16 por 10

Relaxa, vovó. Relaxa.

A pressão da vovó subiu.

O médico era arrogante e não olhava pra gente durante a consulta. Parecia competente, seguro. Mas não olhava pra gente. A gente contava a história, falava dos remédios, das complicações, mas ele só tinha olhos para o computador. Será que ele estava jogando fazendinha?

A enfermeira, coitada, atendendo sabe-se lá quantos pacientes ao mesmo tempo, esqueceu-se de nós na sala de espera. Eu ia insistir para ela verificar a pressão mais uma vez, mas ela agarrou o telefone e falou que precisava de morfina com urgência na emergência. Saiu correndo e eu achei que a pressão nem estava assim tão alta.

A outra médica olhava pra gente e parecia tão competente quanto o outro, da fazendinha. Quer dizer, não são características incompatíveis, viu, Doutorrr?

O taxista era louco. Psicopata mesmo. 

Não, não foi um dia legal. 

Mas a pressão baixou.  E amanhã ela vai almoçar purê de chuchu.

5 comentários:

Angela disse...

Esta noite esta sendo enviado um mar de calma para ela ai. Vai estar correndo como um riozinho, posso visualiza-lo atravessando continentes devagarzinho a noite toda e se esparramando na casa toda amanha ai.
Tudo passa.... infelizmente as coisas boas passam, mas felizmente as coisas ruins passam tambem.
Grande beijo!

Juliana disse...

Junto minha ondinha ao mar de calma enviado pela angela!!

às vezes, me pergunto se arrogância é uma disciplina da faculdade de medicina.

beijo pra vc e pra vovó!

Caso me esqueçam disse...

ai, a bixinha, pure de chuchu!
terrivel perceber que as pessoas mais importantes das nossas vidas serao atendidas por gente que nunca as viram (essa concordancia tah certa?). sera tao dificil levantar os olhos do pc e dar um atendimento mais humano pra uma idosa que esta passando mal?

Borboletas nos Olhos disse...

Imagino - com uma certa precisão - o que foi esse dia, pois meu avô e eu passamos por algo parecido (uns sete nos atrás). Antes de voltar pra casa dele ele passou dois meses morando lá em casa, eu fazia TODAS as comidinhas sem sal, tinha que inventar peixe grelhado com limão, frango grelhado com molho de ervas e por aí vai. Substituto pro sal é dureza. Mas o que ele menos gostava era de tudo, tudo que levava chuchu.

E atendimento desumanizado é caso de polícia.

Rita disse...

Minhas queridas Anginha, Juliana, Luci e Borboleta: minha sogra passou hoje o melhor dia desde que chegou a Floripa. Com a pressão sob controle e ótimo humor, parece a D.Teresinha de sempre. Seguimos na torcida para que esse tenha sido o primeiro dia da recuperação sem volta!

Anginha e Juliana: que mar poderoso esse, hein?! Tô impressionada. Beijos e muito,muito obrigada pela carinho, pessoas!

Rita

 
©A Estrada Anil - Todos os direitos reservados. Layout por { float: left; }