Cor de canela e delícia amarela



Eu não sei cozinhar, mas gosto de brincar na cozinha, então sou dependente dos livros e food blogs. No último domingo inaugurei meu novo livro de receitas. A ideia era servir um bolinho bom para amigos que vieram nos visitar. São pessoas de quem gostamos muito e de quem estávamos com muita saudade, então eu queria fazer algo bem gostoso. Optei pelo Devil's Food Cake (ui!) e a coisa foi mais ou menos. Tudo ia bem até eu dividir o bolo no meio para pôr o recheio e quebrar a base. Daí o recheio também não deu certo. Mas era dia de rever amigos e ganhar flores, então servi sorrindo o bolo sem recheio com base quebrada (coisa do Devil mesmo, né não?) porque reclamar da vida seria ingratidão (mentira, reclamei um pouquinho, sim). Eles, os amigos, disseram que estava bom. Eu achei bom também, mas um tanto quanto seco. Vou tentar outro dia e aí passo a receita pra vocês, pode ser?


***


Hoje resolvi dar outra chance ao novo livro, mas inventei de visitar o blog da Patricia antes... pronto. Pus o livro de lado e tive o prazer de preparar um bolo maravilhoso. Enquanto mexia a massa, fechava os olhos de vez em quando e inspirava fundo para sentir o cheiro incomparável da canela que invadiu minha cozinha (limpei o fundo da tigela com os dedos, como fazia quando era criança - heaven). O bolo é lindo ainda cru, com sua cor de canela e superfície sedosa, humm... Juro que temi pela consistência, porque a massa final é pesada. Mas toda aquela densidade se reverteu em uma fofura flof flof que me levou a dançar pela cozinha. Um bolo feliz. 


Bolo de canela e maçã.


Minutos depois, um terço dele já era. Sentados diante de nossas canequinhas de café quentinho, Ulisses e eu éramos só sorrisos. Ahh, férias. Um brinde (de café) a quem as inventou. Receitinha aqui




Enquanto isso, na geladeira, meus potinhos de maracujá, também do blog da Patricia, descansavam para ganhar firmeza. Yellow is beautiful. 



Maracujá é um vício antigo, amor de sempre. Potinhos felizes. 

***

Hoje a cozinha foi minha terapia. 

6 comentários:

Angela disse...

Ai nem me fala que o assunto hoje eh bolo? Menina inventei fazer um bolo Star Destroyer para o aniversario de Clone Wars de Max, passei a semana com medo do dia D. Foi muito stress. Medo do meu primeiro bolo 11 por 17 polegadas: Quanto mais massa preciso, quanto mais tempo leva para assar? Medo de partir o bichao no meio para o recheio: e se quebrar? Medo de cortar o formato da nave: e se os lados cortados do bolo se esfarelarem quando estiver pondo a cobertura? Medo do (meu primeiro) fondant nao ficar com a consistencia certa, a cor certa: e se rasgar quando estiver pondo em cima do bolo? Medo de por o bolo pronto na geladeira: e se a condensacao estragar o fondant quando tira-lo e por na mesa? Olha, envelheci uns cinco anos em uma semana... MAS recebi cada aninho de volta assim que o pequeno Jedi viu seu bolo de "nave espacial". No fim deu tudo certo, o que deu errado (fondant rasgou um pouco, detalhes cinza escuros ficaram mesmo foi pretos) foi concertado ou posto em contexto, e virou certo. Sufoco, outro desse agora so em Janeiro, e olhe la! Quanto ao seu bolo de chocolate quebrado, se eh devil's food eu comeria ate de colher se precisasse. O de canela ficou lindissimo e hhhhmmm o maracuja bem que podia nao ter saido na foto nao eh? Me matou na unha... Beijao!!!!

Iara disse...

Rita,

Manda um pedacinho do bolo de mação com canela por sedex, manda?

Bjo!

Pérola disse...

Rita,
Que delícia de post querida!
Paneloterapia é tudo de bom.
Aposto que esse astral leve foi ingrediente principal!
Beijão!

Patricia Scarpin disse...

Vocês sorrindo aí, e eu sorrindo aqui - Rita, minha querida, quanta alegria e honra de ver que você e a família gostaram das receitinhas! Viva! O bolo ficou lindo - receita da Valentina do Trem Bom dá certo sempre. E os potinhos... Lindos! Que cor vibrante!
Obrigada pelo carinho, você é mesmo uma queridíssima.

xx

Caso me esqueçam disse...

abrir o post com essa foto foi maldade. MALDADE! que fique claro. mas tudo bem... deixei passar porque a descricao do bolo de canela foi beleza. mas voltei a ficar angustiada com a ultima foto. voce deve imaginar a qualidade dos maracujas daqui. nao sao beeem aqueles que eu consumia na paraiba :(

maldade.

Rita disse...

Anginha, que prendada você, menina! Bolo de aniversário cheio de badulaques - que chiquereteza sem tamanho. Parabéns! E parabéns ao fofíssimo Max dos olhos mais lindos do mundo. Recebeu meu e-mail?

Iara, serve o pedacinho do finzinho? Tá acabando... ;-) Bj!

Pérola, oi! Paneloterapia, essa é a palavra! Nossa, faz um bem... hoje fui de novo, bolinho de leite condensado que também deu certíssimo e foi devorado de uma vez por nós e pelas visitas do dia. Tuuuudo de bom. Bj!

Patricia, eu que agradeço sua generosidade em dividir seu talento com a gente. Então o bolo veio do Trem Bom? Corrente do bem, total. Bj!

Luci, ô, querida, não queria fazer você passar vontade... A Anginha (comentário aí em cima), que vive nos EUA, também passa maus bocados por causa de maracujás caríssimos por lá, tadinha. Mas maçãs boas você tem! Então pode tentar o bolo - fácil e delicioso. Hein? Hein?
Beijão!

Thanks, pessoas!
Rita

 
©A Estrada Anil - Todos os direitos reservados. Layout por { float: left; }