Porem, que coisa
Que coisa louca
Que coisa linda

Rita disse...

Ois!

Luci, é um barato isso, né? E a falação é lá e cá e fica essa blogosfera maluca que nunca se viu mas sempre se amou! Adoro! Beijos!

Dani, :******** Muitos beijinhos pra vocês.

Anginha! Adorei o presente! É bem isso mesmo: que coisa louca, que coisa linda! :** E você poderia ter publicado o poeminha logo após a publicação do post, se quisesse, viu? Não atrapalha JA-MAIS. Beijos!

 
©A Estrada Anil - Todos os direitos reservados. Layout por { float: left; }